• Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher

Ivete Sangalo e Gisele Bündchen em "Louros Poderosos" by Koleston

A Koleston (Wella) está lançando a campanha #louroparatodas, e traz a über model Gisele Bündchen e a cantora Ivete Sangalo como protagonistas.

Case criado pela Grey Brasil e produzido pela Grey Nova York. “Todos no Brasil viram que Ivete pintou o cabelo de louro, mas ninguém sabia o que estava por trás dessa transformação.

Ivete Sangalo e Gisele Bündchen em "Louros Poderosos" by Koleston
campanha das novas tinturas "Louras Poderosas Koleston"/ reprodução: Youtube

O insight, verdadeiro, surgiu de uma conversa com Ivete, na qual ela revelou sua admiração pelos cabelos da Gisele. A partir daí, construímos a campanha, unindo pela primeira vez essas duas mulheres maravilhosas. Foi emocionante acompanhar a dedicação, a humildade e a entrega de cada uma delas: Ivete aprendendo a desfilar como Gisele, Gisele aprendendo a tocar e a cantar uma música da Ivete.

Foi uma troca muito bonita. Gisele, que nunca foi cantora, ousou, foi lá e tocou. E os seus “errinhos" na música encantaram todo mundo. O encontro é inspirador, e é exatamente essa a proposta da campanha: inspirar as mulheres a se tornarem cada dia mais fortes, corajosas e bonitas”, afirmou Mariangela Silvani, criativa e diretora-executiva de Criação da Grey Brasil.

A linha Louros Poderosos Koleston já está disponível em todo o Brasil, nas nuances 1211, 1281, 120, 121 e mechas. A campanha tem criação de Mariangela Silvani, Lineker Costa, Rafaela Santurian (Grey Brasil), Beth Avellini e Gino Gianeschi (Grey NY). A produção dos filmes é da Paranoid, com direção de cena de Paulo Wainer, que também é o fotógrafo da campanha.

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

Laqueadura moderna Essure é alternativa para diabéticas

Pensando no bem-estar da paciente diabética, um importante avanço na medicina se apresenta como uma alternativa para aquelas que não querem ter filhos

As mulheres diabéticas são consideradas pacientes de risco em uma gestação e por isso há aquelas que optam por não ter mais filhos. Quando a decisão for definitiva, o mais adequado é recorrer a um método permanente. Neste caso, uma cirurgia de laqueadura convencional poderia se tornar também um risco por conta da cicatrização e outras complicações cirúrgicas em decorrência da diabetes.

Laqueadura moderna Essure é alternativa para diabéticas

A mais moderna técnica de laqueadura sem cortes se apresenta como uma alternativa de contracepção permanente a todas as mulheres, especialmente às diabéticas e àquelas com alguma doença que aumente os riscos cirúrgicos ou com algum fator de risco para o uso inadvertido de métodos hormonais, como obesidade, hipertensão, cardiopatia etc

O Essure é um método definitivo de contracepção feminina, com eficácia de 99,8%, que começa a ser mais conhecido no Brasil por sua segurança e praticidade, pois não oferece os riscos de uma cirurgia convencional.

“É um procedimento rápido, ambulatorial e minimamente invasivo, praticamente indolor, dispensa anestesia, não contém medicamentos ou hormônios. A colocação não dura mais do que 5 minutos e a paciente sai do ambulatório e pode voltar normalmente para suas atividades, sem necessidade de repouso”, explica a médica ginecologista Dra. Daniella De Batista Depes, encarregada do Setor de Histeroscopia do Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo.

Como funciona o método?


Essure é um dispositivo que consiste em um microimplante macio e flexível, de apenas quatro centímetros, em titânio e níquel (materiais que apresentam excelente compatibilidade com o organismo) que, introduzido pela vagina por um equipamento extremamente fino (histeroscópio), é colocado em cada uma das tubas uterinas.

Nas semanas que se seguem ao procedimento, o corpo e o microimplante Essure trabalham juntos para formar uma barreira natural que impede o espermatozoide de alcançar o óvulo. Por esse motivo, durante os três primeiros meses, a paciente deve continuar a usar outra forma de contracepção. Após este período, é realizado exame de imagem da pelve e, confirmada a oclusão, não é mais necessário o uso de outro método contraceptivo.

Considerado como primeira opção entre as mulheres europeias e norte-americanas, o método é aprovado pela Anvisa - Agência Nacional de Vigilância Sanitária desde 2009.

