• Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher

Danos aos cabelos que causam perda de proteínas dos fios

Conheça os 4 danos que promovem perda de proteínas no cabelo e enfraquecem os fios

Danos aos cabelos que causam perda de proteínas dos fios
Danos aos cabelos causam perda de proteínas
Envelhecimento capilar. Um processo que tem a ver com fotoexposição aos raios UV, descoloração dos fios ou uso excessivo de prancha de alisamento.

Até o ato de pentear o cabelo já provoca estresse mecânico, segundo a dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia Dra. Claudia Marçal, de Campinas.

"Todos esses danos conectam-se ao envelhecimento intrínseco ou natural dos fios e contribuem para que o cabelo fique quebradiço, com diâmetro do fio menor, menos denso e espesso, além de: sem brilho, mais fraco, áspero e desidratado", alerta a dermatologista.

Os danos são divididos em: químicos, térmicos, mecânicos e solares. Vamos entender cada um deles?

Principais danos aos cabelos com perda de proteínas


DANOS QUÍMICOS


Os processos químicos de coloração e descoloração são os mais comuns. Quando a pessoa pinta o cabelo, há uma perda proteica causada pela oxidação de aminoácidos no fio. "Essa diminuição dos níveis de queratina leva a uma redução da força capilar, além da remoção de pigmentos naturais", comenta a dermatologista.

🔷 Leia também: BB Cream para cabelos? Sim. São 19 benefícios do bb cream capilar...

Nos processos de coloração Permanentes e semi-Permanentes, ocorre a abertura das escamas da fibra capilar pela ação de amônia e monoetanolamina. Os pigmentos iniciam o processo de oxidação na presença da água oxigenada, sendo direcionados ao interior do córtex capilar. Lá, eles reagem entre si, formam uma molécula maior onde são retidos colorindo o cabelo.

Como funciona o dano químico

Quimicamente, o processo de tintura provoca a quebra das pontes de Hidrogênio e Salinas, isso vai resultar na perda de água e acentuar o comprometimento da resistência, maciez e brilho dos fios.

O processo de descoloração, no entanto, é o mais agressivo. "A descoloração capilar com uso de Persulfatos (sódio, amônio e potássio) destrói totalmente as ligações de hidrogênio, grande parte das ligações salinas e parcialmente as ligações cisteínicas, resultando em um cabelo extremamente desidratado e fraco. Em processos de descoloração, o tempo e a concentração em volume da água oxigenada são fundamentais para determinar o nível de descoloração e agressão aos fios de cabelo: quanto maior, maior o dano", alerta.

DANO MECÂNICO


O ato de passar a escova nos cabelos, quando não são usados produtos ideais, pode comprometer os fios.

"Pentes de borracha alteram o ponto isoelétrico do cabelo, o que leva a um desgaste da cutícula (parte externa do fio) e consequente exposição do córtex (parte intermediária do fio)", explica a profissional. O ideal, portanto, é utilizar pentes de madeira.

🔷 Leia também: Máscaras hidratantes para cabelos, com frutas

DANO TÉRMICO


A chapinha e o secador podem ser usados todos os dias, desde que você use um produto termoativo antes de submeter os fios ao aquecimento. A exposição da fibra capilar a altas temperaturas leva ao comprometimento da estrutura, o que pode corromper a harmonia da estrutura, além de perda de água. O segredo está em usar defrizantes com proteção térmica e protetores especiais para escovação.

DANO SOLAR


Ao ficar muito tempo em exposição, os fios passam por um processo oxidativo devido a ação dos raios UV. A luz solar afeta a cutícula do cabelo e catalisa a degradação das proteínas, além de provocar a oxidação da melanina através de radicais livres e o comprometimento da queratina. Os danos vão de descoloração do cabelo à redução da força dos fios e perda de brilho.

Como reverter os danos aos cabelos?


Para reestruturar os fios, a farmacêutica e consultora científica da Biotec Dermocosméticos, MIKA YAMAGUCHI, explica que é necessária uma alimentação rica em oligoelementos como Zinco, Ferro, Cálcio e Manganês, além da suplementação por via oral com silício orgânico biosponível Exsynutriment, além de Biotina, Cisteína, Cistina e Bio Arct e também investir em reparação tópica com ativos ricos em proteínas que o cabelo perdeu. As especialistas indicam os ingredientes cosméticos ReparAge, Bio-Restore, Capillisil e Arct Alg.

