Câncer de mama 'espalha' mais em tecidos obesos

Você já ouviu dizer que pessoas obesas têm mais riscos de terem câncer? Isso é verdade para todos os tipos, mas...

Câncer de mama 'espalha' mais em tecidos obesos

... Parece que em casos de câncer de mama esses dizeres são ainda mais verdadeiros. Um estudo relatado em reunião da American Association for Cancer Research mostrou que o tumor de mama cresceu mais em tecidos de pessoas obesas. O achado reforça relação entre câncer e obesidade.

Leia tambémExame de sangue detecta câncer de mama 5 anos antes

A pesquisa ajuda a explicar a correlação entre o câncer e a obesidade, e vem confirmar o que já tinha sido demonstrado em outros estudos sobre o tema.

“Estamos interessados ​​em algo chamado ‘microambiente’. São células em torno do tumor e também os produtos químicos fabricados por elas”;

Disse Liza Makowski, professora da na UNC Gillings School of Global Public Health, na Carolina do Norte (EUA), em nota.

Sobre a pesquisa e os resultados do avanço do câncer de mama em obesos


Durante a pesquisa, a equipe da pesquisadora estudou o câncer de mama em três microambientes diferentes: no de obesos, no de magros e no daqueles que já foram obesos.

Os tumores ficaram significativamente maiores nos grupo dos obesos do que nos magros. Eles também cresceram no microambiente de quem perdeu peso, mas menos do que no tecido obeso.  As descobertas sugerem que a perda de peso ajudaria a diminuir a progressão da doença.

Leia tambémMulheres com estresse têm mais vontade de comer doces, revela estudo

Curiosamente, no entanto, quando os pesquisadores analisaram os genes de cada tumor, eles perceberam que não havia muita diferença entre eles. Isso reforça a tese do microambiente como gatilho para o crescimento do tumor – o que pode ser importante para o desenvolvimento de novas pesquisas e tratamentos.

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

INFERTILIDADE - Causas de infertilidade e o que é infertilidade

A infertilidade - doença definida pela falha em engravidar após 12 meses de relações sexuais regulares sem proteção - é pouco conhecida e quase sempre diagnosticada de forma inesperada.

Uma pesquisa do laboratório MSD com mais de 580 homens e mulheres sobre a terapia de reprodução assistida mostrou que 65% deles nunca imaginaram que teriam problemas até começarem a tentar engravidar.

"É importante diagnosticar para iniciar o tratamento de infertilidade quando se é jovem, para uma reprodução mais segura, ainda que mais tardia", alerta o médico ginecologista, obstetra, e especialista em Reprodução Humana, Dr. Arnaldo Cambiaghi.

Para levar informação sobre as principais causas de infertilidade, e as medidas que podem ajudar na concepção que o Mês Mundial contra a Infertilidade foi criado em 2002 e é celebrado no mês de junho.
Causas de infertilidade

Infertilidade


Causas de infertilidade


• A infertilidade é uma doença do sistema reprodutivo definida pela falha em engravidar após 12 meses de relações sexuais regulares sem proteção.
• Cerca de 84% dos casais concebem dentro de um ano após o início das relações sexuais regulares sem contracepção. É aconselhável que aqueles que não obtiverem sucesso ao final desse período submetam-se à investigação clínica sobre infertilidade.
• Mulheres com idade superior a 35 anos devem procurar avaliação médica antes mesmo do término de um ano.
• Estima-se que um entre três casais apresente problemas de infertilidade, quando a mulher tem mais de 35 anos de idade.
• Há causas variadas para a infertilidade, incluindo deficiência na produção de óvulos ou de espermatozoides e anomalias genéticas ou congênitas, tanto na mulher como no homem.
• A infertilidade também está associada à idade e a certos fatores de risco, como tabagismo, obesidade e estresse.
• Sabe-se que de 20% a 30% dos casos de infertilidade estão relacionados ao parceiro, entre 20% e 35% são associados à mulher, de 25% a 40% das ocorrências apresentam-se como um problema de ambos e, em 10% a 20% dos episódios, nenhuma causa é encontrada.