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

Relação entre FIV e gestação múltipla

De cada quatro gestações por FIV (fertilização in vitro), uma é gestação múltipla. Com a fertilização natural, a probabilidade é de 1%.

Segundo dados da Pesquisa de Registro Civil do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), em dez anos – de 2004 a 2014 –, o número de nascimentos de gêmeos no Brasil aumentou 28,5%. O crescimento pode ser explicado pela popularização das técnicas de reprodução assistida, entre elas, a fertilização in vitro (FIV), e pelo fato das mulheres estarem engravidando mais tarde.

Relação entre FIV e gestação múltipla
Relação entre FIV e gestação múltipla

Mas por que as mulheres que optam pela fiv estão mais sujeitas à gestação múltipla?


De acordo com Renato de Oliveira, ginecologista responsável pela área de Reprodução Humana da Criogênesis, muitas vezes, visando o aumento da chance de sucesso, ou seja, a chance de o tratamento resultar na gravidez, mais de um embrião é colocado no útero da futura mamãe.

“Conhecida popularmente como o método do bebê de proveta, a FIV permite a transferência de mais de um embrião ao útero da paciente após a fertilização no laboratório. Esse procedimento tem o intuito de aumentar as chances de gravidez por transferência realizada. Se por um lado aumentamos a chance de gravidez, por outro existe o risco de todos os embriões transferidos se fixarem ao endométrio, gerando uma gestação múltipla como gêmeos, trigêmeos, etc”.

No entanto, as últimas normas médicas do Conselho Federal de Medicina (CFM), estabelecidas em 2010, tendem a reverter esta estatística, pois determinam a quantidade de óvulos fecundados - embriões que uma mulher poderá receber no tratamento.

“Antigamente, transferia-se até quatro embriões para o útero da futura mamãe, mesmo as mais jovens. Hoje, mulheres de até 35 anos podem receber, no máximo, dois embriões. Quando a faixa etária é de 36 a 40 anos, poderá receber até três embriões. Já as com mais de 40 anos, o número máximo de embriões transferidos é quatro. 

Há uma tendência mundial em se transferir cada vez menos embriões, idealmente um, uma vez que as técnicas de reprodução assistida e a qualidade dos laboratórios em permitir o desenvolvimento dos embriões melhoraram, possibilitando boas chances de gravidez com a transferência única”, esclarece.

CUIDADOS com a FIV


Apesar de todos os encantos, é importante que o casal esteja preparado para maiores cuidados, uma vez que a gestação de múltiplos pode trazer consigo alguns riscos.

“De maneira geral, cada feto a mais no útero corresponde, normalmente, a um mês a menos de gravidez. Ou seja, os gêmeos podem nascer ao redor de 36 semanas ou perto de 2,5 kg. No caso de trigêmeos, a partir da 32ª semana ou quase nos 2 kg, há um risco aumentado de antecipação do parto. É importante ressaltar que essa prematuridade pode trazer consequências para os bebês, principalmente respiratórias e neurológicas, além de predisposição para doenças na fase adulta como diabetes, hipertensão, dentre outras. Além disso, existe o risco de rotura prematura de membranas (a bolsa das águas), hipertensão e diabetes gestacional”, alerta.

Para que a gestação múltipla possa prosseguir sem maiores problemas, é indispensável que a mãe siga todas as instruções do seu médico e realize um bom pré-natal. “A gestante de múltiplos terá, geralmente, mais consultas do que aquela com uma gravidez de apenas um feto. Também é imprescindível que fique mais atenta ao ganho de peso, alimentando-se adequadamente. E claro, sempre informe ao seu médico sensações diferentes do habitual”, finaliza o especialista.

Fonte: Criogênesis

Espero que tenha gostado do artigo... Leia também: Obesidade na gravidez. Riscos de engordar na gravidez.

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

Novos tratamentos para celulite





Laser corporal? Fibra ótica? Radiofrequência 3 vezes mais potente? As novas armas contra a celulite pra vc que quer saber como fazer para tirar a celulite!!

Você está em busca de um novo tratamento para celulite porque tem flacidez e celulite nas coxas? Veio ao lugar certo! Vou mostrar não apena um, mas vários deles e você verá que é -- sim -- possível acabar com a celulite! Então vamos aprender como fazer para tirar a celulite?

Novo tratamento para celulite
Novos tratamentos para celulite

NOVOS TRATAMENTOS PARA CELULITE


8 em cada 10 mulheres têm celulite (simmm!), uma alteração estética multifatorial, que não tem cura, mas conta com tratamentos que controlam significativamente o problema, melhorando o aspecto e a textura da pele. Entre esses procedimentos, três novos tratamentos para celulite se destacam como grandes armas no combate à celulite; confira mais sobre os equipamentos:

Derretimento da celulite!


