Candidíase na gravidez prejudica o bebê?

A candidíase na gravidez é muito comum, já que nesta fase o pH vaginal fica alterado, facilitando a contaminação por fungos como o da candidíase.

Candidíase na gravidez prejudica o bebê?


A resposta é simples e vai deixá-la aliviada se estiver grávida e com candidíase. Não! A candidíase na mãe não prejudica o bebê, pois a infecção é localizada na área vaginal da mulher.

No entanto, se você tiver candidíase no momento do parto, há uma pequena chance de contágio quando a criança passar pelo canal vaginal em caso de parto normal.

Se estiver com sintomas de candidíase ou outra vaginite não deixe de avisar o médico para tratar antes de o parto acontecer.

Candidíase na gravidez prejudica o bebê?
Candidíase na gravidez prejudica o bebê?

No entanto, se na hora do parto você ainda tiver o problema, AVISE o obstetra (o médico que estiver fazendo o parto), isso poderá evitar que o recém-nascido entre em contato com a infecção.

>> Leia tudo sobre Candidíase!

E qual o problema da infecção por candidíase no bebê recém-nascido?


Esta infecção pode provocar feridinhas brancas na boca do bebê (o famoso sapinho). O problema ainda pode ser transmitido para os seios da mãe por causa da amamentação.


Dicas Saúde da Mulher
  1. Evite alimentos muito ácidos (limão e outras frutas cítricas e vinagre) quando estiver com sintomas de candidíase, pois eles podem causar sintomas parecidos aos da infecção. 
  2. Se você está grávida e com candidíase saiba que a infecção por cândida não é grave e pode ser tratada facilmente.
Leia Mais ►

7 nutrientes para mulheres e + 1

 
Confira 7 nutrientes e + 1 que são indispensáveis para a saúde da mulher.

1. Cálcio
O cálcio reduz a chance de desenvolver osteoporose e a maioria das mulheres não consome a dose necessária desse nutriente. Além dos laticínios, folhas verdes, frutos do mar e legumes são boas fontes de cálcio.

Dose ideal: 1 mg por dia e 1,2 mg por dia depois da menopausa

2. Magnésio
O Magnésio ajuda a produzir energia celular que mantém os músculos e nervos, o ritmo vascular, aumenta sua imunidade, constrói ossos, regular o açúcar no sangue e a pressão! Boas fontes de magnésio são: espinafre, castanha do pará, comida não processada, grãos integrais, frutas.

Dose diária: 310 a 320 mg por dia; 350 a 360 mg se estiver grávida.


7 nutrientes fundamentais para mulheres
7 nutrientes fundamentais para mulheres e + 1

3. Ômega-3
Acalmar inflamações, melhorar a saúde do coração e prevenir o câncer são alguns dos benefícios do ômega-3. Para obtê-lo, coma peixes - principalmente salmão, sardinha e atum), óleo de canola, sementes de chia e sementes de linhaça.

4. Ubiquinona
Nosso corpo converte a coenzima Q10 em ubiquinona, processo que se torna mais difícil depois dos 40 anos. O ubiquinona aumenta a capacidade cardiovascular, neurológica e melhora das funções do fígado. É também o antioxidante mais forte que existe, o que desacelera o envelhecimento e baixa o colesterol. Por isso, alimente-se com peixes oleosos, carne, grãos integrais, azeitona e óleo de gergelim.

5. Vitamina D
Considerado um super nutriente, a conhecida Vitamina D fica mais poderosa a medida que os estudos avançam. Ajuda o corpo a manter a quantidade certa de cálcio e fósforo no sangue e ajuda a formar e manter ossos fortes. Fortalece o sistema imunológico e a força dos músculos. Para obtê-la se alimente com ovos e salmão e também tome bastante sol, mas sempre com protetor solar.

6. Vitamina C
A vitamina C não está apenas nas frutas cítricas como laranja e limão. Vegetais verde escuro também são uma ótima fonte. Mas onde mais encontramos a vitamina C são em frutas como acerola, caju e goiaba.
Dose diária: 75 mg por dia; 85 mg por dia se estiver grávida; 120 mg por dia se estiver amamentando. Se você é fumante, acrescente 35 mg.

7. Ferro
Muitas mulheres desenvolvem anemia por falta de ferro que ajuda o organismo a distribuir o oxigênio no sangue. No entanto, o excesso deste nutriente pode fazer mal.

