Óleo de manga para os cabelos: benefícios principais

Os óleos capilares fazem muito sucesso com as mulheres. E atualmente há muitos deles - para nossa felicidade - no mercado. O mais recente deles é o óleo de manga para os cabelos.

O óleo de manga para os cabelos faz muito bem especialmente  às fibras capilares. O uso de produtos à base de manga (inclusive a polpa da fruta in natura) têm resultado em cabelos bem cuidados, hidratados e brilhantes.

Os cabelos danificados pelo sol, água salgada e cloro se beneficiam do óleo de manga, que se tornou um grande aliado durante e após o verão e os dias quentes de praia e piscina.

Óleo de manga para os cabelos: benefícios principais
Óleo de manga para os cabelos: benefícios principais

Óleo de manga para os cabelos - benefícios


Extraído do caroço da manga prensado a frio, o óleo de manga é rico em:

  • vitaminas: A, C, B1, B2 e B5, 
  • minerais: fósforo, cálcio, ferro, gorduras e hidratos de carbono. 
  • triglicerídeos que nutrem intensamente o cabelo já ressecado e previnem ressecamento futuro.

Óleo de manga - como usar nos cabelos?


1. No shampoo

O tratamento com óleo de manga para os cabelos pode ser feito adicionando o óleo no shampoo, e em máscaras capilares.

Quanto de óleo de manga colocar no shampoo? (sempre para cada 100 ml)

  • Cabelos extra-ressecados: 15 gotas
  • Cabelos normais a ressecados: 10 gotas
  • Cabelos oleosos na raiz, mas seco nas pontas: 5 gotas apenas


 Mas não adicione ao condicionador, pois o óleo deve ser removido totalmente dos fios, e só então, ser aplicado o condicionador.

2. Diretamente nos fios

Faça uma mistura com partes iguais de azeite e óleo de manga. Aplique nos cabelos levemente úmidos (menos na raiz). Coloque uma toca térmica e deixe por 15 minutos. Leve como de costume. Faça 1 vez a cada 15 dias e em cabelos muito ressecados alterne quinzenalmente com a mesma mistura usando óleo de abacate, ao invés do óleo de manga, o resultado desta alternância será incrível! Depois me contem se gostaram tá?

3. Óleo de manga como finalizador

Assim como os óleos industrializados feitos especialmente para os cabelos, o óleo de manga pode ser utilizado, Assim, com os cabelos secos, coloque uma pequena gota na palma das mãos. Esfregue as mãos e aplique nas pontas e depois (o que sobrar nos dedos - mesmo que você não veja) passe suavemente as mãos da metade das madeixas para baixo.


- Leia mais sobre Saúde dos Cabelos


Óleo de manga para o corpo


O óleo de manga pode ser adicionado às loções corporais, cremes para as mãos e para os pés. Neste caso use 10 gotas para cada 100 ml de creme.

A pele e as unhas, também ficam nutridas e hidratadas e macias e as unhas mais fortes. Use dez gotas de óleo de manga para cada 100 g de creme para mãos e unhas.

Óleo de manga para uso interno

O óleo de manga tem o mesmo aroma e sabor da polpa da fruta e pode ser usado, inclusive, na cozinha, para temperar saladas e pratos quentes.

- Leia mais sobre Beleza

Fonte: Óleos Vegetais
Leia Mais ►

Exercícios para gestantes

Neste artigo você lerá sobre:

- Exercícios para gestantes,
- Exercícios no pós-parto,
- Exercícios para bebês

As gestantes podem e devem fazer exercícios, mas devem ser acompanhadas por profissionais especializados e por seu médico obstetra/ginecologista. O programa Dani Rico pode ser um bom método de exercícios para gestantes fazerem atividades físicas com segurança para ela e para o bebê.