1. LMG Smart Laser. Esse é o nome do procedimento de fibra ótica que quebra os septos fibrosos da celulite que puxam a pele para baixo.

>> Tipos de celulite

"Se a gente puder analisar a histologia [histologia é o estudo das células] da celulite, existe um tecido fibrótipo entre a pele e o músculo que dá aquele aspecto de furinho", explica o dermatologista Dr. Abdo Salomão Jr. 

A grande novidade desse procedimento é sua altíssima afinidade pela gordura e pela celulite, em seus graus mais severos (III e IV).

Como funciona o LMG Smart Laser?


Ele eleva a temperatura dos adipócitos a mais de 100ºC. O equipamento age por meio de um pequeno furo sobre a superfície da pele, onde é aplicado o laser.

"A fibra ótica é muito fina, do tamanho de um fio de cabelo", explica o médico. "E depois ele cicatriza sem deixar vestígio, nem ponto precisa dar", garante o dermatologista. "Além de tratar a celulite, ele ajuda a esticar a pele — melhorando o seu aspecto". 

O procedimento praticamente não dói, porque é aplicado justamente em uma região onde não tem terminação nervosa de dor", explica o médico. "Quanto ao tempo de recuperação, é de um ou dois dias no máximo".

>> Endermoterapia: como funciona / regiões tratadas / quem não pode fazer

2. VelaShape 3x mais potente


O procedimento VelaShape III chega ao mercado em sua nova versão, mais potente (150W), permitindo aquecimento mais específico e confortável com resultado na celulite, redução de gordura localizada e flacidez. VelaShape III utiliza a tecnologia de radiofrequência bipolar.

Como funciona o VelaShape mais potente?


No procedimento, as células de gordura são aquecidas a uma temperatura de 42º a 45ºC provocando apoptose (morte) dos adipócitos de forma completamente segura sem queimar a epiderme.

"No caso da celulite, o equipamento age diretamente nas camadas superficiais do tecido, onde se encontra essa alteração; no entanto, como atua simultaneamente nos tecidos mais profundos, melhora o processo inflamatório que provoca a própria celulite", explica a dermatologista Dra. Claudia Marçal, de Campinas.

O equipamento tem a vantagem, ainda, de promover melhora no combate à celulite e flacidez. Número de sessões: quatro sessões, uma a cada 15 dias.

3. Laser corporal profundo vai até o subcutâneo!


O Fotona TightSculpting associa duas ponteiras para tratar o problema.

A primeira age profundamente (messsmo!) e é aplicada através de um scanner por toda a região corporal. Esse laser penetra profundamente até o subcutâneo, por isso consegue ter lipólise ou quebra das células de gordura - matando-as pelo aquecimento.

Como funciona o laser muito profundo?


A segunda ponteira é a chamada Erbium, no seu modo Smooth, aplicada em toda região para estimular as células a fabricarem colágeno, o que vai ajudar no remodelamento, redução de gordura e na flacidez simultaneamente, explica o dermatologista Dr. Jardis Volpe, de São Paulo, que completa: "Os resultados mais expressivos são vistos nos quadris e parte interna da coxa".

>> Alimentos combatem celulite: saiba quais são eles

FONTES:
*Dr. Abdo Salomão Jr. — Dermatologista de Guaxupé (MG), Doutorando em Dermatologia pela USP (Universidade de São Paulo). É sócio Efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia e Membro da American Academy of Dermatology. Diretor da Clínica Dermatológica Abdo Salomão Junior.

*Dra Claudia Marçal — Dermatologista da Clínica de Dermatologia Espaço Cariz, com especialização pela Associação Médica Brasileira (AMB), membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e membro da American Academy of Dermatology (AAD), CME (Continuing Medical Education) na Harvard Medical School.

*Dr. Jardis Volpe — Dermatologista; Diretor Clínico da Clínica Volpe (São Paulo). Formado pela Universidade de São Paulo (USP); Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia; Membro da Sociedade Americana de Laser, da SBD e da Academia Americana de Dermatologia; Pós-graduação em Dermatocosmiatria pela FMABC; Atualização em Laser pela Harvard Medical School. www.clinicavolpe.com.br

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

Não encontrou o que buscava? Pesquise

Pesquisa personalizada