Dose Ideal: 18 mg por dia se você está menstruada, 27 mg por dia para mulheres grávidas, 9 mg por dia se está amamentando e 8 mg por dia depois da menopausa.

+ 1. Silício

Alimentos ricos em silício são eficazes contra o envelhecimento da pele, pois o mineral silício participa da formação de colágeno, proteína que dá firmeza e elasticidade à pele.

Para fazer efeito duas a três porções diárias já seriam suficientes.

Fontes: She Knows e Saúde com Ciência
Foto: Darren Lewis/publicdomainpictures
 
Leia Mais ►

Como prevenir rugas no pescoço

Pescoço pode envelhecer antes do tempo: saiba como prevenir rugas e sobre novos tratamento que melhoram a pele no local

Dermatologista ensina a cuidar da região, evitando os temidos colares, rugas e manchas que costumam denunciar a idade das mulheres. Laser, radiofrequência e peeling são aliados.

É difícil descobrir a idade das mulheres hoje a não ser por um detalhe que não passa despercebido: o pescoço. Infelizmente ele enruga e forma os chamados colares, por isso não deve ser esquecido.

Como prevenir rugas no pescoço
Como prevenir rugas no pescoço

A pele desta região, explica a dermatologista Érica Monteiro, da clínica Sthetica, no Campo Belo, em São Paulo, costuma envelhecer mais rápido que a das mãos, outro ponto que entrega a idade.

"Por ser mais fina, fica sujeita à contração dos músculos do pescoço que acabam por resultar em rugas, vincos, os chamados colares - marcas ao redor da região. A exposição solar piora a situação, caso não haja proteção adequada", alerta.

As manchas são outros agravantes que pioram com o sol. Quanto mais clara a pele e sem cuidados, aliás, mais precocemente elas se instalam. Segundo a médica, elas costumam aparecer aos 36-40 anos, na mesma época em que a flacidez relacionada ao envelhecimento também dá sinais de vida no pescoço.

Os vasos vermelhos, aranhas vasculares, que atormentam as mulheres, dependerão da cor da pele e também da exposição crônica ao sol. A regra é a mesma para as manchas, quanto mais branquinha a pele, a chance deles se instalarem é maior, a partir dos 38-40 anos. Mais uma vez, a vantagem é das morenas, já que em peles mais escuras, eles aparecem após 40-45 anos.

Como prevenir rugas no pescoço

Além de usar protetor solar diariamente, a Dra Érica indica maneiras de cuidar do pescoço em faixas etárias distintas.

Entre 20 anos e 30 anos: além do FPS 30 ou FPS 50, é interessante usar hidratantes na região com os seguintes ativos: ácido hialurônico, alfahidróxiácido, polihidróxi ácido, uréia (grávidas não podem) e prolipid 141.

Entre os 30 anos e 40 anos, o hidratante continua o mesmo, assim como o filtro solar, mas o uso tópico de produtos à base de vitamina C são recomendáveis.

Entre 40 anos e 45 anos, o uso dos ácidos (glicólico ou retinóico) durante a noite é aconselhado, além do já prescrito a partir dos 30 anos.

Após os 45 anos, os hidratantes, os ácidos e o filtro solar passam a ser complementados com laser, luz intensa pulsada, radiofrequencia, ultrassom - este último dependendo do problema que predominar e do tipo de pele da paciente, informa a dermatologista. Outro caminho possível são os peelings que estimulam a renovação celular.

+ Leia mais sobre BELEZA

A flacidez na região do pescoço, de acordo com a especialista, também depende de uma carga genética. Por outro lado, o emagrecimento rápido demais, como acontece em pacientes submetidos à cirurgia bariátrica, também pode comprometer a região. "O ideal é que essas pessoas se consultem com o dermatologista para saber qual o melhor tratamento nesses casos. Há sempre alternativas para melhorar o aspecto do local afetado", conclui.

Por fim, a Dra Érica recomenda:

"Os produtos do rosto devem ser usado também no pescoço. Já que ativos para o corpo podem irritar a pele mais sensível na região".

