Ivete Sangalo e Gisele Bündchen em "Louros Poderosos" by Koleston

A Koleston (Wella) está lançando a campanha #louroparatodas, e traz a über model Gisele Bündchen e a cantora Ivete Sangalo como protagonistas.

Case criado pela Grey Brasil e produzido pela Grey Nova York. “Todos no Brasil viram que Ivete pintou o cabelo de louro, mas ninguém sabia o que estava por trás dessa transformação.

Ivete Sangalo e Gisele Bündchen em "Louros Poderosos" by Koleston
campanha das novas tinturas "Louras Poderosas Koleston"/ reprodução: Youtube

O insight, verdadeiro, surgiu de uma conversa com Ivete, na qual ela revelou sua admiração pelos cabelos da Gisele. A partir daí, construímos a campanha, unindo pela primeira vez essas duas mulheres maravilhosas. Foi emocionante acompanhar a dedicação, a humildade e a entrega de cada uma delas: Ivete aprendendo a desfilar como Gisele, Gisele aprendendo a tocar e a cantar uma música da Ivete.

Foi uma troca muito bonita. Gisele, que nunca foi cantora, ousou, foi lá e tocou. E os seus “errinhos" na música encantaram todo mundo. O encontro é inspirador, e é exatamente essa a proposta da campanha: inspirar as mulheres a se tornarem cada dia mais fortes, corajosas e bonitas”, afirmou Mariangela Silvani, criativa e diretora-executiva de Criação da Grey Brasil.

A linha Louros Poderosos Koleston já está disponível em todo o Brasil, nas nuances 1211, 1281, 120, 121 e mechas. A campanha tem criação de Mariangela Silvani, Lineker Costa, Rafaela Santurian (Grey Brasil), Beth Avellini e Gino Gianeschi (Grey NY). A produção dos filmes é da Paranoid, com direção de cena de Paulo Wainer, que também é o fotógrafo da campanha.

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

Banana amassada anti TPM

Se você sofre com TPM ou menopausa vai gostar de saber que essa receita é perfeita para aliviar os sintomas da TPM e também da menopausa. Eu a criei com autoridade de farmacêutica e necessidade por sempre sofrer com a TPM. Ah! Essa receita é boa até para quem sofre de depressão pré menstrual!

Banana amassada anti TPM


Banana amassada anti TPM
Banana amassada anti TPM

Ingredientes
  • 1 banana amassada
  • 2 colheres de chá de chocolate em pó a (pelo menos) 50%
  • 1/2 colher de café de levedo de cerveja em pó

Como preparar

  • Corte a banana em rodelas,
  • coloque em um potinho de sobremesa,
  • acrescente o chocolate em pó,
  • leve ao micro-ondas por 40 segundos (esse tempo pode variar de acordo com seu micro ou com a demanda de energia da sua casa/bairro),
  • Tire do micro, acrescente o levedo e mexa bem e coma!

Coma antes que vc faça alguma besteira por causa da TPM kkkk!

Dica: Se usar banana prata ou se gostar mais docinho, coloque 3 gotas de adoçante ou uma colher de chá de mel.


Por que essa receita funciona contra TPM?

Banana

A banana tem muitos nutrientes e o melhor deles para a TPM é a vitamina B6 (que desincha o corpo e alivia a ansiedade e irritabilidade), mas ela contém todas as vitaminas do complexo B, que ajuda em vários sintomas. A B3, por exemplo, alivia o nervosismo e a B5 ajuda a deixar o cabelo saudável nesse período.

Chocolate 50%

O chocolate a (no mínimo) 50% ajuda em muitos aspectos da tpm e menopausa, porque ele é riquíssimo em antioxidantes que melhoram tudo na gente, inclusive os incômodos mensais que começam antes da menstruação chegar.

Levedo de cerveja

Tem os mesmos benefícios da banana (ou seja, ambos unidos irão se complementar nas quantidades vitamínicas e minerais) e, além disso, ajuda a controlar o desejo por açúcares e carboidratos em geral. Ou seja, vc não correrá o risco de ficar com aquela vontade incontrolável de comer doce! 😊

Aposto que agora vc quer saber quais outros alimentos podem aliviar a TPM, portanto, sugiro a leitura de: Alimentos para TPM.

