Desordem do espectro alcoólico fetal atingi um bebê em cada 13 mães alcoólatras

Uma em cada 13 gestantes que bebem álcool tem filho com o distúrbio...

Créditos desta matéria: O Globo 

Uma pesquisa canadense indica que uma em cada 13 grávidas que consumem álcool durante a gestação tem filhos com alguma desordem do espectro alcoólico fetal. Tal distúrbio envolve uma série de problemas para os bebês, incluindo:

  • microcefalia, 
  • déficit intelectual e de crescimento, 
  • baixo peso ao nascer e 
  • perda de visão ou audição.

Leia também: Prevenção de doenças genéticas nos filhos: a difícil escolha dos pais

Desordem do espectro alcoólico fetal

O estudo foi realizado pelo Instituto de Pesquisa em Políticas de Saúde Mental, na cidade de Toronto, no Canadá, e publicado na edição atual da prestigiada revista científica "JAMA Pediatrics".

Uma vez que os efeitos do consumo de álcool durante a gravidez têm, em geral, implicações para toda a vida da criança, o custo disso para a saúde pública é alto.

Leia também: Autismo pode ser causado por desequilíbrio hormonal na gravidez, diz pesquisa

O estudo, liderado pela cientista sênior do instituto canadense, Svetlana Popova, consiste em uma meta-análise de 24 pesquisas científicas envolvendo 1.416 crianças e jovens diagnosticados com a desordem.



Essa revisão concluiu que uma em cada 13 mulheres que consumiram bebida alcoólica durante a gestação teve filhos com a desordem do espectro alcoólico fetal.

Continue lendo a matéria no site do O Globo.

Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

Sabrina Gonzalez Pasterski - física, a nova Einstein

Einstein já tem um colega de genialidade comparável, mas não é um físico, mas uma física!

A estudante americana com ascendência cubana, Sabrina Gonzalez Pasterski, com apenas 24 anos, está sendo chamada de “nova Einstein” pelos seus professores. A doutoranda em física na Universidade Harvard se graduou onde sempre quis, na conceituada MIT (Massachusetts Institute of Technology) já tem um passado invejável.

Aos 14 anos construiu um avião, já foi citada em um artigo científico sobre buracos negros assinado pelo famoso físico Stephen Hawking e é considerada um dos mais promissores cérebros desse campo e já foi convidada para trabalhar na área aeroespacial da Amazon.

Sabrina Gonzalez Pasterski nova Einstein
Sabrina Gonzalez Pasterski / foto: divulgação
O mentor de Sabrina no instituto, o professor Earll Murman, compara sua capacidade acadêmica à habilidade musical de Mozart (1756-1791), que muito precocemente já era considerado um gênio em sua área. “Vai ser interessante observar se ela crescerá cientificamente aos níveis de um Mozart ou de um Beethoven.”

Atualmente, sua área de estudos mudou dos aviões para mistérios maiores do universo. Numa descrição feita por si mesma em seu site pessoal, ela diz que uma de suas maiores habilidades é “encontrar elegância dentro do caos”. Para variar, seu currículo impressionou mais uma vez: vários de seus trabalhos foram citados num paper científico de Stephen Hawking, um dos pesquisadores mais destacados do mundo.

Mesmo que desista de desvendar os segredos do cosmo (e não há nenhuma indicação de que o fará), Sabrina não vai ficar sem o que fazer. Ela já declarou não suportar deixar a mente ociosa. Desde que era adolescente, chamou a atenção do bilionário Jeff Bezos, dono da Amazon, que lhe ofereceu um emprego em sua empresa aeroespacial, a Blue Origin – oferta que ele recentemente reiterou estar de pé.

Fonte: Isto É

Leia Mais ►

Exame de sangue para HPV. Perguntas e respostas


Exame de sangue para HPV
Exame de sangue para HPV

Existe um exame de sangue para HPV?


Sim. O exame de sangue é chamado "sorologia para HPV". Ele detecta a infecção pelo Papilomavírus Humano (HPV).

Como a sorologia para HPV é feita?


Em geral, é coletada uma amostra de sangue da veia do braço da pessoa, mas podem ser usadas quaisquer veias do paciente.



