Teste genético que detecta câncer de mama

Chega ao Brasil o teste genético de recorrência de câncer de mama.

Prosigna. SIM, já existe um teste genético que detecta câncer de mama. Este é o nome do teste genético para identificar o risco de recorrência tardia de câncer de mama em até dez anos após o diagnóstico.

Destinado a mulheres diagnosticadas com câncer de mama invasivo em estágio inicial, o Prosigna® é um teste de assinatura genética do tumor que usa o classificador molecular PAM50 para traduzir a biologia tumoral em um escore prognóstico individualizado para cada paciente.

Teste genético de recorrência de câncer de mama
Teste genético de recorrência de câncer de mama

O Prosigna® é capaz de quantificar, através do classificador molecular PAM50, a expressão de 50 genes associados ao tumor, além de oito genes de referência, fornecendo um escore chamado risco de recorrência.

Trata-se de uma assinatura genética única, capaz de identificar os subtipos moleculares intrínsecos, definidos como luminal A, luminal B, HER-2 enriquecido e basal-símile. O teste chegou ao Brasil no início deste mês e foi apresentado à classe médica durante o XVIII Congresso Brasileiro de Mastologia 2015, realizado de 03 a 06 de junho, em Curitiba.

“Mulheres com câncer de mama com expressão de receptores de estrogênio em fase inicial apresentam, habitualmente, um bom prognóstico. Contudo, nesta população, cerca de 50% das recorrências acontecem após cinco anos do diagnóstico. Sendo assim, o grande diferencial desse teste é o fato de ele identificar o risco de recorrência do câncer de mama em um período de 10 anos após o diagnóstico”, revela a biomédica geneticista Drª. Tânia Vulcani.

Leia mais sobre Saúde dos Seios.
Leia Mais ►

Mulheres com estresse têm mais vontade de comer doces, revela estudo

Estudos comprovam: Mulheres com estresse têm mais vontade de comer doces. Uma pesquisa da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP (Universidade de São Paulo) mostrou que mulheres estressadas têm sete vezes mais chances de desenvolver a Dependência de Substâncias Doces (DSD), também conhecida como fissura por alimentos doces.

O estudo foi realizado pela aluna de mestrado Danielle Marques Macedo, sob orientação da professora Rosa Wanda Diez Garcia, do Departamento de Nutrição e Metabolismo da FMRP.

Mulheres com estresse têm mais vontade de comer doces
Mulheres com estresse têm mais vontade de comer doces

A amostra do estudo foi composta por 31 mulheres com estresse e 26 mulheres sem estresse. A maioria das mulheres com DSD afirmou que comem doces para se sentirem melhor (ou para mudar o estado de humor).

Segundo Danielle, as principais características das mulheres com estresse foram: baixa escolaridade, baixa renda socioeconômica, presença de problemas conjugais e insatisfação com o ambiente de trabalho. Foram selecionadas 57 mulheres saudáveis de 20 a 45 anos e com o IMC (Índice de Massa Corporal) na faixa de sobrepeso.

Esta pesquisa me deixou com uma curiosidade. Será que o estresse aumenta a vontade de comer doces apenas em mulheres ou isso também vale para os homens também?

Foto: Flickr.

Leia mais sobre Mulher.
Leia Mais ►

A pílula anticoncepcional na saúde da mulher

A mulher atual vive em ritmo acelerado e desempenha diversos papeis sociais. Por isso, ela está em constante busca por independência e qualidade de vida. Esse cenário está intimamente ligado ao surgimento da pílula anticoncepcional, no início dos anos 60.

A pílula anticoncepcional permitiu que a mulher passasse a controlar a fertilidade, conquistasse sua liberdade sexual com segurança e praticidade e, mais recentemente, aliasse a contracepção a outros benefícios oferecidos pela pílula – como o alívio dos sintomas da tensão pré-menstrual, a melhora da oleosidade da pele e a redução do fluxo menstrual. Estima-se que aproximadamente 70% das brasileiras sofram com estes sintomas.