Sobre a Clínica Sthetica - Centro especializado em dermatologia e estética, localizado no Campo Belo (Av. Vereador José Diniz, 3.457, 10.º andar – Conj. 1.008, tel. 5090-1244)

Fonte: Dra. Érica Monteiro - dermatologista com formação e especialização na Escola Paulista de Medicina - UNIFESP, Título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e Membro Efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD)

Leia Mais ►

Sucos que evitam rugas


É claro que não há sucos mágicos para combater rugas já formadas e bem marcadas, mas há como beber alguns sucos em prol da beleza capazes de evitar rugas e até fazer sumir as primeiras marquinhas de expressão (aquelas que só aparecem quando a gente acorda, e que depois somem). Um exemplo são os sucos que evitam rugas.

Ricos em antioxidantes que combatem os radicais livres, os sucos antirrugas ajudam a prevenir o envelhecimento precoce, e, consequentemente as marcas de expressão e rugas finas.

Eles foram criados pela farmacêutica Dra. Renata Fraia e podem ser bebido diariamente.

Sucos que evitam rugas

Sucos que evitam rugas
Sucos que evitam rugas / foto: PublicDomainPictures


Suco que evita rugas (1)


Ingredientes
  • sumo de 1 limão (a vitamina C ajuda a formar o colágeno)
  • 1 maçã média com casca (lave e higienize bem antes de usar)
  • 2 colheres de sopa de uva passa escura (sim, dessa forma ela concentra os radicais livres*)
  • 200 ml de água

*A grande vantagem da uva passa é o fato de ela ter maior durabilidade, ou seja, você não precisa comprar uvas semanalmente para fazer seu suco antirrugas.

Como fazer o suco que evita rugas

Bata todos os ingredientes no liquidificador, beba sem coar, um copo por dia a partir dos 29 anos, que é quando a pele diminui a produção de colágeno. É claro que o suco não tem contraindicação e pode começar a beber o quanto mais jovem você for.



Suco que evita rugas (2)

Ingredientes
  • sumo de 1 limão
  • 1 maçã verde com casca
  • 4 goji berry (foto abaixo - frutinha poderosa à venda em lojas de produtos naturais e em algumas farmácias de manipulação)
  • 1/2 xícara de suco de uva concentrado e sem açúcar
  • 1/2 xícara de água mineral ou filtrada

Como fazer o suco que previne rugas

Bata todos os ingredientes no liquidificador, beba sem coar, um copo por dia a partir dos 29 anos, que é quando a pele diminui a produção de colágeno. É claro que o suco não tem contraindicação e pode começar a beber o quanto mais jovem você for.

Sucos que evitam rugas
Goji Berry - Sucos que evitam rugas / foto: budtobloom

Suco que evita rugas (3)




Como fazer a terceira receita de suco que evita rugas

Descasque o kiwi, lave bem as maçãs (já que você usará as cascas) e junte todos os ingredientes no liquidificador. Bata bem e beba a seguir. Dica: Este suco pode ser guardado em recipiente fechado por até 8 horas, na geladeira, sem perder as propriedades nutricionais.


Dicas da farmacêutica:
"Aos sucos acima você pode acrescentar itens como kiwi, acerola, goiaba e caju. Para substituir o limão você pode usar suco de maracujá e de abacaxi. O importante é variar e 'brincar' com as cores dos ingredientes dos sucos anti-rugas", indica.

Leia mais sobre:
- Sucos
- Beleza

Leia Mais ►

Vitamina B combate a TPM e seus sintomas


Há muito que se diz que as vitaminas do complexo B são auxiliares contra a TPM, mas agora cientistas comprovaram a eficácia da vitamina B para aliviar os sintomas da TPM.

Uma pesquisa recente comprova que as vitaminas do complexo B aliviam muitos dos sintomas da TPM como cólicas, dores de cabeça, náuseas e irritabilidade. O estudo foi publicado na revista American Journal of Clinical Nutrition e revelou que a vitamina B presente em muitos alimentos pode fazer muito para combater os sintomas incômodos. A tiamina (vitamina B1) e a vitamina B2 ( riboflavina), assim como a vitamina B6 são as principais delas.


Os alimentos que são ricos em tais vitaminas devem estar sempre presentes na alimentação das mulheres, especialmente nas 2 semanas imediatamente anteriores ao início da menstruação.

Os alimentos ricos em vitaminas do complexo B são:
  • cereais integrais, 
  • leguminosas, 
  • nozes, 
  • leite 
  • gema de ovos, 
  • carne 
  • vegetais de folhas verdes
  • banana (especialmente B6)

Os pesquisadores dizem que os suplementos (em forma de comprimidos ou cápsulas) não são necessários. É importante que a ingestão dessas vitaminas seja constante, através da dieta diária feminina.

