Ação do Depilare. Funciona mesmo? Vale à pena comprar Depilare?

Nova loção evita desconfortos comuns à depilação.

O ritual de depilação pode ter frequência diária, semanal, quinzenal, mensal e por aí vai. Tudo vai depender da quantidade de pelo e da velocidade com que eles nascem. A forma de retirada (processo de depilação com lâminas e cremes ou epilação com a retirada pela raiz) também influencia no tempo para novo procedimento — e na dor.

Leia também: Tudo sobre depilação. Os tipos e os mitos e verdades sobre a depilação.


Ação do Depilare. Funciona mesmo? Vale à pena comprar Depilare?


Mas um novo produto promove mudanças eficientes na retardação do ciclo de crescimento do pelo e, como consequência, pode até diminuir a "agonia" de processos epilatórios muito dolorosos — como a cera, o threading (depilação com linha) e o arranque com pinça ou depilador elétrico.

Depilare - como funciona


Coadjuvante em procedimentos depilatórios, o Depilare retarda a velocidade do crescimento dos pelos e diminui gradativamente a densidade do fio, além de evitar foliculite e tratar as manchas decorrentes de depilações. Tudo isso com apenas uma aplicação diária!

Por meio de três ativos, dentre os quais o TGP2 peptídeo, o produto retarda o crescimento de pelos por induzir a fase catágena do crescimento — essa é uma fase de transição com regressão, em que há redução do folículo.

Segundo Isabel Luiza Piatti, tecnóloga em estética e diretora de Pesquisa e Desenvolvimento de produtos na Buona Vita Cosméticos, esse ativo reduz a ação de crescimento dos pelos por inibir a maturação das células dos folículos pilosos.

Ele atua diminuindo o tempo da fase anágena (inicial, quando ocorre a formação e o crescimento) e induz o fio capilar à fase catágena, prolongando a fase telógena (de repouso, quando há interrupção do crescimento) do ciclo de crescimento dos pelos, ajudando ainda a diminuir o número de bulbos e folículos pilosos.

Além desse, o Decelerine, também presente na fórmula, contém uma combinação de ingredientes que enfraquecem o folículo piloso, além de diminuir gradativamente a densidade do fio. Com isso, ocorre a redução da nutrição do bulbo capilar e, consequentemente, a epilação se torna menos dolorosa, uma vez que o pelo estará mais fino e em menor quantidade.

Importante para evitar foliculite, o TGP2 peptídeo juntamente com outra matéria-prima, a Alantoína, proporcionam suavidade, cicatrização, hidratação e regeneração epidérmica, com efeito anti-inflamatório que evita o ressecamento e vermelhidão da pele, comuns após procedimentos.

Em quanto tempo os efeitos são observados?
Segundo a marca, em estudos com o produto, após 30 dias de uso diário de Depilare, constatou-se a diminuição da quantidade de fios, com a redução de 20% a 50% dos folículos pilosos ativos, conforme o método de depilação escolhido e após 60 dias de utilização, os resultados ficam ainda mais visíveis.

Versões do Depilare

Há duas versões para o produto: de uso corporal com 140 ml e na embalagem de 15 ml com exclusivo aplicador fresh roller em inox, que proporciona efeito massageador e refrescante, ideal para uso facial. O ideal é aplicá-lo antes do hidratante.

Indicado para homens e mulheres, no rosto pós-barba ou em pernas, virilha, axila, sobrancelhas e buço, o produto também age clareando a pele nos casos de escurecimento causado pelos diferentes métodos de depilação.

Fonte: Buona Vita

Conteúdo do Saúde da Mulher é informativo/educativo. Não exclui consulta com profissional de saúde. Este artigo pertence ao Saúde da Mulher. Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem-vindo.

Não indicamos medicamentos, pois apenas um médico, dentista e farmacêutico são autorizados a prescrever prescrever medicamentos e, ainda sim, em um local físico de trabalho.

Fornecemos aconselhamento/assistência farmacêutica.

Infelizmente, não conseguimos responder a todas as perguntas, mas muitas são respondidas pelos próprios internautas que veem as perguntas e as respondem.

ATENÇÃO!
Respostas que não foram escritas pelo Saúde da Mulher NÃO são de responsabilidade do Blog.

Não encontrou o que buscava? Pesquise

Pesquisa personalizada