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

Laqueadura moderna Essure é alternativa para diabéticas

Pensando no bem-estar da paciente diabética, um importante avanço na medicina se apresenta como uma alternativa para aquelas que não querem ter filhos

As mulheres diabéticas são consideradas pacientes de risco em uma gestação e por isso há aquelas que optam por não ter mais filhos. Quando a decisão for definitiva, o mais adequado é recorrer a um método permanente. Neste caso, uma cirurgia de laqueadura convencional poderia se tornar também um risco por conta da cicatrização e outras complicações cirúrgicas em decorrência da diabetes.

Laqueadura moderna Essure é alternativa para diabéticas

A mais moderna técnica de laqueadura sem cortes se apresenta como uma alternativa de contracepção permanente a todas as mulheres, especialmente às diabéticas e àquelas com alguma doença que aumente os riscos cirúrgicos ou com algum fator de risco para o uso inadvertido de métodos hormonais, como obesidade, hipertensão, cardiopatia etc

O Essure é um método definitivo de contracepção feminina, com eficácia de 99,8%, que começa a ser mais conhecido no Brasil por sua segurança e praticidade, pois não oferece os riscos de uma cirurgia convencional.

“É um procedimento rápido, ambulatorial e minimamente invasivo, praticamente indolor, dispensa anestesia, não contém medicamentos ou hormônios. A colocação não dura mais do que 5 minutos e a paciente sai do ambulatório e pode voltar normalmente para suas atividades, sem necessidade de repouso”, explica a médica ginecologista Dra. Daniella De Batista Depes, encarregada do Setor de Histeroscopia do Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo.

Como funciona o método?


Essure é um dispositivo que consiste em um microimplante macio e flexível, de apenas quatro centímetros, em titânio e níquel (materiais que apresentam excelente compatibilidade com o organismo) que, introduzido pela vagina por um equipamento extremamente fino (histeroscópio), é colocado em cada uma das tubas uterinas.

Nas semanas que se seguem ao procedimento, o corpo e o microimplante Essure trabalham juntos para formar uma barreira natural que impede o espermatozoide de alcançar o óvulo. Por esse motivo, durante os três primeiros meses, a paciente deve continuar a usar outra forma de contracepção. Após este período, é realizado exame de imagem da pelve e, confirmada a oclusão, não é mais necessário o uso de outro método contraceptivo.

Considerado como primeira opção entre as mulheres europeias e norte-americanas, o método é aprovado pela Anvisa - Agência Nacional de Vigilância Sanitária desde 2009.

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

Mulheres grávidas podem comer peixes?

As mulheres grávidas precisam dar atenção especial à alimentação, e, por isso, surgem muitas dúvidas sobre quais alimentos são ou não permitidos às gestantes.

Uma das dúvidas mais comuns é sobre o consumo de peixes durante a gestação. Afinal, mulheres grávidas podem comer peixes?

Mulheres grávidas podem comer peixes
mulher grávida/foto

Quando as gestantes comem peixes, elas expõem o feto à neurotoxina metil mercúrio. Por outro lado, os peixes contêm compostos que estimulam o desenvolvimento cerebral do bebê, como os ácidos graxos poli-insaturados, conhecidos como ômega-3.

Pesquisadores da Universidade de Rochester, nos Estados Unidos, avaliaram nutricionalmente 225 mulheres grávidas e monitoraram o desenvolvimento da fala e da inteligência de seus filhos.

Os resultados mostraram que filhos de mães que consumiam peixe apresentavam melhor desenvolvimento do que os de mulheres gestantes que não consumiam esse alimento.

Leia mais sobre gestantes
Leia Mais ►

Relação entre FIV e gestação múltipla

De cada quatro gestações por FIV (fertilização in vitro), uma é gestação múltipla. Com a fertilização natural, a probabilidade é de 1%.