Exercícios para gestantes
Exercícios para bebês

O programa Dani Rico oferece

GESTANTE

Devido a todas as mudanças fisiológicas e estruturais durante nove meses, a grávida precisa de um programa especial que possa oferecer atividades apropriadas, específicas e seguras. Assim, o Programa Dani Rico tem o objetivo de controlar o ganho de peso, manter a condição física, prevenir a depressão gestacional e o estresse, melhorar a auto-estima e, além de tudo isso, atuar na prevenção de doenças graves como diabetes gestacional e pressão alta, visando o bem estar e melhora da qualidade de vida da gestante.

O Programa Dani Rico, oferece atividades em grupo e individuai de acordo com a necessidade e objetivo de cada aluna, monitorada por professores capacitados.


1. Ginástica Gestante: exercícios de alongamento, ginástica localiza­da e preparação para o parto – fortalecimento do assoalho pélvico, exercícios respiratórios e trabalho específico de abdominal, no qual favorece a postura da grávida diminuindo os incômodos causados pela gestação;

2. Hidrogestante: Atividade aquática que associa um trabalho de condicionamento físico nas áreas cardiopulmonar e de resistência muscular, combinada com o trabalho circulatório;

3. Natação gestante: modalidade que oferece uma manutenção da condição cardiorespiratória e fortalecimento da cadeia postural, visando o controle de peso da gestante;

4. Musculação: Com objetivo de fortalecer a musculatura, prioriza os músculos que serão solicitados na gestação e no pós-parto, buscando um equilíbrio postural, amenizando dores e desconfortos causados pelas mudanças estruturais da gestação. As séries são prescritas de acordo com os trimestres gestacionais e condição física da aluna antes de engravidar.

Veja a importância de malhar na gravidez e três exercícios essenciais


PÓS-PARTO

As aulas possibilitam à mãe retornar à atividade física na companhia de seu bebê, que ficará ao seu lado todo o tempo. Neste período de recuperação da boa forma, as atividades recomendadas são ginástica localizada, treinamento funcional, alongamento, musculação e atividades aquáticas.

Como ganho adicional, melhora da autoestima e prevenção de depressão pós parto. Os exercícios são específicos e adaptados para esta fase puerperal, com volta gradual para não causar lesões ou mesmo diminuir a produção do leite materno. É dada atenção especial ao abdômen para que não aumente a diástase abdominal (separação do reto abdominal na gestação).

As aulas em grupo também proporcionam o saudável entrosamento entre mães, que podem trocar e compartilhar experiências vividas nesta fase tão delicada de suas vidas.


MAMÃE-BEBÊ

Aulas específicas para os bebês entre três e seis meses. O objetivo é estimular nos bebês os aspectos físico, cognitivo e social de forma correta, respeitando as fases motoras de cada um.

As modalidades oferecidas para os bebês são:

1. Música: atividade que desperta curiosidade, concentração e estimula o bebê a vivenciar diversos tipos de sons e ritmos, proporcionando uma maior motivação, relaxamento e interação entre pais e bebês;

2. Psicomotricidade: extremamente importante para o desenvolvimento físico, cognitivo, emocional, social e afetivo do bebê. Esta aula se baseia em exercícios que estimulam o bebê a fortalecer a musculatura importante para o desenvolvimento motor, no qual facilita os movimentos de sustentação, de deslocamento e de marcha como: levantar a cabeça, rolar, sentar, rastejar, engatinhar, ficar de pé.Nas aulas são estimuladas as habilidades sensoriais, fazendo com que o bebê experimente diversas sensações através da visão, audição e tato. A parte do desenvolvimento cognitivo também faz parte do programa no qual são realizados exercícios que favoreçam a curiosidade, habilidades específicas e o raciocínio do bebê.

3. Natação para bebês: Estímulo aquático no qual o bebê se sente muito à vontade por ter vivido durante nove meses no útero materno, ambiente reconhecido nesta fase inicial, no qual se assemelha ao banho do bebê, tornando uma atividade super prazerosa. Esta aula é extremamente benéfica para os bebês, pois além de estimulá-los a se deslocar livremente, fortalecendo a musculatura dos braços, tronco e pernas, proporciona um relaxamento sensacional que favorece o sono e a alimentação. A água morninha também ajuda no funcionamento dos intestinos e suaviza desconfortos.