Fontes: Biotec -  DRA. CLAUDIA MARÇAL (dermatologista) - DRA. MIKA YAMAGUCHI (farmacêutica)

Gostou do artigo? Leia também: BB Cream para cabelos? Sim. São 19 benefícios do bb cream capilar...

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

iAcne: aparelho para diminuir espinhas com fototerapia EM CASA!

Aparelho home device para diminuir espinhas com fototerapia e é opção segura para tratar acne no verão

Com a chegada das estações mais quentes, pessoas com tendência à acne devem se preocupar. Segundo o dermatologista Dr. Abdo Salomão Jr, o aumento da temperatura, eleva a oleosidade da pele. Desta forma para quem tem tendência à inflamação de acne, os cuidados já devem ser iniciados antes de ela aparecer.

iAcne: aparelho para diminuir espinhas com luz pulsada
iAcne: aparelho que diminui espinhas com fototerapia

Um aliado pode ser iAcne, um home device de fototerapia com a luz visível da Basall e que apresenta efeito benéfico contra a acne. A luz visível na faixa do violeta possui efeito fotodestrutivo do Propionibacterium acnes. A luz violeta (415nm) é efetiva na irradiação de colônias dessa bactéria com subsequente destruição bacteriana com luz violeta.

Aparelho também melhora o fluxo de oxigênio e garante maior nutrição celular, melhorando a aparência da pele.

Receitas de Beleza Caseira: Hidratante Esfoliante ao mesmo tempo

O equipamento pode ser usado em quadros de acne leve a moderada, é em geral bem tolerado e sem efeitos colaterais.

"A aplicação de calor melhora a circulação local garantindo o fluxo de oxigênio e uma melhor nutrição celular, ajudando a melhorar ainda mais a aparência da pele e destruindo as bactérias causadoras da Acne", explica o especialista.

Como usar o iAcne?


antes de usar o aparelho Home divice iAcne é importante fazer a limpeza de pele para aumentar a permeabilidade cutânea. O aparelho deve ser usado apenas para acne.

Livro: Enfermagem Dermatológica e Estética - Vantagens de trabalhar na área da beleza

Cada tratamento (em cada espinha) dura aproximadamente três minutos. Cada acne pode ser tratada no máximo 3 vezes por dia.

Qual o preço do iAcne?


O valor é meio salgadinho, se imaginarmos o tamnho do aparelho, mas seu custo benefício compensa cada centavo dos R$399,00* (na Polishop) investidos.

*Preço consultado em outubro/2016

Peeling em cápsulas

Fontes: BASALL - HOME DEVICE e Dermatologista Dr. Abdo Salomão Jr, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

Infarto em Mulheres chega a cerca de 30% dos casos

Cerca de 30% dos casos de infarto têm mulheres como vítima.

Estudos afirmam que índice de doenças no coração está crescendo no sexo feminino; rotina estressante no trabalho é uma das principais causas e, pasmem, cerca de 30% dos infartos ocorrem em mulheres.

Leia também: Mulheres na menopausa podem ter infarto ao tomarem refrigerantes diet.

Segundo o cardiologista do HCor – Hospital do Coração, Leopoldo Piegas, as mulheres estão a cada ano mais expostas ao risco de infarto (Infarto em Mulheres chega a cerca de 30% dos casos), pois cerca de 40% apresentam aumento da cintura abdominal, mais de 20% fumam, 18% são ex-fumantes, 23% têm seus níveis de pressão arterial acima do preconizado e 21% possuem alteração dos níveis de colesterol, além de estarem cada vez mais inseridas no mercado de trabalho e, portanto, acumulam o estresse do trabalho com o dos cuidados da família, comprometendo em muito a qualidade de vida.

Infarto em Mulheres chega a cerca de 30% dos casos
Infarto em Mulheres chega a cerca de 30% dos casos

Infelizmente, as mulheres ganham cada vez mais espaço dentro dessa estatística. Atualmente, cerca de 30% dos casos de infarto são em mulheres. Estudos constatam que elas têm uma chance maior de morte depois de instalado o Infarto.

No Brasil, mais de 200 mulheres morrem por dia vítimas de infarto, sendo as cardio e cerebrovasculares a principal causa de morte entre elas, chegando a matar seis vezes mais que o câncer de mama, onde temos campanhas já bem estabelecidas.

