Tudo sobre depilação. Os tipos e os mitos e verdades sobre a depilação

O verão chegou e, com ele, um incômodo maior em relação aos pelos – principalmente para as mulheres.

Nesta época do ano, como braços e pernas ficam muito mais expostos, a depilação precisa ser feita com maior frequência.

Com essa necessidade, surgem também as dúvidas: será que cera quente mancha a pele? Lâmina de barbear engrossa o pelo?

O que usar antes, durante e depois da depilação? E a depilação a laser, como é feita?

MITOS E VERDADES SOBRE A DEPILAÇÃO

  1. Depilação pode causar manchas na pele – Verdade
  2. Depilar-se com lâmina engrossa o pelo – Mito
  3. Dói mais depilar-se no período pré-menstrual e durante a menstruação – Verdade
  4. Depilar a sobrancelha ou buço com cera quente provoca flacidez facial – Mito
  5. Mulheres sentem mais dor ao depilar a pele no inverno – Verdade
  6. É preciso passar esfoliante e higienizar a área antes da depilação – Verdade
  7. Depilação com cera pode estimular o aparecimento de varizes – Mito
  8. É bom evitar desodorante com álcool antes e depois da depilação – Verdade
  9. Antes de optar pelo laser, deve-se ficar 20 dias sem usar cera e pinça – Verdade
  10. Talco é uma boa opção para passar durante a depilação – Mito
  11. Faz mal fazer depilação a laser em local com tatuagem – Verdade
Segundo a dermatologista Márcia Purceli e a esteticista Priscila Santana, é importante preparar a pele para a depilação: esfolie o corpo uma semana antes e higienize bem a área no dia da remoção dos pelos. Evite óleos e cremes pesados, pois isso pode obstruir os poros e favorecer problemas como a foliculite.
    Essa inflamação na saída do pelo (folículo) tem a aparência de espinhas e sua principal causa são os encravamentos, que não conseguem romper a epiderme. Se o pelo estiver aparecendo, retire-o com uma pinça. Caso esteja mais profundo, procure um dermatologista.

    A melhor hora para se depilar é depois do banho, com a pele limpa e livre de produtos que contenham álcool. Esses cuidados simples evitam infecções e encravamentos. Depois do procedimento, o ideal é deixar a região sem nenhum cosmético (como desodorantes, talcos e perfumes) por 12 horas. Além de desnecessários, esses produtos agridem a pele e podem estimular o aparecimento de pelos encravados ou pequenos machucados.

    Após a depilação, a pele deve ser higienizada com água e sabonete neutro. Em seguida, indica-se aplicar um hidratante suave ou gel à base de calêndula ou camomila para amenizar irritações.

    Em relação aos mitos e verdades sobre a depilação, as mulheres realmente sentem mais dor ao fazer depilação no inverno, no período pré-menstrual e durante a menstruação.

    No caso dos dias frios, involuntariamente a musculatura se contrai, fica mais tensa e sensível. Com isso, o ato de puxar a pele torna-se mais traumático.

    Já nas fases de alterações hormonais, o corpo da mulher está mais fragilizado. E a depilação passa a ser um estímulo agressivo e doloroso.

    Agora, um mito muito comum é pensar que depilar a sobrancelha ou o buço deixa a pele flácida. Esse estímulo é superficial, enquanto a flacidez é normalmente causada pelo enfraquecimento das fibras de colágeno e elastina, que não são atingidas durante a depilação. Isso vale também para outras partes do corpo, como as pernas.

    Outra mentira é pensar que depilação estimula o aparecimento de varizes. Elas só aparecem pela falta de capacidade da veia de retornar o sangue. Mas quem tem tendência a vasinhos dilatados deve evitar a cera quente. Isso porque esses vasos são mais superficiais e sensíveis à vasodilatação provocada pelo calor.

    Um outro mito é que a lâmina engrossa os pelos. Os métodos que os puxam pela raiz, como as ceras depilatórias, podem até afiná-los ou provocar falhas na região, quando repetidos muitas vezes. Mas, basta usar uma ou duas vezes uma técnica de depilação superficial, que corte o fio rente à pele, como as lâminas, para que ele volte ao normal.

    A lâmina de barbear não costuma provocar encravamentos, portanto, quem sofre com esse problema deve considerar a opção de tempos em tempos. Como o método não arranca os pelos da raiz, não prejudica o crescimento deles.

    Só use cera descartável

    Uma observação importante para quem gosta de cera é se certificar de que ela é descartável e não está sendo reaproveitada, o que pode ser foco de infecções. Recomenda-se que a sessão de depilação seja repetida depois de pelo menos 28 dias, que é o período que a pele leva para se recompor.

    Após a depilação, principalmente do buço, é preciso passar protetor solar, mesmo que a pessoa não saia ao sol. Até quem fica no salão de beleza precisa usar filtro (de fator 15, no mínimo), pois a luz também ajuda a mancha vermelha a se tornar marrom.

    Toda vez que ocorre uma infecção na pele, há uma maior produção de pigmentos no local. Essa é uma resposta natural do corpo, e a mancha surge quando há pelo encravado ou foliculite e a região é manipulada. Isso traumatiza a pele e estimula o escurecimento.

    Para eliminar essas manchas, o mais indicado é o uso de cremes clareadores, receitados por um dermatologista. Também é importante evitar o sol no local. Em casos mais graves, o médico pode recomendar um peeling, que renova a pele e elimina esses sinais.

    Pinça e laser

    Para quem prefere a pinça, método campeão para depilação de pequenas áreas (como a sobrancelha), é necessário higienizá-la antes. O pelo é removido pela raiz e leva cerca de 20 dias para crescer. Os contras dessa alternativa é que ela é mais dolorosa, trabalhosa e pode machucar a pele. Mas pode ser feita em casa.

    Já no caso da depilação a laser, antes da sessão, que deve ser feita em consultório médico, é preciso ficar pelo menos 20 dias sem usar cera ou pinça. E, antes do procedimento, devem-se raspar todos os pelos, que podem queimar a pele se ficarem expostos.

    Pessoas com tatuagem devem ter muito cuidado com o laser, e nunca aplicá-lo sobre o desenho ou a frase.

    Fonte: G1 (Bem-Estar)

    Leia mais sobre depilação aqui.
    Conteúdo do Saúde da Mulher é informativo/educativo. Não exclui consulta com profissional de saúde. Este artigo pertence ao Saúde da Mulher. Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Um comentário:

    1. gostaria de saber até quantos por cento podemos acrescentar de ácidos nas formulas de manipulação.

      ResponderExcluir

    Seu comentário é sempre bem-vindo.

    Não indicamos medicamentos, pois apenas um médico, dentista e farmacêutico são autorizados a prescrever prescrever medicamentos e, ainda sim, em um local físico de trabalho.

    Fornecemos aconselhamento/assistência farmacêutica.

    Infelizmente, não conseguimos responder a todas as perguntas, mas muitas são respondidas pelos próprios internautas que veem as perguntas e as respondem.

    ATENÇÃO!
    Respostas que não foram escritas pelo Saúde da Mulher NÃO são de responsabilidade do Blog.

    Não encontrou o que buscava? Pesquise

    Pesquisa personalizada