O programa Dani Rico é oferecido na Bodytech sudoeste

Dani Rico, educadora física e idealizadora do Programa Dani Rico, é a mais nova integrante da Rede Bodytech. Referência no atendimento à toda a família, a academia ganha esse importante reforço para atender com excelência, também, às mamães para que se mantenham na atividade física tanto na gestação quanto no pós-parto. O programa já está disponível na Bodytech Sudoeste.

Fonte: Divulgação

Leia mais sobre gestantes.
Leia Mais ►

Esfoliante nutritivo + Lifting caseiro... na mesma fórmula

A partir de hoje trarei os conhecimentos técnicas farmacêuticas usadas em cosméticos caseiros e muito, muito funcionais. disponibilizo tais fórmulas desenvolvidas por mim (Renata Fraia - farmacêutica) para esteticistas, dermatologistas e também para fazer em casa, seguindo os devidos cuidados e mantendo a máxima higiene.

O cosmético caseiro de estreia é o esfoliante nutritivo + lifting caseiro. Ele esfolia, repõe minerais, nutre e também promove um lifting instantâneo, sendo ideal para ser feito antes de se maquiar para aquela festa. Vamos à fórmula?

Esfoliante nutritivo + Lifting caseiro... na mesma fórmula
açúcar mascavo

Esfoliante nutritivo + Lifting caseiro

(desenvolvido por Renata Fraia - farmacêutica)

Ingredientes (para 1 aplicação)
  • 1 colher de chá cheia de açúcar mascavo (escolha o de boa procedência, que costuma ser mais escuro e consequentemente mais in natura)
  • 1/2 colher de café de azeite extra-virgem
  • 1/2 colher de café de sabonete líquido facial neutro


Modo de preparo
  • Misture tudo na ordem em que os ingredientes aparecem


Modo de usar
  • Umedeça o rosto com água de morna para quente (pode fazer durante o banho)
  • Aplique a mistura como quem cobre toda uma superfície com uma pasta, mas sem esfregar
  • Deixe agir por 10 minutos
  • Comece a esfoliar de acordo com a necessidade e estado de sua pele, assim:

- peles normais: movimentos suaves e circulares,
- peles secas e extrassecas: esfolie com vigor e pressão, principalmente nas áreas que acumulam cravos, como ao redor do nariz (cuidado para não exagerar e ficar com a pele vermelha),
- pele mista e oleosa: esfolie com certo vigor, mas não esfregue sobre espinhas de maneira alguma, para não provocar feridas.

  • Enxágue com água morna e seque suavemente. 
  • Com as mãos secas sinta a suavidade e a firmeza da sua pele.
  • Agora é só se maquiar.

Leia mais sobre beleza
Leia Mais ►

Escova progressiva de maçã (Discovery) e escova Fashion City

Ybera Professional investe em progressivas sem formol, como a 'escova progressiva de maçã'!


Escova progressiva de maçã (discovery) e escova Fashion City
Escova progressiva de maçã (discovery) e escova Fashion City

As escovas progressivas com formol foram proibidas no Brasil pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) em 2009. Saiba "Por que formol faz mal à saúde".

A proibição fez fabricantes de cosméticos correrem em busca de novas possibilidades e tecnologias para o alisamento temporário dos cabelos. A Ybera Professsional foi uma delas, que traz duas novidades ao mercado: a escova progressiva de maçã (ou discovery) e a escova progressiva Fashion city.

Progressiva Discovery (a de maçã)


Escova progressiva de maçã (discovery) e escova Fashion City
Escova progressiva de maçã? Será que funciona?

Feita à base das células-tronco de uma maçã suíça rara, a escova progressiva Discovery (foto 2) promete manter os fios lisos por até 4 meses, dependendo dos cuidados pós-progressiva.