Para que serve o exame para HPV?


O exame de sorologia HPV é capaz de detectar o vírus HPV, auxiliar na escolha de tratamento e de prognóstico de pacientes infectadas e para o acompanhar as infecções persistentes causadas pelo vírus, que é transmitido por via sexual.

O HPV é o mais importante fator de risco para o desenvolvimento do câncer de colo do útero.

Existe um preparo para realizar o exame?


A paciente deve fazer abstinência sexual de três dias, evitar o uso de cremes ou óvulos vaginais na semana que antecede a coleta, que não deve ser feita no período menstrual.

Quais os resultados possíveis para o exame de HPV?


Positivo: Significa que a pessoa possui o vírus no sangue. Mas não e necessário ficar preocupada, pois basta fazer o controle anual com o exame Papanicolau, também conhecido como "preventivo".

Negativo: Significa que a pessoa não possui o vírus do HPV no sangue. Esse paciente deve ser orientado quanto aos benefícios de tomar a vacina para se imunizar, ou seja, para não pegar o vírus, pois é muito fácil se infectar.

Espero que tenha gostado do artigo com perguntas e respostas sobre o exame de sangue para HPV. Complemente sua leitura com o artigo: Vacina contra HPV para meninas de 9 e 13 anos será grátis.

Redação: Dra. Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência. 

Leia Mais ►

Diagnóstico de Endometriose: por que é tão difícil?

Por que diagnosticar endometriose é tão difícil?

Sabia que do início dos sintomas ao diagnóstico de endometriose a mulher pode levar cerca de 8 anos para obter o indicação definitiva da doença?

O diagnóstico desse mal pode ser um desafio para as mulheres que sofrem com a endometriose, doença crônica e incurável.

Por que o diagnóstico da endometriose é tão demorado?


Confira porque a confirmação é tão demorada, o que é endometriose e outros aspectos da doença.

Diagnóstico da Endometriose difícil

O que é endometriose?


Trata-se de uma doença que se caracteriza pela presença de tecido endometrial parecido com o que reveste a cavidade uterina, mas que se encontra fora do útero.

A estimativa, segundo estudos, é que a confirmação do diagnóstico pode levar em média, oito anos para acontecer.

O que pode atrasar o diagnóstico da endometriose?


Segundo Dr. Edvaldo Cavalcante, cirurgião ginecológico e especialista em endometriose, a mulher costuma percorrer um longo caminho até descobrir a doença, sobretudo quando não há sintomas aparentes.

Nas pacientes que têm sintomas, esse atraso aumenta o sofrimento físico e impacta diretamente na redução da qualidade de vida da mulher, com prejuízos na carreira, estudos e relacionamentos.

1. Automedicação em cólicas menstruais


Há alguns fatores que podem atrasar o diagnóstico. O primeiro deles é que em muitos casos as mulheres não levam suas queixas ao médico por considerarem a cólica menstrual um sintoma normal. Acabam se automedicando com analgésicos e, em muitos casos, evitam atividades sociais durante as crises.

2. Achar que sentir dor na relação é normal


“Por muito tempo as mulheres, e por que não dizer que alguns médicos, também acreditavam que cólica e dores na relação eram sintomas normais durante toda a sua vida. Mas, hoje sabemos que esses sintomas podem ser o primeiro sinal da endometriose e, por isso, qualquer queixa clínica deve ser valorizada”, afirma o médico.

3. Não relatar os sintomas ao médico


Esquecer ou deixar de informar os sintomas abaixo pode aumentar a demora pelo diagnóstico.

Quando desconfiar que tenho endometriose (quais os sintomas da endometriose)?


Segundo o Dr. Edvaldo, a dor pélvica é o principal sintoma da endometriose. Que se manifesta de várias formas, tais como:

  • dismenorreia (cólica menstrual), 
  • infertilidade,
  • dor pélvica crônica (ou acíclica), 
  • dispareunia de profundidade (dor durante a relação), 
  • alterações intestinais cíclicas (dor à evacuação, sangramento nas fezes, aumento do trânsito intestinal durante o período menstrual), 
  • alterações urinárias cíclicas (ardor, perda de sangue na urina, aumento da frequência acompanhando o fluxo menstrual).