“O tabagismo, a falta de atividade física regrada, a bebida e alimentos não saudáveis com altos índices de colesterol e gordura, contribuem no entupimento das artérias coronárias. É o cenário perfeito para um infarto ou um derrame”, esclarece Dr. Piegas.

Mulheres possuem artérias de menor calibre


O fato das mulheres possuírem artérias menos calibrosas e, geralmente, desenvolverem a doença coronariana em idades mais avançadas dificultam o tratamento; e, além disso, os sintomas às vezes são mais insidiosos e, portanto, de difícil identificação e diagnóstico.

Pílula anticoncepcional + cigarro = alto risco de infarto em mulheres


Risco que aumenta a probabilidade de infarto nas mulheres: a associação da pílula anticoncepcional com o cigarro representa uma das maiores causas de infarto em mulheres jovens, em idade fértil, aumentando o risco delas em até cinco vezes.

“A combinação do estrogênio semi-sintético com o cigarro pode levar a formação de coágulos nas artérias e veias, interrompendo a irrigação do músculo cardíaco e levando-o ao infarto. Também cresce a chance de doenças vasculares periféricas, como varizes, tromboses e até o AVC (acidente vascular cerebral), conhecido como derrame”, explica o especialista do HCor.

Menopausa pode ser um agravante


As mulheres têm mais chance de desenvolver doenças cardiovasculares: as mulheres costumam sofrer mais risco de terem problemas cardíacos na maturidade, a partir dos 40 anos, mas principalmente após os 50, quando chegam à menopausa.

A partir desse período, diminui a produção do estrogênio, um protetor da saúde feminina. Fabricados pelo próprio corpo da mulher, produzido pelos ovários, são grandes aliados do coração, porque estimulam a dilatação dos vasos, facilitando o fluxo sanguíneo. Após a menopausa, a proteção hormonal oferecida pelo estrogênio começa a cessar, aumentando as chances de doenças cardiovasculares.

Como prevenir infarto em mulheres


Cuidados que garantem a saúde e o bem-estar: além de evitar o cigarro, é fundamental realizar avaliações médicas periódicas para detecção de fatores de risco cardiovasculares como a pressão alta, o diabetes e as alterações do colesterol, a partir dos 30 anos de idade pelo menos.

“O controle da alimentação, aumentando o consumo de frutas, legumes e verduras, melhora a saúde e ajuda a controlar o peso. Estes hábitos devem ser multiplicados aos filhos, para que eles cresçam de maneira saudável”, orienta Dr. Piegas.

Para o especialista do HCor, o consumo excessivo de sal e bebidas também deve ser evitado e fazer exercícios é fundamental. Uma caminhada diária de 30 minutos, por exemplo, é ótima, ajuda no condicionamento, na queima das calorias, na redução da pressão arterial e dos níveis de glicose e colesterol no sangue, diminuindo assim o risco de um futuro infarto do miocárdio ou derrame cerebral.
Leia Mais ►

Como conseguir o corpo perfeito sem sacrifícios

Para alcançar o tão sonhado corpo perfeito muitas mulheres investem em apenas uma ‘técnica’, algumas fazem ginástica para perder calorias, outras fazem atividades para ganhar massa muscular e outras apenas fazem regime, mas, se esquecem de que combinar todas as anteriores pode gerar um resultado mais eficaz (e mais rapidamente), além de ser mais fácil se manter saudável.



E para nos ajudar fomos pedir ajuda a um especialista:
O professor da Fit Park, Carlos Fernandes, afirma que o segredo para atingir bons resultados durante o verão é manter uma alimentação equilibrada e uma rotina de exercícios orientados por um profissional, que deve equilibrar a intensidade e o volume dos treinos e afirma que indica aulas de bike indoor para quem quer queimar muitas calorias por sessão de treino.

como conseguir o corpo perfeito sem sacrifícios

“Por serem divertidas e em grupo, isto também aumenta a assiduidade dos alunos”, incentiva.

“O ideal é trabalhar atividades aeróbias (corrida, natação, ciclismo, entre outras) com anaeróbias (musculação), o que trará ao organismo sempre estímulos variados“
Carlos ainda diz que não exceder limites é o segredo para bons resultados e não adianta se desgastar ou apelar para dietas milagrosas. Além disso manter uma disciplina diária é o ideal, pois sem disciplina não há resultados.

