Como lidar com crianças agressivas na escola. Dicas!

Crianças agressivas na escola: como lidar com o problema.

Será que é verdade que é de pequeno que se torce o pepino? É claro que esta expressão pode servir para dizer que as crianças devem ser educadas adequadamente desde cedo, mas também podem sugerir INADEQUADAMENTE a agressão dos pais contra as crianças.

Brincadeiras à parte aprender a como lidar com crianças agressivas na escola é dever de professores e também dos pais, até mesmo dos pais daquelas crianças que sofrem a agressão. TODOS precisam aprender a lidar com o problema.

A boa notícia é que pode ser mas fácil do que imaginamos...

Como lidar com crianças agressivas na escola.
Como lidar com crianças agressivas na escola. Dicas!

Como lidar com crianças agressivas na escola


O que professores e pais devem saber.

1. SOCORRO:

A agressividade pode estar por trás de alguma carência (real ou imaginária) da criança. Esta pode ser a única maneira que a criança encontrou de pedir socorro.

O que fazer? Segundo Quézia Bombonatto, psicopedagoga e presidente da Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp),

"Os pais não devem atender aos desejos dos filhos quando eles tomam atitudes agressivas, porque isso só vai reforçar a ideia de que é pela força, pela agressão e pelo grito que conseguimos o que queremos. Os pais não podem reforçar esse comportamento. No caso da birra, não se pode atender ao pedido enquanto o filho não tiver um comportamento adequado.

Ainda segundo ela, os pais devem também refletir sobre como eles próprios agem quando querem alguma coisa, para avaliar se estão dando o modelo correto para seus filhos. Os pais precisam observar suas próprias atitudes, suas 'birras', antes de começarem a exigir das crianças aquilo que talvez falte em seus próprios comportamentos". [Como lidar com a agressividade das crianças pequenas/Educar para Crescer]

Leia também: Chorar faz bem a saúde, por quê?

2. NÃO AGRIDA A CRIANÇA:

É fato comprovado que um adulto revidar uma agressão feita pela criança é extremamente prejudicial a ela. Além de a força do adulto ser infinitamente maior do que a da criança e ele pode, mesmo sem consciência disso, ferir gravemente a criança. E aí pode ser tarde demais.

Além disso, há uma frase muito útil neste caso, jamais se esqueça de: "Quem bate ensina a bater". Os pais que "educam" os filhos com tapas e surras o estão ensinando que este é o modo de agir quando querem corrigir ou repreender alguém. Esse alguém poderá ser um colega da escola, uma professora... e mais tarde, a namorada, uma pessoa que passar na rua e o irritar de qualquer maneira.

Em resumo: Já deu pra entender de que lidar com crianças agressivas na escola a dica é bater, eles devem saber essa é a PIOR maneira de se ensinar algo a alguém. Muito pelo contrário, se os pais acham que para a criança ficará cada vez mais agressiva, naturalmente, o que é uma grande pensa e pode ser prejudicial a toda uma sociedade, no futuro.


3. OS AGREDIDOS:

Quase todo pai ou toda mãe já disse para o filho: "Você não vai bater nos coleguinhas, mas se baterem em você, bata também". Okay, para alguns isso pode resolver o problema de imediato. Mas quais as consequências a médio e longo prazo?

Será que ele não vai achar que ele também pode bater quando quiser algo? Hummm... Talvez a melhor maneira de lidar com uma criança que o agrediu na escola seja manter a calma. Ou seja, ensinar ao filho/a a não revidar de imediato e simplesmente se afastar da criança agressora seja o primeiro e mais importante passo. Mas incentive a criança a contar a você o que aconteceu.

Então você ensina que mais tarde ou no dia seguinte ele chegue para o coleguinha e pergunte o porquê da agressão.

Para casos em que a agressão se repete várias vezes, o ideal é que haja uma conversa entre pais (do agressor e do agredido) e professores.

Lembre-se: se seu filho foi o agredido, não fique com raiva da criança agressora, pois ela, provavelmente, está passando por um momento difícil na vida. Talvez valha a pena, em vez disso, ir conversar - numa boa - com os pais da criança. Incutir em seu filho a raiva pela criança que o agrediu também não é uma boa ideia, afinal, você não quer que as brigas cheguem a limites extremos, Às vezes, enquanto os pais tomam as brigas para si e envolvem a família inteira, as crianças já fizeram as pazes há muito tempo.

+ Leia mais sobre filhos no Saúde da Mulher.

Texto: Redação Saúde da Mulher
Conteúdo do Saúde da Mulher é informativo/educativo. Não exclui consulta com profissional de saúde. Este artigo pertence ao Saúde da Mulher. Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.

Mais posts...

Não encontrou o que buscava? Pesquise

Pesquisa personalizada