Segundo dados da Pesquisa de Registro Civil do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), em dez anos – de 2004 a 2014 –, o número de nascimentos de gêmeos no Brasil aumentou 28,5%. O crescimento pode ser explicado pela popularização das técnicas de reprodução assistida, entre elas, a fertilização in vitro (FIV), e pelo fato das mulheres estarem engravidando mais tarde.

Relação entre FIV e gestação múltipla
Relação entre FIV e gestação múltipla

Mas por que as mulheres que optam pela fiv estão mais sujeitas à gestação múltipla?


De acordo com Renato de Oliveira, ginecologista responsável pela área de Reprodução Humana da Criogênesis, muitas vezes, visando o aumento da chance de sucesso, ou seja, a chance de o tratamento resultar na gravidez, mais de um embrião é colocado no útero da futura mamãe.

“Conhecida popularmente como o método do bebê de proveta, a FIV permite a transferência de mais de um embrião ao útero da paciente após a fertilização no laboratório. Esse procedimento tem o intuito de aumentar as chances de gravidez por transferência realizada. Se por um lado aumentamos a chance de gravidez, por outro existe o risco de todos os embriões transferidos se fixarem ao endométrio, gerando uma gestação múltipla como gêmeos, trigêmeos, etc”.

No entanto, as últimas normas médicas do Conselho Federal de Medicina (CFM), estabelecidas em 2010, tendem a reverter esta estatística, pois determinam a quantidade de óvulos fecundados - embriões que uma mulher poderá receber no tratamento.

“Antigamente, transferia-se até quatro embriões para o útero da futura mamãe, mesmo as mais jovens. Hoje, mulheres de até 35 anos podem receber, no máximo, dois embriões. Quando a faixa etária é de 36 a 40 anos, poderá receber até três embriões. Já as com mais de 40 anos, o número máximo de embriões transferidos é quatro. 

Há uma tendência mundial em se transferir cada vez menos embriões, idealmente um, uma vez que as técnicas de reprodução assistida e a qualidade dos laboratórios em permitir o desenvolvimento dos embriões melhoraram, possibilitando boas chances de gravidez com a transferência única”, esclarece.

CUIDADOS com a FIV


Apesar de todos os encantos, é importante que o casal esteja preparado para maiores cuidados, uma vez que a gestação de múltiplos pode trazer consigo alguns riscos.

“De maneira geral, cada feto a mais no útero corresponde, normalmente, a um mês a menos de gravidez. Ou seja, os gêmeos podem nascer ao redor de 36 semanas ou perto de 2,5 kg. No caso de trigêmeos, a partir da 32ª semana ou quase nos 2 kg, há um risco aumentado de antecipação do parto. É importante ressaltar que essa prematuridade pode trazer consequências para os bebês, principalmente respiratórias e neurológicas, além de predisposição para doenças na fase adulta como diabetes, hipertensão, dentre outras. Além disso, existe o risco de rotura prematura de membranas (a bolsa das águas), hipertensão e diabetes gestacional”, alerta.

Para que a gestação múltipla possa prosseguir sem maiores problemas, é indispensável que a mãe siga todas as instruções do seu médico e realize um bom pré-natal. “A gestante de múltiplos terá, geralmente, mais consultas do que aquela com uma gravidez de apenas um feto. Também é imprescindível que fique mais atenta ao ganho de peso, alimentando-se adequadamente. E claro, sempre informe ao seu médico sensações diferentes do habitual”, finaliza o especialista.

Fonte: Criogênesis

Espero que tenha gostado do artigo... Leia também: Obesidade na gravidez. Riscos de engordar na gravidez.

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

Novos tratamentos para celulite





Laser corporal? Fibra ótica? Radiofrequência 3 vezes mais potente? As novas armas contra a celulite pra vc que quer saber como fazer para tirar a celulite!!

Você está em busca de um novo tratamento para celulite porque tem flacidez e celulite nas coxas? Veio ao lugar certo! Vou mostrar não apena um, mas vários deles e você verá que é -- sim -- possível acabar com a celulite! Então vamos aprender como fazer para tirar a celulite?