Acordar às 6h para ir à academia não é problema para a servidora pública Cecília Parente, que pratica musculação e natação na Fit Park, além de corridas de rua. Para quem chegou a pesar quase 80 quilos, a disposição e a dedicação aos treinos foram essenciais para que hoje ela comemorasse seus 58 quilos.

“Minha nova meta é manter o novo peso sem sofrer, e estou conseguindo”, conta. Após passar por reeducação alimentar, a brasiliense de 30 anos diz que o apoio dos professores da academia serviram de incentivo manter não só o peso, mas a mente e o humor em equilíbrio. No entanto, ela revela: “algo que ninguém pode te oferecer é disciplina. Essa, é você quem deve cultivar”.
Leia mais sobre ginástica
Leia Mais ►

Campanha Mulher Coração: prevenção de doenças cardiovasculares em mulheres

Durante muito tempo as doenças cardiovasculares em mulheres receberam pouca atenção. Existia o mito de que elas não eram um grupo de risco importante.

Causas das doenças cardiovasculares em mulheres


Mas não é mais assim. Com a ocupação do mercado de trabalho por mulheres, além da adoção de estilo de vida estressante e associado, muitas vezes, ao tabagismo e ao uso de pílula anticoncepcional, ampla parcela das mulheres encontra-se suscetível a eventos cardíacos.



A mortalidade é grande. Dados da Organização Mundial da Saúde confirmam a necessidade de trazermos esta questão à tona e, sobretudo, para dentro do consultório. Mais de 23 mil mulheres morrem por dia no mundo vítimas de doenças cardiovasculares, cerca de 8,5 milhões ao ano.
Desta forma, eventos cardíacos na mulher já ultrapassam as estatísticas dos tumores de mama e de útero. Falta ainda a cultura de realizar acompanhamento preventivo. Esta foi outra das motivações para a Sociedade Brasileira de Clínica Médica criar a Campanha Mulher Coração...

Campanha Mulher Coração


Mulher Coração campanha
Campanha Mulher Coração

Trata-se de uma iniciativa permanente para alertá-las que também estão passíveis se sofrer problemas do coração.

Uma das ações que nos comprometemos a adotar para diminuir os números alarmantes é difundir o conhecimento para toda a população, em especial à feminina, a fim de que, diante de suspeitas, procure um médico e não subestime os sinais. O quadro clínico é variável e a dor no peito pode passar despercebida.

Não adianta ser corajoso com doenças cardíacas, é melhor pecar pelo excesso, principalmente quando há predisposição genética, colesterol alterado, altos níveis de estresse e uso inadequado de anticoncepcional. Nestes casos, o atendimento precisa ser imediato, haja vista a paciente poder estar sofrendo um infarto do miocárdio, doença cardíaca mais grave.

A prevenção precisa ser mais bem trabalhada e, para tanto, o papel do ginecologista é essencial. O especialista, verdadeiro clínico da mulher, deve assumir a função de verificar os fatores de risco e adotar tratamento preventivo. Assim, caso ela venha a sofrer um infarto na vigência da prevenção, será menos grave e com menor sequela.

Cuidados precoces são a segunda perna do tripé que estamos divulgando por meio da Campanha Mulher Coração. Mediante suspeitas, o atendimento deve ser realizado o quanto antes e o tratamento logo aplicado, reduzindo o número de sequelas e, sobretudo, mortalidade.

Por fim, um dos maiores esforços da Campanha refere-se à orientação, ainda pouco incorporada pela população de maneira geral e particularmente entre as pessoas mais vulneráveis economicamente. É necessário manter hábitos de vida saudável e não praticar esporte por conta própria, sem passar por um médico. A indicação quanto à atividade física é importante tanto no ponto de vista cardíaco, quanto músculo-esquelético.

Uma avaliação previa pode detectar uma doença que ainda está silenciosa e com intervenção precoce é possível evitar morte súbita, por exemplo.

Não é à toa que os famosos check-ups são tão importantes. Em decorrência de acompanhamento pediátrico incompleto, encontramos frequentemente adultos com doenças cardíacas congênitas, como a comunicação entre os ventrículos e entre os átrios. O exame cardíaco adequado deve ser feito desde criança para já tratar condições como estas e evitar complicações. É fundamental que façam parte do escopo do clínico; todo médico tem a obrigação de saber identificar uma doença cardiovascular.