A escova progressiva da maçã chamada Uttwiler Spätlauber já é conhecida pela indústria da beleza por suas propriedades antioxidantes e seu alto poder regenerativo. Segundo a Ybera, a fórmula é 100% natural – não tem adição de formol, ácidos ou química de relaxamento – e age diretamente na camada de hidrogênio, prometendo alisar e hidratar os fios, sem danificá-los.

Recomendada para o uso profissional, a linha de escova progressiva Discovery reúne cinco produtos.

Leia também: BB Cream para cabelos? Sim. São 19 benefícios do bb cream capilar...

Progressiva Fashion City


Outro lançamento da Ybera neste segmento é a escova progressiva Fashion City, que homenageia em seu rótulo quatro capitais da moda: Paris, Nova York, Hong Kong e São Paulo. Ela traz em sua composição ácidos lático e glicólico, proteína de quinoa e óleos de coco e inca, ricos em ômega 3, 6 e 9, que restauram a camada lipídica capilar perdida durante os processos de alisamento e tingimento.

A aplicação da escova fashion city é prática e econômica, já que é feita com um único produto – um creme selante comercializado em embalagem de 1 litro, e promete cabelos lisos, mais resistentes e brilhantes, sem alteração da cor dos fios.

E aí meninas, quem se candidata a experimentar a escova progressiva de maçã (ou escova Discovery) e a escova progressiva Fason City pra nos contar os resultados?

E cuidado com os cabeleireiros que mantêm frascos de formol escondidos no salão e sempre misturam formol a todas as fórmulas para que  efeito dure por mais tempo, mas que podem causar até câncer!

Escova progressiva de maçã (discovery) e escova Fashion City
Escova progressiva Fashion City

#beleza       #cabelos

Fonte: Yberá Professsional

Leia Mais ►

Sintomas da Endometriose

Antes de citar os sintomas da endometriose, vamos informar o que é endometriose... A endometriose é uma doença de difícil confirmação diagnóstica devido à necessidade de uma intervenção cirúrgica para a elucidação definitiva, a endometriose manifesta-se de diversas formas.

Dentre as possibilidades analisadas, acredita-se que a associação do refluxo menstrual com a deficiência imunológica seja a principal causa da doença.

Sintomas da Endometriose


Sintomas da endometriose
Dra. Flávia Fairbanks (Sintomas da Endometriose)


Constantes dores pélvicas, irregularidades na menstruação e infertilidade são os sintomas mais citados nos consultórios médicos por mulheres com endometriose, doença que afeta cerca de 15% da população feminina em idade reprodutiva.

No início, a paciente começa a ter cólicas menstruais muito fortes, o que deixa a pelve sensível e dolorida, prejudicando as relações sexuais.

Resumo dos sintomas da endometriose


  • Dores pélvicas
  • Cólicas menstruais muito fortes
  • Dores nas relações sexuais
  • Irregularidades na menstruação
  • Infertilidade

“Como o quadro é progressivo e as aderências entre os órgãos pélvicos vão se tornando cada vez mais frequentes, as limitações quanto às posições, a dificuldade de obter orgasmo e a própria libido, tendem a sofrer graves prejuízos”, afirma Dra. Flávia Fairbanks, ginecologista especializada em sexualidade humana.

O que mais preocupa é o fato de que, em muitos casos, mesmo após a cura cirúrgica ou medicamentosa da doença, quando a paciente já não sente mais dor, o dano sexual pode permanecer. “Não raramente nos deparamos com relacionamentos que naufragam, mulheres deprimidas e ansiosas, com péssima qualidade de vida”, revela Dra. Flávia.

Quando o médico é especializado em questões que envolvam a sexualidade, cabe a ele investigar minuciosamente essas questões com a paciente. “Caso o profissional não se sinta apto a tocar nesses aspectos, o encaminhamento a um especialista faz-se necessário para minimizar danos futuros e restaurar, na medida do possível, a vida sexual que a mulher levava antes de adoecer”, finaliza a profissional.