Tratamento de Infertilidade

• Existem vários tipos de tratamento disponíveis para infertilidade: cirurgia, terapia com medicamentos, indução da ovulação e inseminação, entre outros.

Leia mais sobre Fertilidade
Leia Mais ►

Mulheres grávidas podem comer peixes?

As mulheres grávidas precisam dar atenção especial à alimentação, e, por isso, surgem muitas dúvidas sobre quais alimentos são ou não permitidos às gestantes.

Uma das dúvidas mais comuns é sobre o consumo de peixes durante a gestação. Afinal, mulheres grávidas podem comer peixes?

Mulheres grávidas podem comer peixes
mulher grávida/foto

Quando as gestantes comem peixes, elas expõem o feto à neurotoxina metil mercúrio. Por outro lado, os peixes contêm compostos que estimulam o desenvolvimento cerebral do bebê, como os ácidos graxos poli-insaturados, conhecidos como ômega-3.

Pesquisadores da Universidade de Rochester, nos Estados Unidos, avaliaram nutricionalmente 225 mulheres grávidas e monitoraram o desenvolvimento da fala e da inteligência de seus filhos.

Os resultados mostraram que filhos de mães que consumiam peixe apresentavam melhor desenvolvimento do que os de mulheres gestantes que não consumiam esse alimento.

Leia mais sobre gestantes
Leia Mais ►

Vasinhos no rosto (telangiectasia ou rosácea), o que são?

Vasinhos no rosto (telangiectasia ou rosácea), o que são?A olho nu, os vasinhos no rosto (também chamados de telangiectasia ou rosácea) parecem ser apenas "manchinhas" avermelhadas, mas não são. Acompanhe!

O que são os vasinhos no rosto?

Os vasinhos no rosto são formados por um processo inflamatório intenso, resultante do abuso de peelings químicos que pode levar a um aumento da vasodilatação do rosto, provocando o problema na asa do nariz, ao redor dos lábios, nos olhos e na testa.

"Quando fazemos peeling químico, estamos criando um processo inflamatório, 'queimando a pele' para ela descamar. Se esse processo for excessivo, abusivo, pode gerar, sim, os vasinhos no rosto", argumenta a Dra. Aline Lamaita, médica do corpo clínico do Hospital Albert Einstein.

A angiologista afirma que o aparecimento dos vasinhos tem relação com um mecanismo de defesa do organismo. Segundo ela, toda vez que há um processo inflamatório em alguma região, o corpo entende que precisa cicatrizar, levando mais nutrientes e fatores de cicatrização para aquele local.

Preenchimento com ácido hialurônico

Como ele faz isso? Fazendo uma vasodilatação, abrindo a circulação do local, para poder levar o que é necessário para cicatrizar.

Em pacientes que já têm o problema, qualquer coisa que cause um processo inflamatório, -- até tomar sol em excesso -- e fazer uso de medicação mais forte, piora a rosácea e começam a aparecer vasinhos na bochecha, na região do malar e no nariz.

Segundo a médica, a predisposição individual é um principal fator ligado ao aparecimento das telangiectasias e veias na região do rosto — e até mesmo crianças podem apresentar o problema na pele —, mas há outros como: envelhecimento (predisposição aumenta com a idade); exposição ao sol (os vasos aparecerem principalmente na face, pescoço e colo); gravidez (acontece por mudanças hormonais e podem desaparecer ou não após o parto); uso de cremes à base de corticoide; além da rosácea e excesso de peelings químicos.

Os vasinhos no rosto têm tratamento?


A Dra. Aline Lamaita ressalta que o uso de laser Nd Yag 1064 ou luz pulsada resolve o problema. "A luz pulsada é capaz de tratar a grande maioria dos vasinhos de face. Mas o Laser Nd Yag 1064 é o que existe de mais específico para tratamento de lesões vasculares apresentando maior efetividade no tratamento", explica.
 
O tratamento apresenta bons resultados, segundo a médica, é feito em média em uma a cinco sessões (dependendo do tipo de lesão) e tem grande nível de segurança, já que a dor é amenizada com uso de aparelhos resfriadores de pele.