ATENÇÃO mulheres, namorados e maridos! Saiba mais sobre a TPM abaixo:
Fonte: AJCN e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

Como lidar com crianças agressivas na escola. Dicas!

Crianças agressivas na escola: como lidar com o problema.

Será que é verdade que é de pequeno que se torce o pepino? É claro que esta expressão pode servir para dizer que as crianças devem ser educadas adequadamente desde cedo, mas também podem sugerir INADEQUADAMENTE a agressão dos pais contra as crianças.

Brincadeiras à parte aprender a como lidar com crianças agressivas na escola é dever de professores e também dos pais, até mesmo dos pais daquelas crianças que sofrem a agressão. TODOS precisam aprender a lidar com o problema.

A boa notícia é que pode ser mas fácil do que imaginamos...

Como lidar com crianças agressivas na escola.
Como lidar com crianças agressivas na escola. Dicas!

Como lidar com crianças agressivas na escola

O que professores e pais devem saber.

1. SOCORRO:

A agressividade pode estar por trás de alguma carência (real ou imaginária) da criança. Esta pode ser a única maneira que a criança encontrou de pedir socorro.

O que fazer? Segundo Quézia Bombonatto, psicopedagoga e presidente da Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp),

"Os pais não devem atender aos desejos dos filhos quando eles tomam atitudes agressivas, porque isso só vai reforçar a ideia de que é pela força, pela agressão e pelo grito que conseguimos o que queremos. Os pais não podem reforçar esse comportamento. No caso da birra, não se pode atender ao pedido enquanto o filho não tiver um comportamento adequado.

Ainda segundo ela, os pais devem também refletir sobre como eles próprios agem quando querem alguma coisa, para avaliar se estão dando o modelo correto para seus filhos. Os pais precisam observar suas próprias atitudes, suas 'birras', antes de começarem a exigir das crianças aquilo que talvez falte em seus próprios comportamentos". [Como lidar com a agressividade das crianças pequenas/Educar para Crescer]

2. NÃO AGRIDA A CRIANÇA:

É fato comprovado que um adulto revidar uma agressão feita pela criança é extremamente prejudicial a ela. Além de a força do adulto ser infinitamente maior do que a da criança e ele pode, mesmo sem consciência disso, ferir gravemente a criança. E aí pode ser tarde demais.

Além disso, há uma frase muito útil neste caso, jamais se esqueça de: "Quem bate ensina a bater". Os pais que "educam" os filhos com tapas e surras o estão ensinando que este é o modo de agir quando querem corrigir ou repreender alguém. Esse alguém poderá ser um colega da escola, uma professora... e mais tarde, a namorada, uma pessoa que passar na rua e o irritar de qualquer maneira.

Em resumo: Já deu pra entender de que lidar com crianças agressivas na escola a dica é bater, eles devem saber essa é a PIOR maneira de se ensinar algo a alguém. Muito pelo contrário, se os pais acham que para a criança ficará cada vez mais agressiva, naturalmente, o que é uma grande pensa e pode ser prejudicial a toda uma sociedade, no futuro.


+ Leia mais sobre filhos no Saúde da Mulher.


3. OS AGREDIDOS:

Quase todo pai ou toda mãe já disse para o filho: "Você não vai bater nos coleguinhas, mas se baterem em você, bata também". Okay, para alguns isso pode resolver o problema de imediato. Mas quais as consequências a médio e longo prazo?

Será que ele não vai achar que ele também pode bater quando quiser algo? Hummm... Talvez a melhor maneira de lidar com uma criança que o agrediu na escola seja manter a calma. Ou seja, ensinar ao filho/a a não revidar de imediato e simplesmente se afastar da criança agressora seja o primeiro e mais importante passo. Mas incentive a criança a contar a você o que aconteceu.

Então você ensina que mais tarde ou no dia seguinte ele chegue para o coleguinha e pergunte o porquê da agressão.

Para casos em que a agressão se repete várias vezes, o ideal é que haja uma conversa entre pais (do agressor e do agredido) e professores.

