Addyi, o Viagra feminino acaba de ser aprovado

Em junho deste ano, publiquei no Saúde da Mulher sobre o estudo que descobriu o viagra feminino, ou melhor, um medicamento capaz e aumentar a libido feminina, ou o desejo da mulher. Na ocasião o post era: Viagra feminino: como funciona o flibanserin.

Agora, volto para noticiar que o medicamento foi de fato aprovado pelo FDA (uma espécie de Anvisa dos americanos) e já tem até nome comercial (flibanserin é o nome da substância), Addyi, o Viagra feminino que acaba de ser aprovado.

Addyi, o Viagra feminino acaba de ser aprovado
Addyi, o Viagra feminino acaba de ser aprovado


Agora as mulheres com baixo interesse sexual vão poder ver sua libido aumentada com o Addyi. O medicamento foi aprovado apenas para as mulheres que ainda não entraram na menopausa, mas alguns médicos afirmam que o Addyi, também chamado de pílula rosa, também servirá para tratar mulheres mais jovens.

Como o medicamento flibanserin Addyi surgiu


As propriedades do medicamento foram descobertas por acaso, durante testes para remédios antidepressivos. Apenas a título de curiosidade, o Viagra® foi desenvolvido inicialmente para tratar a hipertensão, mas nos testes os homens apresentaram a ereção como efeito colateral, o que mudou todo o curso do estudo.

Segundo a FDA, as mulheres que utilizaram o remédio por um tempo de um mês afirmaram que tiveram nesse período 4,4 experiências sexuais satisfatórias. O grupo que se submeteu aos testes e tomou placebo em vez do medicamento relatou uma média de 3,7.

Leia também: Viagra feminino: Lybrido será o viagra para mulheres.

O medicamento que foi desenvolvido pelo laboratório Sprout Pharmaceuticals, já havia sido rejeitada duas vezes pelo FDA. Em 2010 foi a primeira reprovação e depois em 2013. O órgão alegou que os resultados dos que tomaram o medicamento em relação àquelas que tomaram placebo foi muito pequena.

A demora em encontrar um medicamento que resolvesse os problemas das mulheres deve-se á complexidade da sexualidade feminina. O desejo nas mulheres dependem de outros fatores, como estresse, ansiedade, estado de humor, atração pelo parceiro, entre outros que não são apenas os sexuais.

Como age o viagra feminino


Ação da flibanserina difere do Viagra. A pílula azul age no local, aumentando o fluxo sanguíneo no pênis para manter uma ereção. Já o medicamento para as mulheres não age de forma imediata. As mulheres devem ingerir o medicamento todas as noites, antes de dormir. O efeito pode ser obtido dentro de quatro semanas em média. O auge ocorre após dois meses de tratamento.

Para saber mais como funciona o viagra feminino, leia o post: Viagra feminino: como funciona o flibanserin.

Leia Mais ►

Óleo de manga para os cabelos: benefícios principais

Os óleos capilares fazem muito sucesso com as mulheres. E atualmente há muitos deles - para nossa felicidade - no mercado. O mais recente deles é o óleo de manga para os cabelos.

O óleo de manga para os cabelos faz muito bem especialmente  às fibras capilares. O uso de produtos à base de manga (inclusive a polpa da fruta in natura) têm resultado em cabelos bem cuidados, hidratados e brilhantes.

Os cabelos danificados pelo sol, água salgada e cloro se beneficiam do óleo de manga, que se tornou um grande aliado durante e após o verão e os dias quentes de praia e piscina.

Óleo de manga para os cabelos: benefícios principais
Óleo de manga para os cabelos: benefícios principais

Óleo de manga para os cabelos - benefícios


Extraído do caroço da manga prensado a frio, o óleo de manga é rico em:

  • vitaminas: A, C, B1, B2 e B5, 
  • minerais: fósforo, cálcio, ferro, gorduras e hidratos de carbono. 
  • triglicerídeos que nutrem intensamente o cabelo já ressecado e previnem ressecamento futuro.

Óleo de manga - como usar nos cabelos?


1. No shampoo

O tratamento com óleo de manga para os cabelos pode ser feito adicionando o óleo no shampoo, e em máscaras capilares.

Quanto de óleo de manga colocar no shampoo? (sempre para cada 100 ml)

  • Cabelos extra-ressecados: 15 gotas
  • Cabelos normais a ressecados: 10 gotas
  • Cabelos oleosos na raiz, mas seco nas pontas: 5 gotas apenas


 Mas não adicione ao condicionador, pois o óleo deve ser removido totalmente dos fios, e só então, ser aplicado o condicionador.

2. Diretamente nos fios

Faça uma mistura com partes iguais de azeite e óleo de manga. Aplique nos cabelos levemente úmidos (menos na raiz). Coloque uma toca térmica e deixe por 15 minutos. Leve como de costume. Faça 1 vez a cada 15 dias e em cabelos muito ressecados alterne quinzenalmente com a mesma mistura usando óleo de abacate, ao invés do óleo de manga, o resultado desta alternância será incrível! Depois me contem se gostaram tá?