A pílula anticoncepcional
A pílula anticoncepcional/foto
A pílula anticoncepcional é também o método contraceptivo mais utilizado no mundo, sendo uma forma reversível de controle de natalidade que preserva a fertilidade da mulher, mesmo após longos períodos de uso.

Uma pesquisa realizada com mais de 4 mil brasileiras identificou que as mulheres usam a pílula principalmente por sua segurança e eficácia (61%), mas os benefícios adicionais - como melhora da TPM, cólicas, acne etc – (48%) e regular a menstruação (44%) ocupam posição de destaque.

No entanto, somente o ginecologista poderá indicar para as pacientes o melhor método contraceptivo e, caso seja sugerida a pílula anticoncepcional, o médico prescreverá o tipo mais indicado para cada perfil de mulher. Hoje, existem pílulas que contém um princípio ativo que ajuda no controle da tensão pré-menstrual. Além disso, ajudam a diminuir a retenção de líquido, sintoma comum durante este período.

A pílula anticoncepcional pode também ser fundamental para tratamento da Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP), distúrbio que atinge entre 4% a 7% brasileiras em idade reprodutiva, e é uma das maiores causas de infertilidade. A condição afeta a produção hormonal e provoca aumento dos hormônios masculinos, os androgênios, no organismo da mulher.

Uma queixa muito frequente nos consultórios são as mulheres que apresentam irregularidades no ciclo menstrual, fugindo do padrão normal de intervalos entre uma menstruação e outra. Em muitos casos a menstruação irregular ocorre por desequilíbrio hormonal. Por isso, a melhor forma de combater o problema é o uso do anticoncepcional, que ajuda a regularizar a taxa hormonal no corpo feminino.

Por isso, é muito importante que as mulheres se informem com seus médicos sobre os métodos contraceptivos mais indicados e tenham a pílula como uma aliada para a sua saúde.

Dra. Angela Maggio da Fonseca, professora associada e livre-docente da Disciplina de Ginecologia do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).

Leia mais sobre pílulas anticoncepcionais
Leia Mais ►

Ação do Depilare. Funciona mesmo? Vale à pena comprar Depilare?

Nova loção evita desconfortos comuns à depilação.

O ritual de depilação pode ter frequência diária, semanal, quinzenal, mensal e por aí vai. Tudo vai depender da quantidade de pelo e da velocidade com que eles nascem. A forma de retirada (processo de depilação com lâminas e cremes ou epilação com a retirada pela raiz) também influencia no tempo para novo procedimento — e na dor.

Leia também: Tudo sobre depilação. Os tipos e os mitos e verdades sobre a depilação.


Ação do Depilare. Funciona mesmo? Vale à pena comprar Depilare?


Mas um novo produto promove mudanças eficientes na retardação do ciclo de crescimento do pelo e, como consequência, pode até diminuir a "agonia" de processos epilatórios muito dolorosos — como a cera, o threading (depilação com linha) e o arranque com pinça ou depilador elétrico.

Depilare - como funciona


Coadjuvante em procedimentos depilatórios, o Depilare retarda a velocidade do crescimento dos pelos e diminui gradativamente a densidade do fio, além de evitar foliculite e tratar as manchas decorrentes de depilações. Tudo isso com apenas uma aplicação diária!

Por meio de três ativos, dentre os quais o TGP2 peptídeo, o produto retarda o crescimento de pelos por induzir a fase catágena do crescimento — essa é uma fase de transição com regressão, em que há redução do folículo.

Segundo Isabel Luiza Piatti, tecnóloga em estética e diretora de Pesquisa e Desenvolvimento de produtos na Buona Vita Cosméticos, esse ativo reduz a ação de crescimento dos pelos por inibir a maturação das células dos folículos pilosos.

Ele atua diminuindo o tempo da fase anágena (inicial, quando ocorre a formação e o crescimento) e induz o fio capilar à fase catágena, prolongando a fase telógena (de repouso, quando há interrupção do crescimento) do ciclo de crescimento dos pelos, ajudando ainda a diminuir o número de bulbos e folículos pilosos.