Novo tratamento para celulite
Novos tratamentos para celulite

NOVOS TRATAMENTOS PARA CELULITE


8 em cada 10 mulheres têm celulite (simmm!), uma alteração estética multifatorial, que não tem cura, mas conta com tratamentos que controlam significativamente o problema, melhorando o aspecto e a textura da pele. Entre esses procedimentos, três novos tratamentos para celulite se destacam como grandes armas no combate à celulite; confira mais sobre os equipamentos:

Derretimento da celulite!


1. LMG Smart Laser. Esse é o nome do procedimento de fibra ótica que quebra os septos fibrosos da celulite que puxam a pele para baixo.

>> Tipos de celulite

"Se a gente puder analisar a histologia [histologia é o estudo das células] da celulite, existe um tecido fibrótipo entre a pele e o músculo que dá aquele aspecto de furinho", explica o dermatologista Dr. Abdo Salomão Jr. 

A grande novidade desse procedimento é sua altíssima afinidade pela gordura e pela celulite, em seus graus mais severos (III e IV).

Como funciona o LMG Smart Laser?


Ele eleva a temperatura dos adipócitos a mais de 100ºC. O equipamento age por meio de um pequeno furo sobre a superfície da pele, onde é aplicado o laser.

"A fibra ótica é muito fina, do tamanho de um fio de cabelo", explica o médico. "E depois ele cicatriza sem deixar vestígio, nem ponto precisa dar", garante o dermatologista. "Além de tratar a celulite, ele ajuda a esticar a pele — melhorando o seu aspecto". 

O procedimento praticamente não dói, porque é aplicado justamente em uma região onde não tem terminação nervosa de dor", explica o médico. "Quanto ao tempo de recuperação, é de um ou dois dias no máximo".

>> Endermoterapia: como funciona / regiões tratadas / quem não pode fazer

2. VelaShape 3x mais potente


O procedimento VelaShape III chega ao mercado em sua nova versão, mais potente (150W), permitindo aquecimento mais específico e confortável com resultado na celulite, redução de gordura localizada e flacidez. VelaShape III utiliza a tecnologia de radiofrequência bipolar.

Como funciona o VelaShape mais potente?


No procedimento, as células de gordura são aquecidas a uma temperatura de 42º a 45ºC provocando apoptose (morte) dos adipócitos de forma completamente segura sem queimar a epiderme.

"No caso da celulite, o equipamento age diretamente nas camadas superficiais do tecido, onde se encontra essa alteração; no entanto, como atua simultaneamente nos tecidos mais profundos, melhora o processo inflamatório que provoca a própria celulite", explica a dermatologista Dra. Claudia Marçal, de Campinas.

O equipamento tem a vantagem, ainda, de promover melhora no combate à celulite e flacidez. Número de sessões: quatro sessões, uma a cada 15 dias.

3. Laser corporal profundo vai até o subcutâneo!


O Fotona TightSculpting associa duas ponteiras para tratar o problema.

A primeira age profundamente (messsmo!) e é aplicada através de um scanner por toda a região corporal. Esse laser penetra profundamente até o subcutâneo, por isso consegue ter lipólise ou quebra das células de gordura - matando-as pelo aquecimento.

Como funciona o laser muito profundo?


A segunda ponteira é a chamada Erbium, no seu modo Smooth, aplicada em toda região para estimular as células a fabricarem colágeno, o que vai ajudar no remodelamento, redução de gordura e na flacidez simultaneamente, explica o dermatologista Dr. Jardis Volpe, de São Paulo, que completa: "Os resultados mais expressivos são vistos nos quadris e parte interna da coxa".

>> Alimentos combatem celulite: saiba quais são eles

FONTES:
*Dr. Abdo Salomão Jr. — Dermatologista de Guaxupé (MG), Doutorando em Dermatologia pela USP (Universidade de São Paulo). É sócio Efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia e Membro da American Academy of Dermatology. Diretor da Clínica Dermatológica Abdo Salomão Junior.

