• Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher

Saiba o sexo do bebê na 7ª semana de gestação

É menino ou menina? Se antes você tinha que esperar até o quinto mês de gestação para responder a esta pergunta, agora esse tempo está bem menor.

O método se chama "Menina ou Menino" e foi desenvolvido pela empresa ATGen, explicou nesta quinta-feira à Agência Efe o gerente operacional da companhia, Fabrício Sarlos.

Após um ano e meio de estudos, os pesquisadores da ATGen criaram um método que é simples e rápido: a partir de um exame de sangue comum da mãe e a partir do estudo do DNA da amostra se obtém a informação genética para saber o sexo do bebê.

Saiba o sexo do bebê na 7ª semana de gestação

"O que fazemos é extrair o DNA desse sangue e o processamos com a técnica PCR (reação em cadeia da polimerase), que permite basicamente detectar quantidades mínimas de material genético do feto que circula pelo sistema materno", explicou Sarlos.

Segundo o executivo, de acordo com estudos publicados em revistas especializadas, "já se sabe há anos que existe DNA fetal no sangue da mãe, pelos menos em 5% e até em 10% dele", mas o segredo do procedimento é como isolá-lo.


Para comprovar a eficácia do produto, a ATGen fez "um estudo durante o segundo semestre de 2012 e os primeiros dois meses deste ano" com 300 voluntárias.

O resultado não poderia ser melhor: 99,13% de confiabilidade no diagnóstico, uma porcentagem muito alta em comparação com outros métodos com os quais também é possível conhecer o sexo do bebê, como a translucência nucal, a popular ultrassonografia (realizada na 12ª semana de gestação e que também serve para descartar síndromes e doenças).

Sarlos ressaltou que o método "Menina ou Menino", além de ser mais rápido (o resultado sai em quatro dias), é menos invasivo e arriscado que a amniocentese ou a pesquisa das vilosidades coriônicas, que apesar de terem a finalidade de descartar doenças genéticas e más-formações também revelam o sexo do bebê.

A ATGen é uma empresa de tecnologia fundada no início do século na Faculdade de Ciências da Universidade da República, a partir da colaboração entre professores e alunos. Em 2005, a companhia se desvinculou desta instituição e foi adquirida pelo grupo farmacêutico uruguaio Laboratórios Celsius, começando a vender serviços e kits de biologia molecular em humanos.

O lançamento oficial de "Menino ou Menina" foi em 23 de julho, mas a empresa só começará a vender o produto agora, por um valor de US$ 100. "Por enquanto tem saído bem, foi feito em 60 mulheres", um número significativo para um país como o Uruguai, de apenas 3,3 milhões de habitantes.

A companhia pretende exportar essa técnica em forma de kit para outros países, após descartar a possibilidade de receber amostras estrangeiras para serem processadas no Uruguai. "Mandar sangue por correio não é fácil", argumentou.

Em 2011, a revista americana especializada "JAMA" publicou um estudo baseado em 57 pesquisas que demonstrou que as análises feitas para determinar o sexo do feto realizadas com amostras de sangue da mãe após sete semanas de gravidez são confiáveis.

Brasil, Espanha, Estados Unidos e México já realizaram experiências similares bem sucedidas, reconhece Sarlos, mas ainda há mercado potencial, sobretudo na América do Sul, espera o diretor.

"Quão importante pode ser saber o sexo do bebê? É importante porque se cria um vínculo muito diferente com alguém a quem se pode nomear e imaginar de maneira muito mais clara. E ser homem ou mulher é uma das primeiras coisas que nos diferencia como humanos", concluiu.

Fonte: Info Abril

Leia mais sobre GRAVIDEZ
Leia Mais ►

Bronzeado Perfeito passo a passo

 
Seja você loira ou morena, se sua intenção é aumentar o bronzeado pouco a pouco da primavera até o verão, a única coisa que não vale é seguir o truque da sua amiga, porque assim você não irá conseguir um bronzeado perfeito. Isso porque certamente os tons de pele de ambas será diferente.

Bronzeado perfeito passo a passo


Assim, vamos saber como aumentar o bronzeado de acordo com o tipo de pele. Sabemos que há várias tonalidades de pele, das mais clarinhas (aquelas em que vemos até as veias azuladas até as mais escuras, hiperpigmentadas.

No entanto, para facilitar o texto, vamos classificar a pele como havendo apenas dois tipos de pele, as claras e as escuras. A primeira dica é: seja persistente, mas principalmente paciente. É melhor chegar ao tom desejado aos poucos, para que ele dure mais, ou seja, um bronzeado perfeito e duradouro.

Antes de pensar em “morenar” vamos pensar em proteger a pele dos efeitos nocivos do sol, afinal, ninguém é doida o suficiente para ‘desejar’ ter câncer de pele. Nem pense em fazer um bronzeado rápido, hein? E para se prevenir desse mal, siga a regra abaixo:

Acelerador Bronzeado
Bronzeado Perfeito passo a passo


FILTROS SOLARES

Peles Claras: quanto mais clarinha for sua pele, maior deverá ser o filtro solar usado das 10:00 às 16:00. Assim, se você tiver sangue azul (veias aparentes), use filtro de no mínimo 60 e aposte no fator 100 no rosto na hora de piso do sol (entre 12:00 e 14:00) durante ao alto verão. Quem tem pele clara deve usar fator 50 no rosto e 30 no corpo, mas no sol muito forte pode usar fator 50 no corpo também.