Lembre-se: se seu filho foi o agredido, não fique com raiva da criança agressora, pois ela, provavelmente, está passando por um momento difícil na vida. Talvez valha a pena, em vez disso, ir conversar - numa boa - com os pais da criança. Incutir em seu filho a raiva pela criança que o agrediu também não é uma boa ideia, afinal, você não quer que as brigas cheguem a limites extremos, Às vezes, enquanto os pais tomam as brigas para si e envolvem a família inteira, as crianças já fizeram as pazes há muito tempo.

Texto: Redação Saúde da Mulher
Leia Mais ►

Adoçantes que grávidas diabéticas podem usar

Se você for diabética e estiver grávida deve estar com a seguinte dúvida: Qual adoçante uma grávida com diabetes pode usar?

Confira o que se sabe de mais recente sobre o uso dos adoçantes na gravidez de acordo com a ADA (American Diabetes Association):

Adoçantes que grávidas diabéticas podem usar


Adoçantes proibidos na gravidez! (adoçantes que você deve evitar se estiver grávida)



Adoçantes que grávidas diabéticas podem usar
Adoçantes que grávidas diabéticas podem usar

- Ciclamato de Sódio: Este adoçante pode atravessar a placenta e causar danos genéticos ao bebê. Passe longe!


- Sorbitol: Não é tóxico nem carcinogênico, porém pode provocar flatulência, cólicas e diarreia, além de aumentar a perda de cálcio na urina. Evite o excesso.

Leia também: Diabetes gestacional

- Frutose: Açúcar natural das frutas e do mel pode provocar hiperglicemia e aumento dos triglicerídeos no sangue, por isso, evite-os durante a gravidez. Mas atenção, não há motivos para tirar as frutas da sua rotina.

- Esteviosídeo: Apesar de natural, é desaconselhado para gestantes pela falta de estudos que comprovem a sua segurança. Pelo seu gosto amargo, é geralmente associado a outros edulcorantes, como a sacarina e o ciclamato de sódio. Fique atenta!

Adoçantes permitidos na gravidez! (adoçantes que você pode usar se estiver grávida)


- Sucralose e Acesulfame K: Não apresentam gosto residual, não são tóxicos ou carcinogênicos para mãe e filho. Liberados!

- Aspartame: Antes muito criticado, o aspartame já foi inocentado. Uma gestante teria de consumir no mínimo 240L de bebidas adoçadas por dia para atingir uma quantidade tóxica. Também não existem evidências até o momento de que o aspartame atravesse a placenta, despreocupando os portadores de fenilcetonúria, (doença na qual há problemas no metabolismo do aminoácido fenilalanina, parte da composição do aspartame). Ainda sim, o uso deve ser moderado durante a gestação.


- Sacarina: Ainda há muitas dúvidas sobre os seus efeitos transplacentários, porém ela faz parte da lista de uso permitido. O problema é que, por causa de seu gosto amargo, é sempre associada a outros edulcorantes, como ciclamato de sódio. Se for esse o caso, evite!


- Neotame: É um derivado do aspartame e menos de 20% da fenilalanina é liberada no sangue. Sem efeitos tóxicos, o uso desse adoçante para gestantes está liberado.

Atenção:

Sempre leia o rótulo para garantir o consumo apenas dos edulcorantes permitidos durante a gravidez. Além disso, procure variar os tipos de adoçantes durante a gravidez.

Assim, quando o frasco acabar, compre outro com adoçante diferente. Você evitará chegar perto do consumo máximo permitido. Na dúvida sobre sua alimentação procure um nutricionista. Siga a orientação do seu médico!

Fonte: Einstein (Rachel Helena Vieira Machado, nutricionista clínica do Einstein)​

Leia mais sobre GESTAÇÃO
Leia Mais ►

Sais de Banho: para o corpo e para a casa. Um verdadeiro curinga!


Além de relaxar, os sais de banho têm a função de esfoliar o corpo e escaldar os pés.

Que os sais de banho são excelentes aliados na hora de relaxar depois de um dia cansativo a gente já sabe. Mas sabia que ele tem ainda muitas outras funções? Confira todas elas abaixo. Boa leitura!

Sais de Banho: para o corpo e para a casa


Sais de Banho: para o corpo e para a casa.
Sais de Banho: para o corpo e para a casa. / foto: Pixabay

Sais de banho para o corpo - durante o banho


Os sais de banho são conhecidos por revitalizar e energizar o corpo, além disso, eliminam as impurezas do organismo e aliviam o stress do dia a dia. Portanto, não há nada religioso ou mágico em "tomar banho de sal grosso", a razão é puramente bioquímica - científica mesmo.