*Dra Claudia Marçal — Dermatologista da Clínica de Dermatologia Espaço Cariz, com especialização pela Associação Médica Brasileira (AMB), membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e membro da American Academy of Dermatology (AAD), CME (Continuing Medical Education) na Harvard Medical School.

*Dr. Jardis Volpe — Dermatologista; Diretor Clínico da Clínica Volpe (São Paulo). Formado pela Universidade de São Paulo (USP); Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia; Membro da Sociedade Americana de Laser, da SBD e da Academia Americana de Dermatologia; Pós-graduação em Dermatocosmiatria pela FMABC; Atualização em Laser pela Harvard Medical School. www.clinicavolpe.com.br

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

Danos aos cabelos que causam perda de proteínas dos fios

Conheça os 4 danos que promovem perda de proteínas no cabelo e enfraquecem os fios

Danos aos cabelos que causam perda de proteínas dos fios
Danos aos cabelos causam perda de proteínas
Envelhecimento capilar. Um processo que tem a ver com fotoexposição aos raios UV, descoloração dos fios ou uso excessivo de prancha de alisamento.

Até o ato de pentear o cabelo já provoca estresse mecânico, segundo a dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia Dra. Claudia Marçal, de Campinas.

"Todos esses danos conectam-se ao envelhecimento intrínseco ou natural dos fios e contribuem para que o cabelo fique quebradiço, com diâmetro do fio menor, menos denso e espesso, além de: sem brilho, mais fraco, áspero e desidratado", alerta a dermatologista.

Os danos são divididos em: químicos, térmicos, mecânicos e solares. Vamos entender cada um deles?

Principais danos aos cabelos com perda de proteínas


DANOS QUÍMICOS


Os processos químicos de coloração e descoloração são os mais comuns. Quando a pessoa pinta o cabelo, há uma perda proteica causada pela oxidação de aminoácidos no fio. "Essa diminuição dos níveis de queratina leva a uma redução da força capilar, além da remoção de pigmentos naturais", comenta a dermatologista.

Nos processos de coloração Permanentes e semi-Permanentes, ocorre a abertura das escamas da fibra capilar pela ação de amônia e monoetanolamina. Os pigmentos iniciam o processo de oxidação na presença da água oxigenada, sendo direcionados ao interior do córtex capilar. Lá, eles reagem entre si, formam uma molécula maior onde são retidos colorindo o cabelo.

Como funciona o dano químico

Quimicamente, o processo de tintura provoca a quebra das pontes de Hidrogênio e Salinas, isso vai resultar na perda de água e acentuar o comprometimento da resistência, maciez e brilho dos fios.

O processo de descoloração, no entanto, é o mais agressivo. "A descoloração capilar com uso de Persulfatos (sódio, amônio e potássio) destrói totalmente as ligações de hidrogênio, grande parte das ligações salinas e parcialmente as ligações cisteínicas, resultando em um cabelo extremamente desidratado e fraco. Em processos de descoloração, o tempo e a concentração em volume da água oxigenada são fundamentais para determinar o nível de descoloração e agressão aos fios de cabelo: quanto maior, maior o dano", alerta.

DANO MECÂNICO


O ato de passar a escova nos cabelos, quando não são usados produtos ideais, pode comprometer os fios.

"Pentes de borracha alteram o ponto isoelétrico do cabelo, o que leva a um desgaste da cutícula (parte externa do fio) e consequente exposição do córtex (parte intermediária do fio)", explica a profissional. O ideal, portanto, é utilizar pentes de madeira.

DANO TÉRMICO


A chapinha e o secador podem ser usados todos os dias, desde que você use um produto termoativo antes de submeter os fios ao aquecimento. A exposição da fibra capilar a altas temperaturas leva ao comprometimento da estrutura, o que pode corromper a harmonia da estrutura, além de perda de água. O segredo está em usar defrizantes com proteção térmica e protetores especiais para escovação.