Além desse, o Decelerine, também presente na fórmula, contém uma combinação de ingredientes que enfraquecem o folículo piloso, além de diminuir gradativamente a densidade do fio. Com isso, ocorre a redução da nutrição do bulbo capilar e, consequentemente, a epilação se torna menos dolorosa, uma vez que o pelo estará mais fino e em menor quantidade.

Importante para evitar foliculite, o TGP2 peptídeo juntamente com outra matéria-prima, a Alantoína, proporcionam suavidade, cicatrização, hidratação e regeneração epidérmica, com efeito anti-inflamatório que evita o ressecamento e vermelhidão da pele, comuns após procedimentos.

Em quanto tempo os efeitos são observados?
Segundo a marca, em estudos com o produto, após 30 dias de uso diário de Depilare, constatou-se a diminuição da quantidade de fios, com a redução de 20% a 50% dos folículos pilosos ativos, conforme o método de depilação escolhido e após 60 dias de utilização, os resultados ficam ainda mais visíveis.

Versões do Depilare

Há duas versões para o produto: de uso corporal com 140 ml e na embalagem de 15 ml com exclusivo aplicador fresh roller em inox, que proporciona efeito massageador e refrescante, ideal para uso facial. O ideal é aplicá-lo antes do hidratante.

Indicado para homens e mulheres, no rosto pós-barba ou em pernas, virilha, axila, sobrancelhas e buço, o produto também age clareando a pele nos casos de escurecimento causado pelos diferentes métodos de depilação.

Fonte: Buona Vita

Leia Mais ►

Sais de Banho: para o corpo e para a casa. Um verdadeiro curinga!


Além de relaxar, os sais de banho têm a função de esfoliar o corpo e escaldar os pés.

Que os sais de banho são excelentes aliados na hora de relaxar depois de um dia cansativo a gente já sabe. Mas sabia que ele tem ainda muitas outras funções? Confira todas elas abaixo. Boa leitura!

Sais de Banho: para o corpo e para a casa


Sais de Banho: para o corpo e para a casa.
Sais de Banho: para o corpo e para a casa. / foto: Pixabay

Sais de banho para o corpo - durante o banho


Os sais de banho são conhecidos por revitalizar e energizar o corpo, além disso, eliminam as impurezas do organismo e aliviam o stress do dia a dia. Portanto, não há nada religioso ou mágico em "tomar banho de sal grosso", a razão é puramente bioquímica - científica mesmo.

Porém, o que muita gente não sabe, é que o produto pode ser usado de diferentes formas.

Sais de banho para o corpo - esfoliação


Outra versatilidade dos sais de banho é na esfoliação da pele. Para isso, basta misturar uma colher de sopa de sais de banho em um pouco de creme hidratante e esfoliar suavemente em movimentos circulares. Para quem tem peles oleosas pode usar 2 vezes por semana. Para quem pele normal e seca pode usar 1 vez por semana.

Sais de banho para o corpo - escalda-pés


Para quem fica o dia todo de pé, uma dica é fazer escalda-pés com sais de banho. Basta esquentar um litro de água (não ferva para não se queimar), acrescentar os sais de banho e colocar tudo em uma bacia. Depois é só colocar os pés e relaxar por cerca de 20 minutos.

>> Leia mais sobre Beleza no Saúde da Mulher.

Sais de banho para a casa - perfume e beleza do lar


Para quem tem gosta de deixar a casa com um cheiro especial, a dica é embrulhar uma quantia de sais de banho em um pedaço de tule e colocar nas gavetas.

Nesta semana, comprei sais de banho da marca Kapeh e testei o produto em todas as funções dos sais de banho indicadas acima. Ele conta com fórmula exclusiva e multifuncional feita à base de sais minerais e enriquecida com extrato de café.