Radiofrequência para flacidez funciona mesmo?

Quanto aos cuidados antes e depois do tratamento, a médica detalha que não se deve aplicar cremes ou maquiagem no rosto no dia (para evitar interação com laser e evitar queimaduras), evitar a exposição ao sol durante cerca de uma semana, usar protetor solar com fator 50 ou 60 e, em casos raros, especialmente para peles mais sensíveis, pomadas à base de corticoide.

"É natural que, depois de algum tempo, os vasinhos voltem a aparecer, pois sua origem básica envolve fatores genéticos e hormonais, que não são modificados com o tratamento. O procedimento pode ser repetido, sem limite", explica.

Fonte: Cirurgiã vascular e angiologista, Dra. Aline Lamaita é médica do corpo clínico do Hospital Albert Einstein. Formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, é Membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia e do American College of Phlebology. A médica possui título de especialista em Cirurgia Vascular pela Associação Médica Brasileira / Conselho Federal de Medicina. http://www.alinelamaita.com.br/

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

Banana amassada anti TPM

Se você sofre com TPM ou menopausa vai gostar de saber que essa receita é perfeita para aliviar os sintomas da TPM e também da menopausa. Eu a criei com autoridade de farmacêutica e necessidade por sempre sofrer com a TPM. Ah! Essa receita é boa até para quem sofre de depressão pré menstrual!

Banana amassada anti TPM


Banana amassada anti TPM
Banana amassada anti TPM

Ingredientes
  • 1 banana amassada
  • 2 colheres de chá de chocolate em pó a (pelo menos) 50%
  • 1/2 colher de café de levedo de cerveja em pó

Como preparar

  • Corte a banana em rodelas,
  • coloque em um potinho de sobremesa,
  • acrescente o chocolate em pó,
  • leve ao micro-ondas por 40 segundos (esse tempo pode variar de acordo com seu micro ou com a demanda de energia da sua casa/bairro),
  • Tire do micro, acrescente o levedo e mexa bem e coma*!

*Coma antes que vc faça alguma besteira por causa da TPM kkkk!

Dica: Se usar banana prata ou se gostar mais docinho, coloque 3 gotas de adoçante ou uma colher de chá de mel.





Por que essa receita funciona contra TPM?

Banana

A banana tem muitos nutrientes e o melhor deles para a TPM é a vitamina B6 (que desincha o corpo e alivia a ansiedade e irritabilidade), mas ela contém todas as vitaminas do complexo B, que ajuda em vários sintomas. A B3, por exemplo, alivia o nervosismo e a B5 ajuda a deixar o cabelo saudável nesse período.

Chocolate 50%

O chocolate a (no mínimo) 50% ajuda em muitos aspectos da tpm e menopausa, porque ele é riquíssimo em antioxidantes que melhoram tudo na gente, inclusive os incômodos mensais que começam antes da menstruação chegar.

Levedo de cerveja

Tem os mesmos benefícios da banana (ou seja, ambos unidos irão se complementar nas quantidades vitamínicas e minerais) e, além disso, ajuda a controlar o desejo por açúcares e carboidratos em geral. Ou seja, vc não correrá o risco de ficar com aquela vontade incontrolável de comer doce! 😊

Aposto que agora vc quer saber quais outros alimentos podem aliviar a TPM, portanto, sugiro a leitura de: Alimentos para TPM.

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência



Leia Mais ►

Como Deixar de Tirar Cutícula

Conheça cinco motivos para não tirar cutículas.

Pasme! 😱Fique espantada por alguns minutos e... depois fique com raiva 😡 por gastar tanto dinheiro na manicure à toa e depois comece a imaginar como gastará os 20 Reais que economizará no salão semanalmente (como gastará a economia de 80 Reais por mês 😍😎). Não sabe pintar as unhas? Comece a treinar já! Você não vai se arrepender!