DANO SOLAR


Ao ficar muito tempo em exposição, os fios passam por um processo oxidativo devido a ação dos raios UV. A luz solar afeta a cutícula do cabelo e catalisa a degradação das proteínas, além de provocar a oxidação da melanina através de radicais livres e o comprometimento da queratina. Os danos vão de descoloração do cabelo à redução da força dos fios e perda de brilho.

Como reverter os danos aos cabelos?


Para reestruturar os fios, a farmacêutica e consultora científica da Biotec Dermocosméticos, MIKA YAMAGUCHI, explica que é necessária uma alimentação rica em oligoelementos como Zinco, Ferro, Cálcio e Manganês, além da suplementação por via oral com silício orgânico biosponível Exsynutriment, além de Biotina, Cisteína, Cistina e Bio Arct e também investir em reparação tópica com ativos ricos em proteínas que o cabelo perdeu. As especialistas indicam os ingredientes cosméticos ReparAge, Bio-Restore, Capillisil e Arct Alg.

Fontes: Biotec -  DRA. CLAUDIA MARÇAL (dermatologista) - DRA. MIKA YAMAGUCHI (farmacêutica)

Gostou do artigo? Leia também: BB Cream para cabelos? Sim. São 19 benefícios do bb cream capilar...

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

iAcne: aparelho para diminuir espinhas com fototerapia EM CASA!

Aparelho home device para diminuir espinhas com fototerapia e é opção segura para tratar acne no verão

Com a chegada das estações mais quentes, pessoas com tendência à acne devem se preocupar. Segundo o dermatologista Dr. Abdo Salomão Jr, o aumento da temperatura, eleva a oleosidade da pele. Desta forma para quem tem tendência à inflamação de acne, os cuidados já devem ser iniciados antes de ela aparecer.

iAcne: aparelho para diminuir espinhas com luz pulsada
iAcne: aparelho que diminui espinhas com fototerapia

Um aliado pode ser iAcne, um home device de fototerapia com a luz visível da Basall e que apresenta efeito benéfico contra a acne. A luz visível na faixa do violeta possui efeito fotodestrutivo do Propionibacterium acnes. A luz violeta (415nm) é efetiva na irradiação de colônias dessa bactéria com subsequente destruição bacteriana com luz violeta.

Aparelho também melhora o fluxo de oxigênio e garante maior nutrição celular, melhorando a aparência da pele.

Receitas de Beleza Caseira: Hidratante Esfoliante ao mesmo tempo

O equipamento pode ser usado em quadros de acne leve a moderada, é em geral bem tolerado e sem efeitos colaterais.

"A aplicação de calor melhora a circulação local garantindo o fluxo de oxigênio e uma melhor nutrição celular, ajudando a melhorar ainda mais a aparência da pele e destruindo as bactérias causadoras da Acne", explica o especialista.

Como usar o iAcne?


antes de usar o aparelho Home divice iAcne é importante fazer a limpeza de pele para aumentar a permeabilidade cutânea. O aparelho deve ser usado apenas para acne.

Livro: Enfermagem Dermatológica e Estética - Vantagens de trabalhar na área da beleza

Cada tratamento (em cada espinha) dura aproximadamente três minutos. Cada acne pode ser tratada no máximo 3 vezes por dia.

Qual o preço do iAcne?


O valor é meio salgadinho, se imaginarmos o tamnho do aparelho, mas seu custo benefício compensa cada centavo dos R$399,00* (na Polishop) investidos.

*Preço consultado em outubro/2016

Peeling em cápsulas

Fontes: BASALL - HOME DEVICE e Dermatologista Dr. Abdo Salomão Jr, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

Vasinhos no rosto (telangiectasia ou rosácea), o que são?

Vasinhos no rosto (telangiectasia ou rosácea), o que são?A olho nu, os vasinhos no rosto (também chamados de telangiectasia ou rosácea) parecem ser apenas "manchinhas" avermelhadas, mas não são. Acompanhe!

O que são os vasinhos no rosto?

