Descongestionantes usado por grávidas podem provocar defeitos em bebês

Uso de medicamentos descongestionantes por mulheres no primeiro trimestre de gravidez pode aumentar o risco de certos defeitos congênitos raros em seus filhos, de acordo com um estudo.

Alguns tipos de descongestionantes, incluindo o popular fenilefrina e pseudoefedrina, estão ligados a defeitos congênitos específicos do trato digestivo, ouvidos e coração.

"Os principais defeitos de nascimento de qualquer espécie afeta cerca de dois a três por cento dos nascidos vivos, por isso são raros", disse o autor do estudo, Dr. Allen Mitchell. "As associações que identificamos aos defeitos envolvidos, geralmente afetam menos de 1 em cada 1.000 recém-nascidos. Alguns deles podem exigir cirurgia, mas nem todos estão em risco de vida."
Descongestionantes usado por grávidas podem provocar defeitos em bebês

Enfermeiras entrevistaram as mães de bebês com defeitos congênitos que não são causados por problemas cromossômicos (genéticos), e o grupo de Mitchell analisou os resultados para um total de 12.700 crianças, comparando-as com as respostas das mães de 7.600 crianças sem deformidades.

As mães foram questionadas sobre os medicamentos que tomaram durante a gravidez e nos dois meses antes de engravidar.

Leia mais sobre GRAVIDEZ

fonte: Reuters
Leia Mais ►

Anticoncepcionais de longa duração escolha de mulheres jovens

Embora haja diversos tipos de contraceptivos, é crescente a busca por anticoncepcionais de longa duração, principalmente por mulheres jovens, que não planejam engravidar nos próximos anos ou que não desejam ter filhos, porém não querem se submeter a processos irreversíveis.

Segundo o Dr. José Bento, ginecologista e obstetra dos hospitais Albert Einstein e São Luís, a procura por este tipo de contracepção aumentou inclusive entre as mulheres bastante jovens, na faixa dos 18 anos.
Anticoncepcionais de longa duração entre mulheres jovens

“É um movimento interessante, mulheres cada vez mais novas estão procurando contraceptivos de longa duração, não só para prevenir gravidez, mas para minimizar outros problemas”, comenta o especialista.


De acordo com o médico, os métodos de longa duração podem ser uma alternativa para aquelas mulheres que se esquecem de tomar a pílula diariamente. Além disso, esse tipo de método traz outros benefícios como diminuir sangramentos menstruais abundantes.

Atualmente, são considerados contraceptivos de longa duração:

  • DIU de cobre,
  • SIU hormonal,
  • Implante subcutâneo.


“O mais importante é sempre conversar com um médico para saber qual o contraceptivo mais indicado para cada mulher”, conclui o Dr. José Bento.
É importante lembrar que os métodos de longa duração não previnem as doenças sexualmente transmissíveis.

Leia mais sobre Anticoncepcionais.
Leia Mais ►

Não encontrou o que buscava? Pesquise

Pesquisa personalizada