Mas você quer saber como deixar de tirar a cutícula certo? Vou explicar e depois ainda vou mostrar porque essa sua atitude só lhe trará benefícios e você ficará convencida. Mas saiba que, se você contar no salão sobre seu projeto, as funcionárias vão tentar desencorajá-la, afinal, é tirando a proteção natural das suas unhas que elas faturam em cima de você, né? Por isso, tenha argumentos firmes sobre sua decisão. Acompanhe!

Como Deixar de Tirar Cutícula

COMO DEIXAR DE TIRAR CUTÍCULAS


1. Mantenha as unhas hidratadas


No processo inicial para parar de tirar as cutículas, você deve hidratá-las com a maior frequência que puder. Deixe um hidratante na sua bolsa, um na mesa de trabalho e outro na cabeceira da cama.

🔆Leia também: Creme hidratante caseiro para mãos e unhas

2. Empurre a cutícula


Quando fizer as unhas, apenas empurre a cutícula que ficar sobre as unhas e esqueça os cantinhos. Apenas hidrate-os.

3. Ceda a tentação de remover a cutícula de vez em quando


Nos primeiros meses, tire a cutícula uma vez por mês, mas peça à manicure que não " cave" muito, porque senão as peles em volta das unhas vão continuar crescendo como sempre. As unhas precisam do estímulo de tirar pele para fazer uma nova pele a cada ida à manicure. Mas após 6 meses resista ao máximo tirar as cutículas. No entanto, se surgir uma pelinha saliente, pegue o alicate e tire-a delicadamente.

🔆Leia também: Suco para fortalecer unhas e cabelos

4. Faça esfoliações periódicas

Uma vez por semana, faça uma esfoliação caprichada nas mãos e unhas. Isso eliminará as células mortas e evitará que pelinhas comecem a se soltar do cantinho das unhas. Use esfoliantes industrializados ou faça um esfoliante natural com sabonete líquido e açúcar. Super fácil!

BENEFÍCIOS DE DEIXAR DE TIRAR A CUTÍCULA


Como Deixar de Tirar Cutícula
Como Deixar de Tirar Cutícula

1. As cutículas deixam as unhas mais saudáveis


Tirar as peles das unhas mais conhecidas como cutículas, acaba com a proteção natural deixando o organismo totalmente suscetível a contrair alguma infecção com os cortes ocasionados pelo alicate. Além disso, o esmalte é um dos principais vetores de fungos e bactérias. Fique atenta!

2. Para de crescer a "pele" que tanto incomoda e evita a descamação


Quanto mais você tira o excesso, mais a cutícula tende a crescer. A solução é evitar a prática. Assim você quebra este hábito que pode machucar e até deformar as unhas. Sem tirar, elas param de nascer e aos poucos voltam a ter um aspecto natural.

🔆Leia também: Unhas enfraquecem no inverno

3. Unhas sem ondulações e manchas


Como a cutícula é uma proteção, sem ela tende a surgir manchas brancas, além de ondulações ocasionadas pelo enfraquecimento das unhas, perdendo aquele aspecto lisinho e bonito.

4. Facilidade em deixar as unhas prontas


Sem tirar a cutícula o tempo de esmaltação é muito mais rápido. O processo é simples: retirar o esmalte e aplicar o próximo. Pronto!

5. Unhas mais bonitas por mais tempo


O processo de manter as peles deixa a unha mais fina mantendo o aspecto natural por mais tempo. Outra dica é usar cremes para hidratá-las diariamente.

Fonte: Luzia Costa - Beryllos

🔆Leia também: Unhas de gel podem causar câncer de pele

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

Tipos de Celulite

Os tipos de celulite são divididos (ou classificados) em "graus" do problema. quanto maior o número de grau, maior o problema da celulite. Confira:

Tipos de Celulite


Tipos de Celulite


- Celulite grau 0 (sim, existe o grau zero): Sem ondulações ou irregularidades na pele ao ficar de pé ou deitado, mas ao pinçar a região surgem as ondulações, mas não covinhas ou depressões;

- Celulite grau 1: Sem ondulações e irregularidades na pele ao ficar de pé ou deitado, mas ao pinçar a região surgem as ondulações e também covinhas e depressões;

- Celulite grau 2: Ondulações, rugosidades, depressões e covas espontaneamente se fica de pé, mas não deitada;




- Celulite grau 3: Ondulações, rugosidades e covinhas estão presentes mesmo deitado.