Fonte: Dra. Flávia Fairbanks
Graduada pela Faculdade de Medicina da USP, realizou residência médica em Ginecologia e Obstetrícia no Hospital das Clínicas da FMUSP, foi médica preceptora da Ginecologia do Hospital das Clínicas da FMUSP. É Pós-graduada em Ginecologia do Hospital das Clínicas da FMUSP nos setores de Endometriose e Sexualidade Humana.

Leia mais sobre Saúde Íntima
Leia Mais ►

Abacate aumenta a fertilidade

Comer abacate e molho saladas com azeite de oliva pode ajudar as mulheres que tentam ter um bebê por fertilização in vitro, os pesquisadores afirmam.

Os alimentos normalmente consumidos como parte da dieta mediterrânea podem triplicar as chances de sucesso para as mulheres que fazem tratamento de fertilidade.

Abacate aumenta a fertilidade
Abacate aumenta a fertilidade


Um estudo descobriu que a gordura monoinsaturada - encontrada no óleo de oliva, óleo de girassol, nozes e sementes - foi melhor do que qualquer outro tipo de gordura para as mulheres que desejam ser mães.

Aquelas que ingeriam maiores quantidades tinham 3,4 vezes mais chances de ter um filho após fertilização in vitro do que aquelas que comiam a menor quantidade.

Em contraste, as mulheres que comiam a gordura saturada, principalmente encontrada na manteiga e carne vermelha, produziam óvulos menos saudáveis para uso em tratamentos de fertilidade.

Especialistas dos EUA estavam por trás do estudo e acreditam que as gorduras monoinsaturadas - que já são conhecidos por proteger o coração - podem melhorar a fertilidade por reduzir a inflamação no corpo.

O estudo foi apresentado na Sociedade Européia de Reprodução Humana e Embriologia, em Istambul. Foi realizado na Harvard School of Public Health, financiado pelo National Institutes of Health EUA.

O líder do estudo, o professor Jorge Chavarro, disse: "Os melhores alimentos para comer para aumentar a fertilidade são o abacate, que tem vários níveis de gordura monoinsaturadas e baixos de outros tipos de gordura e o azeite de oliva.

Fonte: Dailymail
Leia Mais ►

Adoçantes que grávidas diabéticas podem usar

Se você for diabética e estiver grávida deve estar com a seguinte dúvida: Qual adoçante uma grávida com diabetes pode usar?

Confira o que se sabe de mais recente sobre o uso dos adoçantes na gravidez de acordo com a ADA (American Diabetes Association):

Adoçantes que grávidas diabéticas podem usar


Adoçantes proibidos na gravidez! (adoçantes que você deve evitar se estiver grávida)



Adoçantes que grávidas diabéticas podem usar
Adoçantes que grávidas diabéticas podem usar

- Ciclamato de Sódio: Este adoçante pode atravessar a placenta e causar danos genéticos ao bebê. Passe longe!


- Sorbitol: Não é tóxico nem carcinogênico, porém pode provocar flatulência, cólicas e diarreia, além de aumentar a perda de cálcio na urina. Evite o excesso.

Leia também: Diabetes gestacional

- Frutose: Açúcar natural das frutas e do mel pode provocar hiperglicemia e aumento dos triglicerídeos no sangue, por isso, evite-os durante a gravidez. Mas atenção, não há motivos para tirar as frutas da sua rotina.

- Esteviosídeo: Apesar de natural, é desaconselhado para gestantes pela falta de estudos que comprovem a sua segurança. Pelo seu gosto amargo, é geralmente associado a outros edulcorantes, como a sacarina e o ciclamato de sódio. Fique atenta!

Adoçantes permitidos na gravidez! (adoçantes que você pode usar se estiver grávida)


- Sucralose e Acesulfame K: Não apresentam gosto residual, não são tóxicos ou carcinogênicos para mãe e filho. Liberados!

