Anticoncepcionais Hormonais Combinados (AOCs)

Anticoncepcionais Hormonais Combinados (AOCs)


ANTICONCEPCIONAIS ORAIS HORMONAIS COMBINADOS (AOCS)


Composição


Os AOCs contêm estrógeno e progesterona, em diferentes doses e esquemas posológicos:


Tipos


  1. Monofásicas - são as mais comuns, apresentam 21 comprimidos, todos com a mesma composição e dose.
  2. Bifásicas - contém dois tipos de comprimidos ativos, de diferentes cores, com os mesmos hormônios, em proporções diferentes. São 22 comprimidos que devem ser tomados na ordem indicada na embalagem.
  3. Trifásicas - contém os mesmos hormônios, mas em três doses diferentes. Devem ser tomados na ordem indicada na embalagem.
  4. Monofásicas contínuas - são mais recentes, apresentam 28 comprimidos com a mesma composição e dose.

Mecanismo de ação


Os anticoncepcionais hormonais orais exercem seu efeito principalmente pela inibição das gonadotrofinas hipofisárias, impedindo a ovulação. Além disso, modificam o muco cervical tornando-o hostil à espermomigração, alteram o endométrio, modificam a contratilidade das tubas interferindo no transporte ovular e alteram a resposta ovariana às gonadotrofinas.

Critérios de Elegibilidade desenvolvidos pela Organização Mundial de Saúde (WHO, 1996 -Categoria 4) Ver critérios de elegibilidade·

  1. Neoplasia hormoniodependente ou suspeita·
  2. Câncer de mama declarado ou suspeito·
  3. Tromboflebite ou doença tromboembólica· 
  4. Gravidez confirmada ou suspeita·
  5. Hipertensão arterial grave·
  6. Diabetes insulino-dependente grave·
  7. Doenças cardiovasculares·
  8. Lupus eritematoso sistêmico·
  9. Hepatopatia aguda ou crônica

Eficácia 


São métodos muito eficazes quando usados correta e consistentemente: 0,1 mulheres grávidas por 100 mulheres no primeiro ano de uso.

Vantagens

Apresentam elevada eficácia . Fácil utilização e acesso· Rápido retorno à fertilidade

Desvantagens


Podem apresentar alguns efeitos colaterais· É um método de uso diário, que não pode ser interrompido

Modo de uso


a) No primeiro mês de uso, ingerir o 1º comprimido no 1º dia do ciclo menstrual.
b) A seguir, a usuária deve ingerir um comprimido por dia até o término da cartela, preferencialmente no mesmo horário. É importante verificar a cartela todas as manhãs no sentido de certificar-se do seu uso no dia anterior.
c) Ao final da cartela fazer pausa de 7 dias e iniciar nova cartela, no 8º dia, independente do sangramento.
d) Caso não ocorra a menstruação no intervalo entre as cartelas, a usuária deve procurar o serviço de saúde para descartar a hipótese de gravidez e associar métodos de barreira neste período.
e) Em caso de esquecimento:- Uma pílula: deve ser ingerida imediatamente, caso o período seja menor que 12 horas, continuando o uso regular das demais, até o final da cartela. Se o período for maior que 12 horas, 2 pílulas devem ser ingeridas no mesmo horário, com a associação de um método contraceptivo de barreira até o início da cartela seguinte.- Duas ou mais pílulas: deve-se suspender o método, optando por outro, até a menstruação. Uma nova cartela deve ser iniciada no primeiro dia do ciclo. Em caso de ausência de menstruação, o serviço de saúde deve ser procurado.
f) Vômitos até 4 horas após a ingestão ou diarréia, pode impedir a ação do anticoncepcional e por isso impõe-se um contraceptivo assessório como os métodos de barreira.g) As pausas devem ser evitadas, pois não são mais justificadas, sendo as causas mais freqüentes de gestações e certas complicações.

Efeitos colaterais


Náuseas (mais comum nos 3 primeiros meses), cefaléia leve, sensibilidade mamária, leve ganho de peso, nervosismo, acne. A incidência desses efeitos é inferior a 10%. Alterações do ciclo menstrual: manchas ou sangramento nos intervalos entre as menstruações, especialmente em casos de esquecimento ou ingestão tardia e amenorréia. Outros efeitos colaterais pouco comuns são alterações do humor, como depressão e diminuição da libido.

Benefícios e Riscos


Benefícios · Podem aumentar a satisfação porque diminuem a preocupação com a possibilidade de engravidar; · Regularizam os ciclos menstruais,com diminuição da duração e fluxo sanguíneos; · Diminuem a freqüência e a intensidade das cólicas menstruais; · A fertilidade retorna em seguida à interrupção da cartela; · Diminuem a incidência de: gravidez ectópica, câncer de endométrio, câncer de ovário, cistos de ovário, doença inflamatória pélvica, doenças mamárias benignas e miomas uterinos.

Riscos · Não são recomendados para lactantes pois podem afetar a qualidade e quantidade do leite; · Raramente podem causar acidentes vasculares, tromboses venosas profundas ou infarto, sendo que o risco é maior entre fumantes com 35 anos ou mais; · Podem aumentar o risco para tumores de fígado, sendo extremamente raros os tumores malignos.


Ainda sobre o assunto:

http://www.saude-mulher.com/2009/03/anticoncepcionais-hormonais.html
http://www.saude-mulher.com/2009/03/anticoncepcionais-orais-de-progesterona.html
Importante: Só use o método contraceptivo que seu ginecologista recomendou.


Conteúdo do Saúde da Mulher é informativo/educativo. Não exclui consulta com profissional de saúde. Este artigo pertence ao Saúde da Mulher. Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.

Mais posts...

Não encontrou o que buscava? Pesquise

Pesquisa personalizada