➤ Leia também: Sintomas da Endometriose

Como chegar ao diagnóstico da endometriose?


Após a suspeita clínica da endometriose, o médico irá iniciar a investigação com exames de imagem específicos, como o ultrassom pélvico transvaginal com preparo intestinal e/ou ressonância magnética com preparo intestinal. Entretanto, esses exames são outros fatores que podem contribuir para o atraso no diagnóstico.

“Esses exames devem ser realizados por médicos especializados e preparados para a intepretação das imagens que mapeiam a endometriose. Infelizmente, há escassez de médicos capacitados nos laboratórios e centros médicos brasileiros”, diz Dr. Edvaldo.

Diagnóstico definitivo é sempre cirúrgico?


Por muito tempo, as mulheres que tinham a suspeita clínica de endometriose eram submetidas à cirurgia por videolaparoscopia para confirmação diagnóstica e este era o único método definitivo para confirmação da doença.

Entretanto, segundo Dr. Edvaldo, graças ao avanço do diagnóstico por imagem (ultrassom e ressonância magnética) e à experiência dos médicos especializados em endometriose, após a suspeita clínica, exames físico e por imagem, o diagnóstico da endometriose é firmado na grande maioria dos casos.

“A videolaparoscopia diagnóstica ficou reservada para um seleto grupo de pacientes. Atualmente, conseguimos diagnosticar, mapear e individualizar o melhor tratamento da endometriose, que pode ser clínico ou cirúrgico”, comenta o médico.

Como mensagem final, Dr. Edvaldo reforça a importância da valorização das queixas de cólicas menstruais, principalmente em mulheres jovens, pois a doença pode ter início precoce, e nessa fase o principal sintoma será a cólica menstrual intensa.

“Quando a dor for intensa e exigir repouso ou afastamento das atividades rotineiras, é preciso prestar atenção. Cólica menstrual não deve ser algo incapacitante, se for, o médico deve valorizar a queixa e investigá-la”, conclui.

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

Qual a relação entre gravidez x Alzheimer?

Filhos de mulheres que comeram gordura na gravidez têm mais chances de ter Alzheimer.

É isso mesmo, um estudo sugere que alimentação rica em gordura durante a gravidez pode tornar os filhos mais vulneráveis ao mal de Alzheimer.

Os hábitos alimentares da grávida podem influenciar o risco de o feto desenvolver Alzheimer mais tarde na vida, segundo uma nova pesquisa da Universidade de Southampton, no Reino Unido.

Os especialistas descobriram que descendentes de ratos alimentados com uma dieta rica em gordura tinham maior probabilidade em adultos de problemas de fluxo sanguíneo no cérebro, uma característica associada ao Alzheimer.

Qual a relação entre gravidez x Alzheimer?
Qual a relação entre gravidez x Alzheimer?

Como foi o estudo que diz que risco de Alzheimer pode começar na gravidez


Quando os filhotes foram alimentados com uma dieta rica em gordura os seus cérebros tornaram-se menos capazes de eliminar a proteína prejudicial amiloide, que se acumula no cérebro dos doentes de Alzheimer.

► Leia também: Infertilidade feminina pode se originar na adolescência.

Cheryl Hawkes, líder do estudo, ressalva que mais trabalhos serão necessários para compreender esta associação, mas recorda que a pesquisa pode ter implicações importantes para os seres humanos, pois estes "resultados preliminares sugerem que as dietas das mães durante a gravidez podem ter efeitos a longo prazo sobre os cérebros e a saúde vascular dos seus filhos".

Num próximo passo, os especialistas vão procurar confirmar se os resultados podem estar relacionados com a doença de Alzheimer em humanos, o que poderia fornecer novas pistas sobre a prevenção da doença.

► Leia também: Obesidade na gravidez afeta imunidade do bebê, diz estudo.

Fonte: Telegraph

Leia Mais ►

Osteopatia no tratamento da infertilidade

Dr. Randy Marcos* diz que osteopatia é tratamento para engravidar

Constituir uma família é o sonho de muitas mulheres, porém alguns fatores podem dificultar engravidar, entre eles está a infertilidade.

