Vaginite e Vulvovaginite causas, sintomas e tratamentos


Vaginite é uma inflamação dos tecidos da vagina e vulvovaginite é a inflamação da pele que recobre a abertura da vagina.

É importante salientar que a vaginite pode ocorrer em mulheres de todas as idades.




*Vaginite e vulvovaginite Causas, sintomas e tratamentos*


A vaginite pode ser causada por diversos micro-organismos que infectam a vagina assim como por substâncias irritantes, além de má higienização e estresse psicológico. Alguns dos micro-organismos que causam a vaginite podem ser transmissíveis por contato íntimo.

Vaginite e Vulvovaginite causas, sintomas e tratamentos
Vaginite e Vulvovaginite causas, sintomas e tratamentos

Como é determinada a causa da vaginite?


Com exames realizados no consultório e laboratório que podem incluir a análise do corrimento vaginal, exame de urina e diversas culturas.

Atenção!!
Muitas pessoas estão fazendo perguntas nos comentários que JÁ ESTÃO RESPONDIDAS NO TEXTO. Então, para facilitar suas dúvidas, sugiro que LEIA O ARTIGO ANTES de fazer as perguntas, pois a grande maioria delas está contida no texto. obrigada e boa leitura!
Vaginite causas, sintomas e tratamentos


Quais são os sintomas da vaginite e da vulvovaginite?


O sintoma principal da vaginite e vulvovaginite é o excesso de umidade ou um corrimento de aspecto amarelado na vagina.

Você também poderá perceber:
- Odor desagradável proveniente da vagina.
- Prurido (coceira)
- E ainda uma vulva com aspecto avermelhado, inchada que pode estar dolorida ou coçando.

Se, além desses sintomas, houver dor na região inferior do abdome (dor na região pélvica) ou um sangramento menstrual irregular deve-se procurar um médico imediatamente.

Algumas DSTs podem simular a vaginite. Se manteve relações íntimas sem o uso de preservativos e desenvolveu alguns dos sintomas acima, procure o médico.

Leia também: Viagra feminino: Como funciona o flibanserin.

Qual a duração dos sintomas da vaginite e vulvovaginite?


Os sintomas geralmente diminuem e desaparecem após um dia de tratamento. A infecção diminui em torno de uma semana com o tratamento. É muito importante que se tome a medicação corretamente durante o tempo prescrito, mesmo que os sintomas desapareçam antes.

Como é o tratamento da vaginite e vulvovaginite?


Visa-se a eliminação dos micro-organismos ou irritantes que estejam causando os sintomas. Às vezes se faz necessário o uso de cremes com corticoides ou outros hormônios.

Havendo infecções, estas são tratadas com antibióticos, antifúngicos, cremes ou pomadas bactericidas, comprimidos ou supositórios vaginais. O médico pode aconselhar a abstinência por um tempo e recomendar o tratamento também do seu parceiro.

Microorganismos envolvidos na vaginite:





- Um fungo chamado Candida albicans, que produz um corrimento espesso e esbranquiçado, causando a candidíase.
- Um protozoário (uma classe de animais microscópicos) denominado Tricomonas vaginalis que causam um corrimento vaginal espumoso e mal cheiroso.
- O crescimento exagerado de uma bactéria que normalmente é encontrada na vagina saudável pode gerar um corrimento mal cheiroso que lembra peixe estragado.


Fatores que podem ser irritantes na vaginite:


- preservativos e diafragmas.
- cremes, espumas e gel espermicida.
- Produtos de higiene íntima, tais como desodorantes íntimos ou talcos.
- Papel higiênico perfumado
- Duchas
- Roupas que retém a transpiração tais como meia-calça de nylon e semelhantes.
- Absorventes internos
- Objetos eróticos
- Lesão física da área da vagina.


Que cuidados devem ser tomados?


Para diminuir os sintomas:
- Banhe-se com sabonete indicado pelo médico e água morna (não quente). Passe uma esponja suavemente pela região genital, nunca esfregue.
- Use roupas soltas (de preferência saias e vestidos) e roupas íntimas de algodão e mantenha a área genital seca.

Como é a prevenção da vaginite?


- Lavar-se diariamente com sabonete íntimo ou o indicado pelo médico e água morna.
- Usar roupas íntimas de algodão.
- Troque a roupa íntima todos os dias.
- Evite usar meia-calça por muito tempo, especialmente em dias quentes e úmidos.
- Use papel higiênico branco sem perfume ou sem outro tipo de tinta que possa causar irritação.
- Evite o uso de produtos de higiene íntima (desodorantes, talcos, etc) e produtos para banho em banheira.
- Evite ducha íntima mais de uma vez ao mês.
- Dê preferência aos absorventes sem perfume (normais ou internos).
- Faça exercícios físicos regularmente.
- Veja dicas para manter a região íntima feminina saudável!


O que fazer antes de ir ao médico

Se achar que está tendo os sintomas da vaginite comece imediatamente a fazer o que está indicado em "Como é a prevenção da vaginite (acima)" e, procure um médico ginecologista ou um clínico geral se não tiver acesso a um ginecologista.

Obs.:
1 - Existe um tipo de corrimento leitoso é considerado normal em mulheres de todas as idades, portanto nem todo corrimento significa ser proveniente de vaginite, na dúvida procure o médico, de preferência o ginecologista.
2 - Mulheres gestantes são mais suscetíveis à vaginite devido a alterações de pH.

Artigos relacionados e complementares à vaginite:

Tratamento Natural para Candidíase
Fonte: Saúde com Ciência (baseado em um texto de Phillis G. Cooper, R.N., M.N., e "Clinical Reference Systems")
Conteúdo do Saúde da Mulher é informativo/educativo. Não exclui consulta médica Este artigo pertence ao Saúde da Mulher. Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.

Não encontrou o que buscava? Pesquise

Pesquisa personalizada
sem acentos