3. Óleo de manga como finalizador

Assim como os óleos industrializados feitos especialmente para os cabelos, o óleo de manga pode ser utilizado, Assim, com os cabelos secos, coloque uma pequena gota na palma das mãos. Esfregue as mãos e aplique nas pontas e depois (o que sobrar nos dedos - mesmo que você não veja) passe suavemente as mãos da metade das madeixas para baixo.


- Leia mais sobre Saúde dos Cabelos


Óleo de manga para o corpo


O óleo de manga pode ser adicionado às loções corporais, cremes para as mãos e para os pés. Neste caso use 10 gotas para cada 100 ml de creme.

A pele e as unhas, também ficam nutridas e hidratadas e macias e as unhas mais fortes. Use dez gotas de óleo de manga para cada 100 g de creme para mãos e unhas.

Óleo de manga para uso interno

O óleo de manga tem o mesmo aroma e sabor da polpa da fruta e pode ser usado, inclusive, na cozinha, para temperar saladas e pratos quentes.

- Leia mais sobre Beleza

Fonte: Óleos Vegetais
Leia Mais ►

Dia da concepção ajuda a definir sexo do bebê

A explicação é científica: "Dia da concepção ajuda a definir sexo do bebê".

Pretendendo engravidar? Prefere um sexo específico? Sabemos que sim, mas que a maioria das mamães não gostam de admitir tal preferência e vivem repetindo: "Tanto faz, mas que tenha saúde". Sei. Mas mesmo muitas das que não querem admitir - pra que ninguém diga com desdém depois: "Fulana queria menina, mas veio menino!" -, têm sim quem prefira engravidar de um ou outro gênero, principalmente quem já tem um filho do outro sexo.

Dia da concepção ajuda a definir sexo do bebê
Dia da concepção ajuda a definir sexo do bebê

E você sabia que esse desejo não revelado pode ser conseguido? E parece ser mais fácil do que se imagina e - melhor - a explicação é científica. O dia da concepção ajuda a definir sexo do bebê.

Leia também: Como engravidar de menina.

Mas por que o dia da concepção ajuda a definir sexo do bebê? É que os espermatozoides que carregam o cromossomo masculino e o feminino (sim, é o homem quem define o sexo do bebê) possuem características diferentes.

Os espermatozoide que gera menino é menor, mais leve, rápido e frágil; já o da menina tem mais peso e perde em velocidade, porém, é mais resistente.

Leia também: Abacate aumenta a fertilidade.

"Cientistas das décadas de 1970 e 1980 mostraram que, se você tem relação sexual cerca de dois dias antes da ovulação, a chance de nascer uma menina é maior, porque o espermatozoide feminino consegue esperar pelo momento da ovulação. O masculino não, por ser menos resistente";

Explica o obstetra e ginecologista Fábio Cabar, especialista em reprodução humana e médico do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo).




Leia também: Obesidade na gravidez afeta imunidade do bebê, diz estudo.

Por outro lado, se a pretensão é engravidar de um menino, o melhor momento para ter relações sexuais é no dia do início da ovulação.

"Os espermatozoides que carregam o cromossomo Y (masculino) são mais rápidos e conseguem chegar antes ao óvulo", explica a médica Paula Bortolai, do Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia, de São Paulo.

Seguindo essas recomendações, a possibilidade de conceber um bebê de um sexo ou de outro aumenta, mas não é garantida.

"Você pula de uma chance de 50% para até 80%. É um cenário mais otimista, mas não preciso", declara Cabar.

Leia também: Gravidez psicológica, sintomas.


Leia Mais ►

Abacate aumenta a fertilidade

Comer abacate e molho saladas com azeite de oliva pode ajudar as mulheres que tentam ter um bebê por fertilização in vitro, os pesquisadores afirmam.

Os alimentos normalmente consumidos como parte da dieta mediterrânea podem triplicar as chances de sucesso para as mulheres que fazem tratamento de fertilidade.

Abacate aumenta a fertilidade
Abacate aumenta a fertilidade


Um estudo descobriu que a gordura monoinsaturada - encontrada no óleo de oliva, óleo de girassol, nozes e sementes - foi melhor do que qualquer outro tipo de gordura para as mulheres que desejam ser mães.

Aquelas que ingeriam maiores quantidades tinham 3,4 vezes mais chances de ter um filho após fertilização in vitro do que aquelas que comiam a menor quantidade.

Em contraste, as mulheres que comiam a gordura saturada, principalmente encontrada na manteiga e carne vermelha, produziam óvulos menos saudáveis para uso em tratamentos de fertilidade.

Especialistas dos EUA estavam por trás do estudo e acreditam que as gorduras monoinsaturadas - que já são conhecidos por proteger o coração - podem melhorar a fertilidade por reduzir a inflamação no corpo.

O estudo foi apresentado na Sociedade Européia de Reprodução Humana e Embriologia, em Istambul. Foi realizado na Harvard School of Public Health, financiado pelo National Institutes of Health EUA.

O líder do estudo, o professor Jorge Chavarro, disse: "Os melhores alimentos para comer para aumentar a fertilidade são o abacate, que tem vários níveis de gordura monoinsaturadas e baixos de outros tipos de gordura e o azeite de oliva.

Fonte: Dailymail
Leia Mais ►

Mais posts...

Não encontrou o que buscava? Pesquise

Pesquisa personalizada