Morenas: as morenas claras podem usar fator 30 no rosto e corpo, mas pode usar fator 50 no rosto entre o meio dia e as quatorze horas. As peles mediamente morenas e as orientais podem usar fator 30 no rosto e corpo em todos os horários, mas deve se lembrar de reaplicar o produto a cada 2 horas. As morenas escuras e as negras podem usar fator 15 antes das 10:00 e após as 16:00 e usar o fator entre 20 e 30 das dez às dezesseis horas, a depender do quão escura é sua pele.

Mas se você me perguntar: Como posso aumentar o bronzeado se estou com filtro solar na pele?

Nos primeiros dias de sol, tente acordar mais cedo e sair para caminhar na praia antes das 9:00 e sem protetor solar (isso não vale para peles extremamente claras e para pessoas albinas,obviamente). Fazendo isso por pelo menos 3 dias, sua pele já começa a se acostumar com o sol.

Nos dias subsequentes tome sol até as 10:00 sem protetor e volte para o sol após as 16:00 também sem protetor. (isso não vale para peles extremamente claras e para pessoas albinas,obviamente).

ACELERADOR de BRONZEADO


1. ATIVADORES DA MELANINA

Um mês antes de sair ao sol, procure enriquecer a alimentação com alimentos que ativam a melanina. Os alimentos laranja (ricos em carotenoides são os melhores ativadores). Confira um suco para acelerar o bronzeado.

2. HIDRATAÇÃO

Lembre-se de manter a pele sempre muito bem hidratada, mesmo nos meses em que não vai se expôr ao sol, porque o efeito dessa hidratação é cumulativo. Mas a hidratação deverá ser ainda mais intensificada nos dias em que tomar sol. Passe um bom hidratante após o banho. E se notar que a pele ainda ficou ressecada, passe mais uma camada antes de dormir.

3. ÁGUA

Hidrate-se sempre, durante todo o ano, independentemente se for ou não se expôr ao sol, mas durante a exposição ao sol, dobre a hidratação (que vai garantir um bronzeado duradouro) e consuma água-de-coco que ajuda a reidratar e a repôr os minerais perdidos com a agressão do sol.

4. ÁGUA THERMAL

Durante o dia, você pode borrifar soro fisiológico ou água thermal sobre a pele, mas seque antes de voltar ao sol, para não causar queimaduras.

Texto: Renata Fraia / Farmacêutica / Saúde da Mulher

- Leia mais sobre Beleza no Saúde da Mulher.


Leia Mais ►

Violência contra mulheres: Mais da metade das pessoas conhece uma mulher agredida pelo parceiro

O Data Popular e o Instituto Patrícia Galvão ouviram 1.501 pessoas em 100 cidades entre 10 e 18 de maio, o resultado não poderia ser mais terrível com relação à violência contra mulheres: 54% das pessoas conhecem ao menos uma mulher que já sofreu algum tipo de agressão pelo parceiro.

“A dor das mulheres ricas não sai no jornal, mas a das mulheres pobres sai nos jornais populares. As mulheres que mais denunciam, porque dependem das políticas públicas, são as de classe baixa. É uma questão de classe e esta pesquisa mostra isso”, afirmou a ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Eleonora Menicucci de Oliveira, que participou da divulgação do documento “Percepção da sociedade sobre violência e assassinato de mulheres” nesta segunda-feira, 5 de agosto em São Paulo.

Violência contra mulheres

Além disso, 85% das pessoas acreditam que mulheres que denunciam os parceiros correm mais risco de ser assassinadas e que este pode ser um temor das agredidas.

As principais razões para a mulher não se separar do agressor para 66% e 58% das pessoas tem como razão a vergonha e medo de ser morta. Enquanto isso, 49% acreditam a tolerância da mulher acontece somente por causa dos filhos. Para 47%, a dependência financeira do marido é um fator avaliado pela mulher que não denuncia.

Não é demais observar que os números da violência contra a mulher só continuam crescendo. Enquanto isso, a ministra Eleonora Menicucci de Oliveira, afirmou que em 8 de março de 2014, Dia da Mulher, serão inauguradas “casas da mulher brasileira” em dez capitais do Brasil.

“Nestas casas, haverá uma delegacia da mulher, juízes de plantão e representantes do Ministério Público, que poderão ajudar a vitima e até obter uma medida cautelar de proteção no momento em que a mulher procurar ajuda. Nas casas, que serão uma parceria dos governos federal, estadual e municipal, haverá profissionais para dar ajuda profissional e econômica, atendimento social e de saúde, brinquedoteca para crianças e um alojamento provisório.”

Fonte: Agência Patrícia Galvão

Leia Mais ►

Não encontrou o que buscava? Pesquise

Pesquisa personalizada