Porém, o que muita gente não sabe, é que o produto pode ser usado de diferentes formas.

Sais de banho para o corpo - esfoliação


Outra versatilidade dos sais de banho é na esfoliação da pele. Para isso, basta misturar uma colher de sopa de sais de banho em um pouco de creme hidratante e esfoliar suavemente em movimentos circulares. Para quem tem peles oleosas pode usar 2 vezes por semana. Para quem pele normal e seca pode usar 1 vez por semana.

Sais de banho para o corpo - escalda-pés


Para quem fica o dia todo de pé, uma dica é fazer escalda-pés com sais de banho. Basta esquentar um litro de água (não ferva para não se queimar), acrescentar os sais de banho e colocar tudo em uma bacia. Depois é só colocar os pés e relaxar por cerca de 20 minutos.

>> Leia mais sobre Beleza no Saúde da Mulher.

Sais de banho para a casa - perfume e beleza do lar


Para quem tem gosta de deixar a casa com um cheiro especial, a dica é embrulhar uma quantia de sais de banho em um pedaço de tule e colocar nas gavetas.

Nesta semana, comprei sais de banho da marca Kapeh e testei o produto em todas as funções dos sais de banho indicadas acima. Ele conta com fórmula exclusiva e multifuncional feita à base de sais minerais e enriquecida com extrato de café.

Sais de banho - Faça em casa


Dica do Saúde da Mulher: Se quiser fazer em casa, a dica é borrifar no sal grosso para churrasco essências perfumadas. Depois é só usar da maneira que preferir.
Leia Mais ►

Como engravidar de menina

É menino ou menina? Hoje em dia em poucos meses a gente já pode saber o sexo do bebê e começar a preparar o enxoval. Mas a gente sempre tem (ou pode ter) uma preferência. Ou por que sempre sonhamos em dar um certo nome para nosso bebê, ou por que temos preferência por crianças de determinado sexo ou ainda porque já temos um filho do outro sexo. Mas como fazer valer essa preferência? Se quiser engravidar de menina, por exemplo, a resposta está abaixo:

Como engravidar de menina?


Para engravidar de uma menina, os cientistas recomendam aumentar o consumo de certos alimentos. Os indicados são os ricos em cálcio e em magnésio.

Como engravidar de menina
alimentos para engravidar de menina!

Então, se você quer engravidar de menina consuma:

- leite e derivados,
- espinafre,
- couve,
- rúcula
- gérmen de trigo
- aveia
- farelo de arroz
- arroz integral
- nozes e castanhas.

De acordo com os pesquisadores, esse tipo de alimentação muda a concentração desses minerais no sangue e pode determinar se o bebê será menino ou menina. Para que os resultados sejam alcançados, a mulher deverá iniciar a nova dieta cerca de 9 semanas antes da primeira tentativa de engravidar.

Leia mais sobre Gravidez

Quando ter relações para engravidar de menina?


1. Tenha relações de 2 a 3 dias antes do período fértil, com um contato íntimo menos profundo, fazendo com que os espermatozoides que carregam os gametas X, que são os femininos, vençam a corrida contra os de gameta Y. Essa técnica tem até 80% de chances de dar certo.

2. Empenhar-se em ter um contato íntimo menos profundo e não chegar ao clímax antes do companheiro.

3. Através desse estudo os investigadores concluíram que a alimentação da mulher é determinante na escolha do sexo do bebê. Se somente essa dieta for levada em consideração, a probabilidade de ter uma menina ainda fica em torno de 73%.

Importante! Esses alimentos são muito importantes. Então, se você pensar em engravidar de menino, NÃO tire os alimentos da sua dieta, só não os consuma em número maior.

Fontes:
-Female gender pre-selection by maternal diet in combination with timing of sexual intercourse - a prospective study.
-AM Noorlander; JPM Geraedts; JBM Melissen.
Leia Mais ►

Mastite, sintomas e tratamentos

A dor nos seios durante a amamentação pode ser causada pela mastite e é comum a muitas mulheres no início da amamentação.

Saiba quais são os sintomas da mastite, as causas e o tratamento, em mais um artigo sobre a saúde dos seios.