Os vasinhos no rosto são formados por um processo inflamatório intenso, resultante do abuso de peelings químicos que pode levar a um aumento da vasodilatação do rosto, provocando o problema na asa do nariz, ao redor dos lábios, nos olhos e na testa.

"Quando fazemos peeling químico, estamos criando um processo inflamatório, 'queimando a pele' para ela descamar. Se esse processo for excessivo, abusivo, pode gerar, sim, os vasinhos no rosto", argumenta a Dra. Aline Lamaita, médica do corpo clínico do Hospital Albert Einstein.

A angiologista afirma que o aparecimento dos vasinhos tem relação com um mecanismo de defesa do organismo. Segundo ela, toda vez que há um processo inflamatório em alguma região, o corpo entende que precisa cicatrizar, levando mais nutrientes e fatores de cicatrização para aquele local.

Preenchimento com ácido hialurônico

Como ele faz isso? Fazendo uma vasodilatação, abrindo a circulação do local, para poder levar o que é necessário para cicatrizar.

Em pacientes que já têm o problema, qualquer coisa que cause um processo inflamatório, -- até tomar sol em excesso -- e fazer uso de medicação mais forte, piora a rosácea e começam a aparecer vasinhos na bochecha, na região do malar e no nariz.

Segundo a médica, a predisposição individual é um principal fator ligado ao aparecimento das telangiectasias e veias na região do rosto — e até mesmo crianças podem apresentar o problema na pele —, mas há outros como: envelhecimento (predisposição aumenta com a idade); exposição ao sol (os vasos aparecerem principalmente na face, pescoço e colo); gravidez (acontece por mudanças hormonais e podem desaparecer ou não após o parto); uso de cremes à base de corticoide; além da rosácea e excesso de peelings químicos.

Os vasinhos no rosto têm tratamento?


A Dra. Aline Lamaita ressalta que o uso de laser Nd Yag 1064 ou luz pulsada resolve o problema. "A luz pulsada é capaz de tratar a grande maioria dos vasinhos de face. Mas o Laser Nd Yag 1064 é o que existe de mais específico para tratamento de lesões vasculares apresentando maior efetividade no tratamento", explica.
 
O tratamento apresenta bons resultados, segundo a médica, é feito em média em uma a cinco sessões (dependendo do tipo de lesão) e tem grande nível de segurança, já que a dor é amenizada com uso de aparelhos resfriadores de pele.

Radiofrequência para flacidez funciona mesmo?

Quanto aos cuidados antes e depois do tratamento, a médica detalha que não se deve aplicar cremes ou maquiagem no rosto no dia (para evitar interação com laser e evitar queimaduras), evitar a exposição ao sol durante cerca de uma semana, usar protetor solar com fator 50 ou 60 e, em casos raros, especialmente para peles mais sensíveis, pomadas à base de corticoide.

"É natural que, depois de algum tempo, os vasinhos voltem a aparecer, pois sua origem básica envolve fatores genéticos e hormonais, que não são modificados com o tratamento. O procedimento pode ser repetido, sem limite", explica.

Fonte: Cirurgiã vascular e angiologista, Dra. Aline Lamaita é médica do corpo clínico do Hospital Albert Einstein. Formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, é Membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia e do American College of Phlebology. A médica possui título de especialista em Cirurgia Vascular pela Associação Médica Brasileira / Conselho Federal de Medicina. http://www.alinelamaita.com.br/

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

Infarto em Mulheres chega a cerca de 30% dos casos

Cerca de 30% dos casos de infarto têm mulheres como vítima.




Estudos afirmam que índice de doenças no coração está crescendo no sexo feminino; rotina estressante no trabalho é uma das principais causas e, pasmem, cerca de 30% dos infartos ocorrem em mulheres.

Leia também: Mulheres na menopausa podem ter infarto ao tomarem refrigerantes diet.