- Celulite grau 4:Em casos graves e crônicos de celulite podem aparecer nódulos e endurecimento da pele.

Leia Mais ►

Câncer no ovário tratamento: Lynparza - olaparibe, novo medicamento contra câncer de ovário!


Tratamento de câncer de ovário ganha novo medicamento, Lynparza® (olaparibe).

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o registro do medicamento novo Lynparza® (olaparibe), na forma farmacêutica cápsula dura.

Câncer no ovário tratamento: Lynparza olaparibe
Lynparza® (olaparibe) - Foto: Anvisa

O medicamento Lynparzaé indicado para o tratamento de manutenção de pacientes adultas com câncer de ovário do tipo 'carcinoma de ovário seroso de alto grau' (um tipo de câncer de ovário avançado), incluindo carcinoma da trompa de Falópio (parte do sistema reprodutor feminino que conecta os ovários ao útero) e carcinoma do peritônio (a membrana de revestimento do abdômen). Resumindo...

O medicamento Lynparsa - indicação


Este medicamento (olaparibe) é indicado para
  • Carcinoma de ovário seroso de alto grau,
  • Carcinoma da trompa de Falópio
  • Carcinoma do peritônio 


Ação do Lynparsa (olaparibe)


O medicamento Lynparza (olaparibe) é usado em pacientes que têm mutação (um defeito) em um dos dois genes conhecidos como BRCA1 e BRCA2 e que têm doença recorrente (quando o câncer voltou após tratamentos anteriores).

Lynparza® (olaparibe) deve ser utilizado após o tratamento com medicamentos à base de platina, quando o tumor teve uma diminuição do tamanho ou desapareceu completamente com este tratamento e a paciente manteve uma resposta durável (duração de pelo menos 6 meses).

O carcinoma de ovário é uma doença agressiva, de risco à vida. Como o número de pacientes com carcinoma de ovário é pequeno, esta doença é considerada rara, e Lynparza®(olaparibe) teve sua análise priorizada pela Anvisa.

A detentora do registro do medicamento no Brasil é a empresa AstraZeneca do Brasil Ltda, localizada em São Paulo (SP).

Se o artigo sobre câncer no ovário novo tratamento foi útil pra você, recomendo a leitura complementar do artigo: "Chá verde previne câncer de ovário".

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

Lingerie para gestantes: Maya, a "lingerie materna" para grávidas antenadas

Maya é uma marca de lingerie que atende as futuras mamães mais antenadas. Suas peças aliam mais praticidade, conforto, muita beleza e design moderno! Trata-se de uma linha de lingerie desenvolvida especialmente para mamães que querem algo além (ou muito além!) do bege, mas que também não abrem mão do conforto que toda mulher grávida necessita!

Lingerie para gestantes Maya lingerie materna
Maya: lingerie materna

Segundo as criadoras da marca, cada peça e cada detalhe de uma lingerie Maya foi sonhado, projetado e produzido pensando em seu conforto e bem-estar.

"Nosso desejo é oferecer carinho e estilo a você, que é mulher e mãe, diz Natália Pereira."

Por que usar a lingerie para gestantes Maya?


Cada detalhe de dessas lingeries foi pensado para garantir conforto, bem-estar e autoestima às futuras mamães.

Fecho com 6 regulagens nas costas, para você se sentir mais confortável mesmo com as oscilações de peso características da gestação e do pós-parto;

Ampla abertura da taça e fecho tipo clique, que pode ser facilmente manipulado com apenas uma mão;

Alças mais largas, que promovem maior sustentação dos seios sem machucar seus ombros;

Base mais larga e ampla cobertura dos seios, que garantem o ajuste correto do sutiã e dão sensação de segurança durante o uso;

Calcinhas com forro 100% algodão, para mais conforto e higiene;

Design diferenciado, com cores, tecidos e rendas que farão você se sentir linda e segura enquanto amamenta.

Lingerie para gestantes Maya lingerie materna
Maya: lingerie materna

Por que usar um sutiã especial para amamentação?