- Aspartame: Antes muito criticado, o aspartame já foi inocentado. Uma gestante teria de consumir no mínimo 240L de bebidas adoçadas por dia para atingir uma quantidade tóxica. Também não existem evidências até o momento de que o aspartame atravesse a placenta, despreocupando os portadores de fenilcetonúria, (doença na qual há problemas no metabolismo do aminoácido fenilalanina, parte da composição do aspartame). Ainda sim, o uso deve ser moderado durante a gestação.


- Sacarina: Ainda há muitas dúvidas sobre os seus efeitos transplacentários, porém ela faz parte da lista de uso permitido. O problema é que, por causa de seu gosto amargo, é sempre associada a outros edulcorantes, como ciclamato de sódio. Se for esse o caso, evite!


- Neotame: É um derivado do aspartame e menos de 20% da fenilalanina é liberada no sangue. Sem efeitos tóxicos, o uso desse adoçante para gestantes está liberado.

Atenção:

Sempre leia o rótulo para garantir o consumo apenas dos edulcorantes permitidos durante a gravidez. Além disso, procure variar os tipos de adoçantes durante a gravidez.

Assim, quando o frasco acabar, compre outro com adoçante diferente. Você evitará chegar perto do consumo máximo permitido. Na dúvida sobre sua alimentação procure um nutricionista. Siga a orientação do seu médico!

Fonte: Einstein (Rachel Helena Vieira Machado, nutricionista clínica do Einstein)​

Leia mais sobre GESTAÇÃO
Leia Mais ►

Mulheres grávidas podem comer peixes?

As mulheres grávidas precisam dar atenção especial à alimentação, e, por isso, surgem muitas dúvidas sobre quais alimentos são ou não permitidos às gestantes.

Uma das dúvidas mais comuns é sobre o consumo de peixes durante a gestação. Afinal, mulheres grávidas podem comer peixes?

Mulheres grávidas podem comer peixes
mulher grávida/foto

Quando as gestantes comem peixes, elas expõem o feto à neurotoxina metil mercúrio. Por outro lado, os peixes contêm compostos que estimulam o desenvolvimento cerebral do bebê, como os ácidos graxos poli-insaturados, conhecidos como ômega-3.

Pesquisadores da Universidade de Rochester, nos Estados Unidos, avaliaram nutricionalmente 225 mulheres grávidas e monitoraram o desenvolvimento da fala e da inteligência de seus filhos.

Os resultados mostraram que filhos de mães que consumiam peixe apresentavam melhor desenvolvimento do que os de mulheres gestantes que não consumiam esse alimento.

Leia mais sobre gestantes
Leia Mais ►

Infarto em Mulheres chega a cerca de 30% dos casos

Cerca de 30% dos casos de infarto têm mulheres como vítima.

Estudos afirmam que índice de doenças no coração está crescendo no sexo feminino; rotina estressante no trabalho é uma das principais causas e, pasmem, cerca de 30% dos infartos ocorrem em mulheres.

Leia também: Mulheres na menopausa podem ter infarto ao tomarem refrigerantes diet.

Segundo o cardiologista do HCor – Hospital do Coração, Leopoldo Piegas, as mulheres estão a cada ano mais expostas ao risco de infarto (Infarto em Mulheres chega a cerca de 30% dos casos), pois cerca de 40% apresentam aumento da cintura abdominal, mais de 20% fumam, 18% são ex-fumantes, 23% têm seus níveis de pressão arterial acima do preconizado e 21% possuem alteração dos níveis de colesterol, além de estarem cada vez mais inseridas no mercado de trabalho e, portanto, acumulam o estresse do trabalho com o dos cuidados da família, comprometendo em muito a qualidade de vida.

Infarto em Mulheres chega a cerca de 30% dos casos
Infarto em Mulheres chega a cerca de 30% dos casos

Infelizmente, as mulheres ganham cada vez mais espaço dentro dessa estatística. Atualmente, cerca de 30% dos casos de infarto são em mulheres. Estudos constatam que elas têm uma chance maior de morte depois de instalado o Infarto.