Compreendemos que no Brasil não há médicos para todos e nosso sistema público de saúde deixa muito a desejar. Atendimento básico precário, que aumenta as chances de agravamento dos quadros, visa solucionar apenas com os sintomas dos pacientes, sem preocupar-se em promover análise completa, com prevenção e foco no individuo e sua vida social.

A prevenção é um dos fatores essenciais e engloba todo o universo no qual a mulher está inserida: alimentação, exercício físico orientado e correção de distúrbios metabólicos, só para citar alguns. São essas informações que a SBCM está multiplicando com a Campanha Mulher Coração. O cuidado com as doenças cardíacas na população feminina não pode jamais ser relegado a um segundo plano.

Fonte: Professor Antonio Carlos Lopes, presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

Detecção precoce do câncer de mama é enfatizada no Outubro Rosa

O rosa colore o mês de outubro por uma boa causa... a detecção precoce do câncer de mama

A cor ROSA representa a campanha internacional Outubro Rosa, promovida pelo Ministério da Saúde e INCA com objetivo de compartilhar informações sobre a doença, e conscientizar sobre a importância da detecção precoce do câncer de mama.

Outubro Rosa: Detecção precoce do câncer de mama
Detecção precoce do câncer de mama é enfatizada no Outubro Rosa

Que fatores contribuem para o câncer de mama?


Segundo o Dr. Leandro Ramos, oncologista (SEMPRE trate um câncer de mama com um mastologista + um oncologista) da Oncomed-BH, a doença não tem causa única.

“Seu desenvolvimento (...) em função de uma série de fatores de risco, sendo a idade o mais importante para o câncer de mama (...). A incidência da doença cresce progressivamente com o envelhecimento, sendo que a ocorrência desse tipo de câncer pode ser externa ou interna ao organismo, interagindo de várias formas, o que aumenta a probabilidade de transformações malignas nas células normais”, explica o médico.




Outros fatores que podem contribuir para o desenvolvimento o câncer de mama são:

  • História familiar positiva 
  • História pessoal de câncer de mama 
  • Reposição hormonal (principalmente com estrogênio e progesterona associados) 
  • Obesidade 
  • História menstrual: pela maior exposição aos hormônios femininos, mulheres que tiveram sua primeira menstruação antes dos 12 anos e ou entraram na menopausa após os 55 anos, têm um risco aumentado de desenvolver câncer de mama
  • História reprodutiva: Mulheres que não tiveram filhos ou tiveram o primeiro filho após os 30 anos, e ainda as que não amamentaram, também compreendem o grupo de maior risco
  • Ingestão regular (mesmo que moderada) de álcool 
  • Presença de mutação genética (incluindo BRCA1, BRCA2, entre outros): embora apenas de 5% a 10% de todos os cânceres de mama sejam causados por estas mutações, sabe-se que a mulher que as possui tem risco muito aumentado de desenvolver tal neoplasia.

Não é possível parar de envelhecer, mudar o histórico familiar ou interferir na idade da primeira menstruação da mulher, porém, é factível seguir as recomendações acima para a prevenção primária da doença.

Chances de cura do câncer de mama




As chances de cura do câncer de mama dependem do tipo de tumor, da idade e das condições de saúde do paciente e do estágio em que o câncer for detectado.

Por isso, a prevenção secundária, que significa garantir o diagnóstico precoce no controle da doença, é tão importante.

“A Sociedade Brasileira de Mastologia recomenda que todas as mulheres façam a mamografia anualmente, a partir dos 40 anos. Cerca de 95% dos pacientes em bom estado de saúde, que descobrem o câncer de mama em fase inicial e seguem o tratamento recomendado, se livram da doença após cinco anos”, afirma o Dr. Leandro Ramos.

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência

Fonte: Oncomed-BH
Leia Mais ►

Terapia reposição hormonal (TRP): quando fazer e quando NÃO fazer?

Terapia de reposição hormonal: fazer ou não fazer? Esta é uma dúvida que habita o pensamento de 10 entre 10 mulheres que já estão na menopausa (quando o sangue mensal cessa de vez -- amenorreia --, daí a origem da palavra meno + "pausa", e de pelo menos 8 das mulheres que estão para entrar nela.



A essa pergunta eu respondo: DEPENDE. Mas depende de quê? Da real necessidade, do custo benefício, do histórico familiar, entre outros aspectos.