Sais de banho - Faça em casa


Dica do Saúde da Mulher: Se quiser fazer em casa, a dica é borrifar no sal grosso para churrasco essências perfumadas. Depois é só usar da maneira que preferir.
Leia Mais ►

O que é Mastopexia? Lifting de mamas funciona mesmo?

 
O que é Mastopexia? Lifting de mama funciona mesmo?
O que é Mastopexia? 
Os seios ajudam a definir a feminilidade da mulher. E como há formas, tamanhos e aspectos diferentes, eles também são considerados agentes influenciadores da personalidade e na postura corporal. Por isso, as mudanças que as mamas sofrem podem ser bem desagradáveis.

Da mesma forma que outras partes do corpo, os seios também sofrem alterações advindas da genética, gravidez e amamentação, envelhecimento, ganho ou perda de peso e mudanças hormonais. Mamas que antes eram firmes começam a cair, ficando pesadas ou flácidas. Uma mamoplastia de aumento, ou Mastopexia, possibilitam um novo contorno a firmeza à mama, definindo as curvas do corpo e dando aos seios uma aparência jovial.

Mas o que é mastopexia?


MASTOPEXIA. A mastopexia é uma cirurgia cuja função é reverter o caimento natural dos seios, a tal ptose mamária, uma forma de lifting de mamas.

Leia também: Mastite, sintomas e tratamentos.

A Mastopexia - Lifting de mamas funciona mesmo?


Funciona. A mastopexia reposiciona a aréola e a pele flácida, elevando as mamas até sua posição original, garantindo maior simetria e melhorando o contorno das mamas.

Técnicas aplicadas x cicatrizes


Como a Mastopexia visa deixar a mama em uma posição mais alta na região do tórax, existem vários padrões de incisão e técnicas utilizadas, sendo que cada uma delas se adéqua a diferentes tipos de pacientes e aos resultados desejados. Em relação às cicatrizes, o cirurgião plástico descreve que elas podem ser periareolar, vertical, em "L" ou em "T".

“Existem outras técnicas como a Periareolar, que tem uma indicação mais restrita e é usada quando há necessidade apenas de subir o CAP (Complexo Aréolo Papilar) de mamas com pouca queda e, consequentemente, pouca pele para se retirar. O importante é conseguirmos a melhor forma de mama possível com menos cicatriz. O interessante na Mastopexia é que ela pode estar associada à colocação de implante de silicone, quando houver indicação para isso”, esclarece Dr. Laercio Guerra.

Leia também: Café em excesso pode diminuir os seios.

Fonte: Dr. Laercio Guerra Garcia Júnior (CRM-SP 101.095) - Residência Médica em Cirurgia Plástica pelo Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo possui Título de Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBPC).
Leia Mais ►

Obesidade na gravidez afeta imunidade do bebê, diz estudo

Estudo aponta que obesidade na gravidez afeta imunidade do bebê.


Um estudo publicado na revista científica Pediatric Allergy and Immunology concluiu que o sobrepeso na gravidez pode afetar a saúde dos bebês, mais especificamente a imunidade dos recém-nascidos, tornando-os mais suscetíveis a pegar doenças.

Leia também: Candidíase na gravidez prejudica o bebê?

Obesidade na gravidez afeta imunidade do bebê, diz estudo
Obesidade na gravidez afeta imunidade do bebê, diz estudo

Como foi o estudo obesidade na gravidez X imunidade dos bebês

A pesquisa foi realizada com a participação de 39 mulheres e seus bebês. No início da pesquisa cada mulher teve seu índice de massa corporal (IMC) calculado. Em um outro momento da pesquisa elas foram divididas em três grupos: 11 tinham peso saudável, 14 estavam com sobrepeso (IMC entre 25 e 30) e 14 eram obesas (IMC acima de 30).

Leia também: Colesterol Alto na Gravidez: como evitar, incidência e consequências.

O estudo consistia em coletar sangue do cordão umbilical dos recém-nascidos e depois analisar o perfil e quantidade das células imunes. De acordo com o resultado os bebês nascidos de mães que se tornaram obesas apresentaram células "enfraquecidas" em comparação com as que possuíam peso saudável.