No Brasil, mais de 200 mulheres morrem por dia vítimas de infarto, sendo as cardio e cerebrovasculares a principal causa de morte entre elas, chegando a matar seis vezes mais que o câncer de mama, onde temos campanhas já bem estabelecidas.

“O tabagismo, a falta de atividade física regrada, a bebida e alimentos não saudáveis com altos índices de colesterol e gordura, contribuem no entupimento das artérias coronárias. É o cenário perfeito para um infarto ou um derrame”, esclarece Dr. Piegas.

Mulheres possuem artérias de menor calibre

O fato das mulheres possuírem artérias menos calibrosas e, geralmente, desenvolverem a doença coronariana em idades mais avançadas dificultam o tratamento; e, além disso, os sintomas às vezes são mais insidiosos e, portanto, de difícil identificação e diagnóstico.


Pílula anticoncepcional + cigarro = alto risco de infarto em mulheres


Risco que aumenta a probabilidade de infarto nas mulheres: a associação da pílula anticoncepcional com o cigarro representa uma das maiores causas de infarto em mulheres jovens, em idade fértil, aumentando o risco delas em até cinco vezes.

“A combinação do estrogênio semi-sintético com o cigarro pode levar a formação de coágulos nas artérias e veias, interrompendo a irrigação do músculo cardíaco e levando-o ao infarto. Também cresce a chance de doenças vasculares periféricas, como varizes, tromboses e até o AVC (acidente vascular cerebral), conhecido como derrame”, explica o especialista do HCor.

Menopausa pode ser um agravante


As mulheres têm mais chance de desenvolver doenças cardiovasculares: as mulheres costumam sofrer mais risco de terem problemas cardíacos na maturidade, a partir dos 40 anos, mas principalmente após os 50, quando chegam à menopausa.

A partir desse período, diminui a produção do estrogênio, um protetor da saúde feminina. Fabricados pelo próprio corpo da mulher, produzido pelos ovários, são grandes aliados do coração, porque estimulam a dilatação dos vasos, facilitando o fluxo sanguíneo. Após a menopausa, a proteção hormonal oferecida pelo estrogênio começa a cessar, aumentando as chances de doenças cardiovasculares.

Como prevenir infarto em mulheres

Cuidados que garantem a saúde e o bem-estar: além de evitar o cigarro, é fundamental realizar avaliações médicas periódicas para detecção de fatores de risco cardiovasculares como a pressão alta, o diabetes e as alterações do colesterol, a partir dos 30 anos de idade pelo menos.

“O controle da alimentação, aumentando o consumo de frutas, legumes e verduras, melhora a saúde e ajuda a controlar o peso. Estes hábitos devem ser multiplicados aos filhos, para que eles cresçam de maneira saudável”, orienta Dr. Piegas.

Para o especialista do HCor, o consumo excessivo de sal e bebidas também deve ser evitado e fazer exercícios é fundamental. Uma caminhada diária de 30 minutos, por exemplo, é ótima, ajuda no condicionamento, na queima das calorias, na redução da pressão arterial e dos níveis de glicose e colesterol no sangue, diminuindo assim o risco de um futuro infarto do miocárdio ou derrame cerebral.

Leia mais sobre http://saude-mulher.com/search/label/saúde do coração feminino
Leia Mais ►

Mamografia: dicas para sentir menos dor na mamografia




É quase um consenso, a mamografia dói, é o que quase todas as mulheres dizem, mas há várias dicas para sentir menos dor na mamografia. Mas sabia que há mulheres que não sentem dor na mamografia. Eu posso falar isso com extrema convicção, já que "eu não sinto dor na mamografia".