Como farmacêutica, na assistência farmacêutica sempre indico que a mulher "converse com seu médico" sobre o que é melhor para ela, repor ou não os hormônios que o corpo dela parou de produzir.

Terapia reposição hormonal (TRP): quando fazer e quando NÃO fazer?
A soja é rica em fitoestrógenos

Quais as vantagens da reposição hormonal?


Quando a mulher repõe os hormônios -- estrogênio e progesterona -- que estão faltando (porque seu corpitcho parou de produzir), ela ganha em qualidade de vida. Veja as vantagens da reposição hormonal, sobretudo de estrogênio:

  • Os fogachos (calorões) acabam;
  • Têm maior disposição;
  • Ficam menos irritadas (ou seja, param de discutir com os outros por qualquer coisa);
  • Diminuição da secura vaginal;
  • entre outros.

Quais as desvantagens da reposição hormonal?


Apesar do ganho em qualidade de vida, a mulher pode ter alguns problemas SÉRIOS de saúde, principalmente as doenças cardiovasculares e  o câncer de mama hormônio-dependente (o câncer   'depende' da presença do hormônio estrogênio para aparecer).

Em 2002, o National Institute of Health, dos USA abriu um braço de sua pesquisa irrefutável tanto pela metodologia quanto pela ausência de conflito de interesses -- da indústria farmacêutica e dos profissionais que querem mulheres dependentes de hormônios para que seus consultórios fiquem sempre cheios --, e mostrou que a TRH não reduzi o risco de doenças cardiovasculares e, em alguns casos, até causar um aumento das doenças dos vasos e do coração (como AVC e infarto).

O estudo ainda confirmou o aumento de risco de câncer de mama e mulheres que repõem o hormônio. O estudo pode ser conferido no link: https://www.nih.gov/health-information/menopausal-hormone-therapy-information (em inglês).

O que levar em consideração na decisão do médico e/ou da junta de profissionais de saúde?


Para saber se a TRP (terapia de reposição hormonal) é indicada para DETERMINADA mulher, é preciso que o médico ginecologista ou endocrinologista pense no corpo da mulher como um todo.



Tal decisão deve ser tomada por um médico que esteja atualizado sobre o tema, ou seja, deve ter um alto conhecimento [sempre se atualizando sobre os novos e importantes estudos] sobre o tema. E se ele pensar que essa não é a "praia dele", deve ter humildade e encaminhar a paciente para um colega que esteja atualizado sobre o assunto.

Em casos onde a TRP é indicada, convém pensar no tempo em que a mulher deve usar, sempre considerando o menor tempo possível e a menor dose eficaz como melhor opção. 

Terapia de reposição hormonal com fitoestrógenos faz mal ou bem?


É besteira pensar que usar fitoestrógenos não causa efeitos colaterais. Oras, embora vindo de um vegetal (principalmente da soja) ele não deixa de ser um hormônio -- senão não ia funcionar, não é mesmo? Dessa forma, o profissional de saúde ou mesmo a mulher que se "automedica" ao comprar cápsulas fitoterápicas, sucos e leite de soja, entendam que estão SIM usando um hormônio, por isso, o estrogênio das plantas devem ser usados com cuidado da mesma maneira que os hormônios sintéticos presentes em géis, comprimidos e outras formas de apresentação do hormônio estrogênio.

>> Leia também: Cosméticos podem causar Menopausa Precoce.

Que plantas medicinais e alimentos contêm fitoestrógenos?

  • Soja, a campeã;
  • Gergelim
  • Ervilha
  • Feijão
  • Espinafre
  • Semente de linhaça escura e dourada, prefira a farinha
  • Cevada
  • Aveia
  • Milho
  • Trigo
  • Brócolis
  • Couve-flor
  • Repolho
  • Amêndoas
  • Castanhas
  • Nozes
  • Ginseng
  • Broto de Alfafa
  • Sálvia
  • Ovo (fonte animal)
É bom lembrar que esses alimentos devem ser consumidos com moderação. Exemplo? Beba apenas dois copos (200 ml) de suco de soja ou leite de soja por dia. E lembre-se: EVITE a soja transgênica (geneticamente modificada), ok?

Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência.

>> Leia também: Mulheres na menopausa podem ter infarto ao tomarem refrigerantes diet.
Leia Mais ►

Não encontrou o que buscava? Pesquise

Pesquisa personalizada