O que é mini-abdominoplastia?

Cirurgia possui recuperação mais rápida do que a técnica convencional e é menos invasiva.

Para ficarmos mais belas/os existem diversas opções, especialmente quando se fala em cirurgias plásticas. São vários procedimentos e alguns ainda possuem as chamadas versões ‘mini’, que são menos invasivas e também podem dar bons resultados dependendo dos resultados que se deseja alcançar. “A mini-abdominoplastia, por exemplo, é uma cirurgia com o mesmo objetivo da abdominoplastia normal, melhorar o abdômen inferior, mas em uma área menor”, observa Alderson Luiz Pacheco, cirurgião plástico mestre em princípios da cirurgia utilizando o laser.

O que é mini-abdominoplastia?

A mini-abdominoplastia é indicada para homens e mulheres que tenham estrias, pequenas deformidades na parede abdominal ou quando o abdômen está desproporcional a estrutura do corpo.

Na técnica convencional é feita uma incisão até o quadril, possibilitando a retirada de uma grande quantidade de pele e gordura.

Na mini-abdominoplastia o corte é pequeno e não é feita a retirada de pele, somente a gordura é removida. “A incisão é realizada na região púbica e, diferente da abdominoplastia completa, não há necessidade de reposicionar o umbigo. São feitas pequenas suturas para fechar os cortes e podem ser colocados pequenos drenos no paciente. A cirurgia tem a duração de aproximadamente três horas”, esclarece.

Quem pode fazer abdominoplastia?

 “Este procedimento deve ser realizado somente em pessoas com pouco volume abdominal e que desejam eliminar apenas a gordura da barriga. Caso contrário a técnica não atenderá as expectativas e os resultados serão insatisfatórios, por isso a avaliação do cirurgião é imprescindível para a recomendação da cirurgia ideal”, ressalta o médico, que é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

O que é mini-abdominoplastia?

Para que o abdômen fique firme os músculos abdominais são suturados e aproximados, fazendo com que a parede abdominal fique mais plana e a cintura mais esbelta. O risco de infecção e de formação de coágulos de sangue é considerado muito raro. “Normalmente é utilizada a anestesia denominada peridural, procedimento que bloqueia o estímulo doloroso que transita pela medula espinhal, deixando a parte do corpo localizada abaixo deste ponto de bloqueio anestesiada. Somente em alguns casos é necessária a anestesia geral”, destaca.

A vantagem é que na mini-abdominoplastia a cicatriz é menor, não há necessidade de internação e os efeitos colaterais mais comuns são inchaço, dormência e desconforto temporários. Por ter uma abrangência menor, na mini-abdominoplastia o tempo de recuperação também é menor. “Após a cirurgia o paciente deve utilizar uma cinta elástica por pelo menos um mês e as suturas são removidas em duas semanas. A cinta auxilia a minimizar o edema, evita a formação de líquidos e também oferece suporte durante a cicatrização”, afirma o médico.

O paciente pode voltar ao trabalho duas ou três semanas depois do procedimento, a exposição ao sol e a prática de exercícios físicos são liberados após seis semanas dependendo do caso. A dor é minimizada com o uso de analgésicos e as cicatrizes ficam menos perceptíveis a partir do terceiro mês. “Quem ainda planeja ficar grávida ou perder peso deve conversar com o cirurgião, já que estes fatores podem influenciar os resultados da mini-abdominoplastia. O aumento de peso após a cirurgia também pode prejudicar a eficácia e a duração do tratamento”, acrescenta.

Doutor Alderson Luiz Pacheco (CRM-Pr 15715)
Cirurgião Plástico
Site: http://www.alplastica.com/

Leia mais sobre Cirurgia Plástica no Saúde da Mulher
Leia Mais ►

Menstruar ou não menstruar

Menstruar ou não menstruar? A possibilidade de se livrar ‘daqueles dias’ é cada vez mais incentivada. Veja os pontos baixos e altos

por MICHELE NUNES
michele.nunes@diariosp.com.br

Não dá para negar que o período da menstruação é chato. Além do desconforto de usar absorventes, ainda têm as cólicas e a TPM que incomodam. Com os métodos contraceptivos e as intervenções hormonais de hoje, é possível suspender a menstruação sem contraindicações. Especialistas garantem que interromper a menstruação pode ser benéfico. Mesmo assim, muitas mulheres ainda têm receio de aderir à medida.

“Não existe nenhuma contraindicação para a interrupção do fluxo menstrual. A princípio, qualquer mulher pode procurar o médico e perguntar qual é o método ideal para ela fazer isso”, explica a ginecologista Ana Lucia Beltrame. Para o ginecologista e obstetra Soubhi Kahhale, é importante que a decisão seja exclusivamente da mulher. “Ninguém deve se deixar influenciar pelo desejo do parceiro ou por imposição médica. A mulher pode parar de menstruar se isso for um grande incômodo para ela”, defende o médico.

Além da pílula de uso contínuo, dos adesivos anticoncepcionais e do anel vaginal, Ana Lucia explica que existe outro método eficiente para fazer a interrupção. “O DIU de progesterona é uma opção de baixa dosagem hormonal e é colocado dentro do útero. Ele pode interromper o fluxo ou aumentar para vários meses o espaço entre cada menstruação.” Kahhale conta que esse DIU causa baixíssima absorção hormonal, pois age direto no útero. “Sua ação é apenas no endométrio. Além de suspender a menstruação, é um método anticoncepcional eficiente”, completa o médico.

Mais benefícios de não menstruar

Os médicos explicam que não há estudo comprovando que a suspensão cause qualquer mal também para a mulher que queira engravidar. “Não existe o menor risco de infertilidade. Pelo contrário, já está comprovado que mulheres vítimas de endometriose (que causam dores e podem dificultar a vida sexual) podem resolver o problema parando de menstruar”, diz Ana Lucia. “A interrupção também tende a diminuir as chances de câncer nos ovários.”

SIM (menstruar)

TERMÔMETRO
A menstruação serve como um aviso de que tudo está bem com o organismo

TESTE DE GRAVIDEZ
Muitas mulheres gostam de menstruar para terem certeza de que não estão grávidas

SENSAÇÃO DE LIMPEZA
Mesmo sem comprovação médica, algumas mulheres juram que se sentem mais limpas

MENOS INCHAÇO
Com a baixa dos
hormônios, a retenção de líquido cai, diminuindo o inchaço

EFEITOS COLATERAIS
Os medicamentos para parar de menstruar podem causar inchaço, cólicas e dor de cabeça


NÃO (não menstruar)

SEM CÓLICAS
Para quem sofre de cólicas fortes, parar de menstruar pode ser a solução

PREVINE DOENÇAS
Cortar a menstruação ajuda a prevenir endometriose, anemia e alguns miomas

SEM TENSÃO
A alteração hormonal do organismo é muito menor, o que leva a TPMs menos intensas

PRATICIDADE
Viver sem os comuns incômodos da menstruação pode tornar a vida mais prática

REVERSÍVEL
A mulher pode voltar a menstruar sempre que quiser, sem efeitos colaterais

Leia mais sobre menstruação

Fonte: Este artigo tem como totais créditos o site Diário de sp
Leia Mais ►

Não encontrou o que buscava? Pesquise

Pesquisa personalizada