Antes do nascimento do bebê, durante a gestação,já podemos notar diferenças importantes nos seios, como o maior volume e sensibilidade. Nesse momento, muitas mulheres sentem necessidade de trocar a lingerie para algo maior e mais confortável, e buscam os sutiãs de amamentação.

Esse tipo de lingerie tem a função de promover boa sustentação aos seios e facilitar o acesso do bebê ao seu alimento, por meio de aberturas especiais. Para garantir o conforto, é importante que as peças sejam confeccionadas com materiais de qualidade, minimizando as chances de alergias (mais comuns em gestantes).

A modelagem também deve ser especial, para que o uso prolongado do sutiã não prejudique a circulação sanguínea na região (sem comprimir as mamas com elásticos apertados ou aros metálicos, por exemplo).

🔷 Leia também: Como as grávidas devem usar o cinto de segurança?

Fonte: Maya

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

Clamídia pode causar infertilidade

Sabia que a clamídia é a grande inimiga da fertilidade?


A clamídia é a doença sexualmente transmissível (DST) mais comum entre homens e mulheres. Aliás, muita gente tem clamídia e não sabe. Por se tratar de uma doença silenciosa, cujos sintomas vão aparecer bem depois, é fundamental usar preservativo durante as relações sexuais.

Clamídia pode causar infertilidade
Clamídia pode causar infertilidade


Esta é a opinião de Suely Resende, especialista em Medicina Reprodutiva e diretora do Fertility Medical Group – unidade Campo Grande.

“O maior problema é que, quando não tratada, a clamídia pode causar infecção nas trompas de Falópio, levar à doença inflamatória pélvica e à infertilidade”, diz a médica.

Clamídia causa infertilidade

“O tratamento é tão importante que poderá definir se a paciente enfrentará problemas, no futuro, quando quiser engravidar”, diz a médica.

Leia também: Abacate aumenta a fertilidade.

Quando não tratada ou quando a paciente não completa devidamente o tratamento, a clamídia pode se espalhar pelo útero e pelas tubas uterinas e causar a doença inflamatória pélvica (DIP), que é uma infecção tão séria e comprometedora para o sistema reprodutor, que pode levar à infertilidade permanente ou a episódios de gravidez ectópica – que se desenvolve fora do útero. Casos como esse oferecem risco elevado à vida da paciente, já que pode ocorrer hemorragia interna, resultando em cirurgia de urgência.

Clamídia durante a gravidez


Suely faz um último alerta a respeito das mulheres que contraem clamídia durante a gravidez. Segundo ela, se a paciente está grávida e descobre que tem clamídia, é importante conhecer os riscos de transmitir a doença para o bebê durante o parto.

Leia também: Candidíase na gravidez prejudica o bebê?

Inclusive, a criança poderá, já ao nascer, sofrer de pneumonia ou apresentar infecção ocular grave, podendo levar à cegueira. Daí a importância de fazer exames já na primeira visita de pré-natal e seguir o tratamento prescrito na íntegra. Afinal, uma vez curada, a paciente poderá levar vida normal – sempre se prevenindo contra novas contaminações de DSTs.

Sintomas da clamídia:

  • ardência ao urinar
  • desconforto durante as relações sexuais
  • presença de um tipo de corrimento
  • também pode haver dor na região da abertura do pênis (no homem, é claro)


Leia também: Sintomas da Endometriose.

“Na maioria das vezes, quem procura o médico primeiro é a mulher, porque apresenta mais sintomas. Porém, o tratamento diz respeito ao casal”. Mesmo nos casos de sexo casual, então, vale a pena avisar o parceiro sobre a importância do tratamento. Além dos antibióticos, o ideal é evitar relações sexuais por no mínimo sete dias.

Fonte: Suely Resende é médica ginecologista, especialista em Medicina Reprodutiva e Fertilização Assistida, diretora do Fertility Medical Group – unidade Campo Grande (MS) – www.fertility.com.br // blog.fertility.com.br


Leia Mais ►

Não encontrou o que buscava? Pesquise

Pesquisa personalizada