Segundo o cardiologista do HCor – Hospital do Coração, Leopoldo Piegas, as mulheres estão a cada ano mais expostas ao risco de infarto (Infarto em Mulheres chega a cerca de 30% dos casos), pois cerca de 40% apresentam aumento da cintura abdominal, mais de 20% fumam, 18% são ex-fumantes, 23% têm seus níveis de pressão arterial acima do preconizado e 21% possuem alteração dos níveis de colesterol, além de estarem cada vez mais inseridas no mercado de trabalho e, portanto, acumulam o estresse do trabalho com o dos cuidados da família, comprometendo em muito a qualidade de vida.

Infarto em Mulheres chega a cerca de 30% dos casos
Infarto em Mulheres chega a cerca de 30% dos casos

Infelizmente, as mulheres ganham cada vez mais espaço dentro dessa estatística. Atualmente, cerca de 30% dos casos de infarto são em mulheres. Estudos constatam que elas têm uma chance maior de morte depois de instalado o Infarto.

No Brasil, mais de 200 mulheres morrem por dia vítimas de infarto, sendo as cardio e cerebrovasculares a principal causa de morte entre elas, chegando a matar seis vezes mais que o câncer de mama, onde temos campanhas já bem estabelecidas.

“O tabagismo, a falta de atividade física regrada, a bebida e alimentos não saudáveis com altos índices de colesterol e gordura, contribuem no entupimento das artérias coronárias. É o cenário perfeito para um infarto ou um derrame”, esclarece Dr. Piegas.

Mulheres possuem artérias de menor calibre


O fato das mulheres possuírem artérias menos calibrosas e, geralmente, desenvolverem a doença coronariana em idades mais avançadas dificultam o tratamento; e, além disso, os sintomas às vezes são mais insidiosos e, portanto, de difícil identificação e diagnóstico.

Pílula anticoncepcional + cigarro = alto risco de infarto em mulheres


Risco que aumenta a probabilidade de infarto nas mulheres: a associação da pílula anticoncepcional com o cigarro representa uma das maiores causas de infarto em mulheres jovens, em idade fértil, aumentando o risco delas em até cinco vezes.

“A combinação do estrogênio semi-sintético com o cigarro pode levar a formação de coágulos nas artérias e veias, interrompendo a irrigação do músculo cardíaco e levando-o ao infarto. Também cresce a chance de doenças vasculares periféricas, como varizes, tromboses e até o AVC (acidente vascular cerebral), conhecido como derrame”, explica o especialista do HCor.

Menopausa pode ser um agravante


As mulheres têm mais chance de desenvolver doenças cardiovasculares: as mulheres costumam sofrer mais risco de terem problemas cardíacos na maturidade, a partir dos 40 anos, mas principalmente após os 50, quando chegam à menopausa.

A partir desse período, diminui a produção do estrogênio, um protetor da saúde feminina. Fabricados pelo próprio corpo da mulher, produzido pelos ovários, são grandes aliados do coração, porque estimulam a dilatação dos vasos, facilitando o fluxo sanguíneo. Após a menopausa, a proteção hormonal oferecida pelo estrogênio começa a cessar, aumentando as chances de doenças cardiovasculares.

Como prevenir infarto em mulheres


Cuidados que garantem a saúde e o bem-estar: além de evitar o cigarro, é fundamental realizar avaliações médicas periódicas para detecção de fatores de risco cardiovasculares como a pressão alta, o diabetes e as alterações do colesterol, a partir dos 30 anos de idade pelo menos.

“O controle da alimentação, aumentando o consumo de frutas, legumes e verduras, melhora a saúde e ajuda a controlar o peso. Estes hábitos devem ser multiplicados aos filhos, para que eles cresçam de maneira saudável”, orienta Dr. Piegas.

Para o especialista do HCor, o consumo excessivo de sal e bebidas também deve ser evitado e fazer exercícios é fundamental. Uma caminhada diária de 30 minutos, por exemplo, é ótima, ajuda no condicionamento, na queima das calorias, na redução da pressão arterial e dos níveis de glicose e colesterol no sangue, diminuindo assim o risco de um futuro infarto do miocárdio ou derrame cerebral.
Leia Mais ►

Não encontrou o que buscava? Pesquise

Pesquisa personalizada