• Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher
  • Anunciar no Saúde da Mulher

Chocolate amargo evita a pré-eclâmpsia na gestação

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Yale (EUA) verificou que consumir chocolate amargo  durante a gestação, teria a capacidade de diminuir os riscos da pré-eclâmpsia, que é a hipertensão, retenção de líquidos e presença de proteína na urina durante a gestação.

Chocolate amargo evita a pré-eclâmpsia na gestação
O estudo, publicado pela Epidemiology e conduzido pela médica Elizabeth W. Triche do centro médico de Yale indicou que “a teobromina, substância presente no chocolate, tem a capacidade de melhorar a circulação sanguínea dentro da placenta, assim como bloquear o estresse oxidativo no organismo”

A teobromina está presente em maior quantidade no chocolate amargo e meio-amargo. A teobromina equilibra os batimentos do coração, relaxa os músculos e dilata as artérias, o que diminui a hipertensão e, consequentemente, a pé-eclâmpsia.As mais benificiadas seriam as mulheres no segundo trimestre da gestação.

Pergunte ao médico se você deve e qual o máximo consumí-lo.
Conteúdo do Saúde da Mulher é informativo/educativo. Não exclui consulta com profissional de saúde. Este artigo pertence ao Saúde da Mulher. Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.

Não encontrou o que buscava? Pesquise

Pesquisa personalizada