Mastite, o que é


É uma inflamação da glândula mamária comum nas primeiras semanas após o parto. O aparecimento da mastite é muito comum entre as mulheres que amamentam.

Mastite, sintomas

  • Inchaço, 
  • vermelhidão,  
  • dor 

Os sintomas da mastite instalam-se numa das mamas, quase sempre nas primeiras semanas após o parto. É uma inflamação da glândula mamária, que tanto pode ser infecciosa como devido ao entupimento dos ductos mamários (os canais por onde passa o leite).

mastite sintomas e tratamentos
amamentação pode causar mastite




    É o típico ingurgitamento, fonte de dor em muitas mulheres que amamentam.

    Os sintomas da mastite tendem a aparecer em apenas uma das mamas, raramente em ambas. Ao inchaço e à dor podem juntar-se a febre e um mal-estar geral, que em nada contribuem para a tranquilidade desejada no momento de amamentar o bebê.

    Um desconforto que, aliado ao receio de passar a infecção para o bebê, pode levar a mulher a desistir precocemente de amamentar.

    Todavia, não há razões médicas que o justifiquem. Não há risco de o bebê ficar infectado e o mais que pode acontecer é que o leite tenha um sabor diferente.

    Artigos que você poderá gostar...


    Mastite infecciosa

    Na mastite infecciosa, as bactérias ‒ existentes na pele da mulher ou na boca do bebé‒ penetram na glândula mamária através de uma lesão na pele da mama ou através da abertura dos ductos mamários, no mamilo. Uma vez nos tecidos internos da mama, as bactérias multiplicam-se, causando dor, vermelhidão e inchaço e obstruindo a passagem do leite.

    Mastite por entupimento do canal do leite

    Pode acontecer também que a doença não tenha origem infecciosa, sendo a inflamação consequência do acumular de leite nos ductos, por insuficiente esvaziamento da mama.

    Mastite, tratamentos

    Recorra a um médico, pois se a causa da doença for infecciosa é necessário um antibiótico, que deve ser tomado até ao fim (ou de acordo com indicações específicas do prescritor) ainda que os sintomas melhorem ou desapareçam.

    Tratar a mastite é importante para prevenir algumas das suas complicações. Desde logo o desenvolvimento de abcessos mamários ‒ pequenos nódulos com pus que podem requerer drenagem cirúrgica. Outra das complicações possíveis envolve o alastramento do leite acumulado nos ductos ao tecido mamário circundante, causando maior dor e inflamação. Há ainda que ter em conta o fato de a doença ser recorrente, podendo repetir-se durante o tempo de amamentação do mesmo bebé ou após um segundo parto.

    Em regra, o tratamento da mastite infecciosa prolonga-se por duas semanas caso haja necessidade de tomar anbióticos. Se os sintomas entretanto não cessarem é melhor voltar ao médico, pois há uma forma rara de cancro da mama ‒ inflamatória ‒ que também se manifesta através de vermelhidão e inchaço, podendo inicialmente ser confundida com a doença.

    Paralelamente ao tratamento, a mulher pode adotar uma série de cuidados que lhe vão proporcionar alívio. É o caso da aplicação de compressas mornas sobre a mama afectada e da ingestão reforçada de líquidos.

    Continuar a amamentar também ajuda, pois estimula o fluxo de leite, prevenindo o ingurgitamento.

    E ao mesmo tempo permite ao bebê desfrutar daquele que é, reconhecidamente, o melhor alimento no primeiro ano de vida.

    Mastite, prevenção

    Ao amamentar, há alguns gestos que ajudam a prevenir a mastite ou atenuá-la:

    • Esvazie completamente uma mama antes de passar para a outra
    • Na refeição seguinte, comece pela mama que ofereceu ao seu bebê em último lugar na refeição anterior
    • Retire leite com uma bomba própria se sentir a mama demasiado cheia e ainda faltar tempo para a próxima refeição do bebê
    • Não amamente sempre na mesma posição
    • Não deixe o seu bebê usar a mama como chupeta
    • Use um sutiã adequado, com reforço
    • Aplique um creme nutritivo próprio para os seios para prevenir as fissuras. Fonte

    + sobre Saúde dos Seios
    Leia Mais ►

    Não encontrou o que buscava? Pesquise

    Pesquisa personalizada
    sem acentos