Isso foi absoluta verdade até a última vez em que fiz o exame de mamografia. Senti muita dor, muita mesmo. Fiquei 2 dias com muita dor. Quase não conseguia mexer os braços e fiquei à base de analgésicos e deitada. Um horror. Mas isso NÃO é motivo para você se assustar e correr ainda mais do exame.
Mamografia: dicas para sentir menos dor na mamografia
Mamografia: dicas para sentir menos dor na mamografia 
E como o que senti foi completamente contraditório ao que sempre dizia a todos "Não sinto dor na mamografia", resolvi que era a hora de escrever um post sobre o assunto, para ajudar a várias mulheres que têm medo de sentir dores na mamografia. Como farmacêutica-bioquímica, elaborei algumas dicas para sentir menos dor na mamografia ou não sentir nenhuma dor.






Criei a listinha abaixo ao ficar pensando muito e muito sobre o porquê de eu ter sentido tanta dor, já que nunca havia doído e falo isso porque faço mamografia anualmente por causa de vários casos de câncer de mama em minha família. Vamos às dicas?

 Dicas para sentir menos dor na mamografia ou NÃO sentir dor na mamografia


Leia também: Mastite, sintomas e tratamentos.


Não faça o exame durante o período menstrual: que engloba a TPM (cerca de 7 dias antes da menstruação), durante o sangramento e até 5 dias após a menstruação. Algumas mulheres também ficam com as mamas sensíveis durante a ovulação.
  1. Apalpe as mamas no dia anterior e também no dia em que a mamografia estiver marcada. Se sentir dor, ligue para o laboratório para desmarcar a mamografia [não deixe de ligar, já que outra mulher poderá realizar o exame em seu lugar].
  2. Tome bastante água no dia anterior à mamografia e consuma menos sal e alimentos com sódio. Tudo isso porque a água retida no organismo poderá as mamas mais sensíveis à dor.
  3. Beba chá diurético (apenas 1 xícara) e coma alimentos diuréticos no dia anterior ao exame e até 4 horas antes da realização da mamografia. Pepino, salsão (aipo) e agrião são alguns exemplos de alimentos diuréticos.
  4. Se tiver cistos ou calcificação nas mamas, avise a pessoa que for realizar seu exame, pode ser que ela aperte menos e/ou posicione melhor as suas mamas no aparelho de mamografia.
  5. Faça mamografia digital. Os aparelhos com a tecnologia para fazer a mamografia digital comprimem menos as mamas, o que causará naturalmente, menos dor, incômodo e desconforto nos seios.
  6. Durante 1 mês antes de fazer a mamografia procure consumir alimentos com ácidos graxos "gordura" do bem, como o ácido linoleico e o gamalinoleico. Eles estão presentes em alimentos como castanha do pará, salmão, sardinha, e azeite extra virgem. Eles ajudarão a reduzir o efeito dos hormônios dos seios.
  7. Tome um analgésico ou anti-inflamatório 2 horas antes de fazer o exame. Mas atenção: use SOMENTE o analgésico ou anti-inflamatório que você toma ou já tomou.
  8. Faça massagens suaves (com ajuda de um creme) para ajudar a desinchar e eliminar o excesso de líquido que puder estar acumulado nas células do tecido dos seios.
  9. Se for possível, coloque gelo ou algo gelado no seio, por alguns minutinhos antes de fazer o exame. E se após o exame ainda ficar um pouco dolorido, pode colocar mais um pouco de gelo.

 Leia também: 10 motivos para fazer mamografia.

Espero que estas dicas de como evitar a dor na mamografia (ou amenizar a dor) ajudem a todas as mulheres que sentem dor na mamografia, mas que são corajosas o suficiente (e amam viver suficientemente) para não fugir da mamografia... Que anda salvando MUITAS VIDAS, e pode salvar a sua também.

Por Renata Fraia - farmacêutica e autora deste blog.

marcadores para este post: mamografia, dor na mamografia, mamografia dói.
Leia Mais ►

Não encontrou o que buscava? Pesquise

Pesquisa personalizada
sem acentos