"Essas alterações podem diminuir as respostas do sistema imunológico aos agentes infecciosos e comprometer a vacinação", disse a autora principal do estudo Ilhem Messaoudi, da Universidade Califórnia-Riverside. "Isso poderia mudar como reagimos à vacinação, por exemplo. Será que devemos alterar a frequência com que vacinamos as crianças nascidas de mães obesas?", questiona.

Mas apesar dos resultados terem direcionado para a conclusão de que a obesidade materna interfere na saúde de bebês recém-nascidos, a pesquisadora acha que ainda são necessários novos estudos.

Leia também: Sintomas da pré-eclâmpsia; causas e tratamento da doença que aumenta no inverno.

Leia tudo o que já foi escrito sobre Gravidez.

Fonte: Veja
Foto: Pixabay
Leia Mais ►

7 Dicas para Cuidar da Pele no Outono e Inverno

Durante o outono e inverno, o vento frio e a falta de umidade podem ser nocivos à pele. Em razão disso, alguns cuidados são essenciais para mantê-la macia e saudável, evitando problemas futuros.

Para evitar que a pele fique ressecada e outras condições indesejadas, a dermatologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Márcia Grieco, dá algumas dicas:

7 Dicas para Cuidar da Pele no Outono e Inverno
Adicionar legenda

Confira 7 Dicas para Cuidar da Pele no Outono e Inverno

  1. Evite banhos muitos quentes e demorados;
  2. Não use buchas, esponjas nem esfoliantes durante o banho;
  3. Não tome banho de banheira e evite prolongar o tempo em baixo da água quente;
  4. Use sempre sabonete neutro;
  5. Evite o uso de cremes ou loção com corantes ou perfumes;
  6. Se possível, opte por usar roupas de algodão
  7. Hidrate bem a pele após o banho. “Há várias substâncias como ureia, ceramidas e lactato de amônio, entre outras, que são higroscópicas e devolvem maciez e proteção a barreia lipídica.” Em casos de eczemas, o uso de cremes com corticoides e anti-histamínicos (antialérgicos) devem ser considerados para aliviar a coceira, além de outros tratamentos específicos.

Fonte: COMPLEXO HOSPITALAR EDMUNDO VASCONCELOS

Leia mais sobre beleza
Leia Mais ►

Máscaras hidratantes para cabelos, com frutas

Você sabia que frutas como abacate, banana, mamão podem fazer maravilhas por seus cabelos? Veja algumas máscaras caseiras para os cabelos com essas frutas:

Veja mais máscaras caseiras.
Veja também: A importância do zinco na saúde das mulheres

Máscaras hidratantes para cabelos, com frutas
Foto: Flickr
- Máscara hidratante para os cabelos com abacate: Bata meio abacate com duas colheres de mel, e passe nos fios úmidos. Depois de agir por vinte minutos com touca térmica ou toalha úmida e quente, lave os cabelos. Faça uma vez por semana.

Leia também: BB Cream para cabelos? Sim. São 19 benefícios do bb cream capilar...

- Máscara hidratante para os cabelos com banana: Utilize uma banana amassada (se ela já estiver com a casca pretejando é melhor) com aveia em flocos finos. Aplique nos cabelos molhados e deixe por 20 minutos. Lave os fios depois. Repita uma ou duas vezes por semana, para cabelos muito agredidos.

- Máscara hidratante para os cabelos com mamão e banana: Amasse meio mamão com uma banana média e aplique nos cabelos úmidos e coloque uma touca térmica ou toalha. Após 20 minutos lave os cabelos normalmente.

Leia também: Quais alimentos são bons para crescer o cabelo.

Dica: Não guarde as sobras, pois não possuem conservantes. Uma opção é comê-las, já que as frutas são saudáveis e jogar comida fora é desperdício.


Leia Mais ►

Mais posts...

Não encontrou o que buscava? Pesquise

Pesquisa personalizada