O que é considerado uma pessoa infértil?


Segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (EUA), são consideradas inférteis mulheres em idade reprodutiva que não engravidam após um ano de relações sexuais desprotegidas.

Osteopatia infertilidade
Dr. Randy Marcos / divulgação

Mundialmente, cerca de 1,5 milhões de mulheres casadas com idade entre 15 e 44 anos sofrem com este problema, sendo relacionado com diversas causas:

Principais causas da infertilidade


  • 27% desordens ovulatórias, 
  • 25% problemas masculinos, 
  • 22% disfunções tubárias, 
  • 17% fatores inexplicáveis, 
  • 5% endometriose e 
  • 4% outros fatores.


Retração facial, cicatrizes e deficiências circulatórias quebram a homeostase corporal, tornando o meio susceptível às congestões linfáticas na cavidade pélvica, além das alterações na distribuição espacial dos órgãos na pelve, do aumento nas assimetrias biomecânicas, déficits no funcionamento do sistema nervoso autônomo, diminuição na nutrição local pelo mau suprimento sanguíneo, além da alta concentração de “lixo metabólico”, o que torna a mulher inapta para a concepção da vida.

Perceber se há algum problema com o sistema reprodutor pode ser mais fácil do que se imagina. Alguns sintomas são previamente identificados, como cólicas menstruais, síndrome pré-menstrual, cistos ovarianos, instabilidade emocional e depressão.

Tratamento de osteopatia para infertilidade


O tratamento de origem osteopática - uma especialidade da fisioterapia que atua por meio de técnicas manuais em favor de todo o organismo - favorece o metabolismo tecidual e promove uma espécie de limpeza nos órgãos reprodutores, diminuindo a pressão nos vasos sanguíneos, facilitando o suprimento arterial e colaborando para a absorção de nutrientes.

Há uma grande quantidade de ligamentos no sistema genital, os quais são importantes para o funcionamento dos órgãos pélvicos. O ligamento uterovesical liga a bexiga ao útero, o uterosacral liga o útero ao sacral, suspendendo o útero posteriormente, além dos ligamentos ovarianos e tubo-ovarianos. Tais conexões possibilitam a dinâmica dos órgãos pélvicos, principalmente durante o ciclo menstrual e gravídico.

Ter conhecimento e realizar o tratamento necessário destes sintomas é essencial para melhorar o funcionamento dos órgãos reprodutores, porém é preciso ficar atento e, no caso da osteopatia não apresentar uma melhora, buscar um tratamento mais intenso.

* O Doutor Randy Marcos, é fisioterapeuta osteopata e Coordenador da Escuela de Osteopatía de Madrid Brasil em Recife, Pernambuco.

marcadores: #infertilidade #como eu posso engravidar

Fonte: EOM Escuela de Osteopatía de Madrid (www.osteopatiamadrid.com.br)

marcadores: #osteopatia para infertilidade #infertilidade #como eu posso engravidar #quer engravidar

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

4 procedimentos dermatológicos pra ficar linda dos pés à cabeça

Conheça 4 procedimentos dermatológicos para ficar mais linda dos pés à cabeça!

Dermatologista conta como tratar manchas, rugas, gordura localizada e estria de maneira efetiva

As temperatura mais baixa liberam alguns procedimentos dermatológicos que não são tão recomendados nos períodos mais quentes.

Como muitos procedimentos são fotossensibilizantes e o sol pode danificar a pele, o ideal é fazer esses tratamentos no inverno, um período em que a incidência dos raios UV é menor.

No inverno, é permitido fazer lasers ablativos (aqueles que machucam a pele), lasers fracionados ablativos, luz intensa pulsada, peelings e ácidos mais fortes
”, afirma o dermatologista Dr. Abdo Salomão, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia. Confira abaixo as indicações do médico:



PARA MANCHAS


O que há de efetivo? Vektra QS by Solon


Como age? “É uma novidade usada no tratamento de melasma, manchas e remoção de tatuagens. Ele tem duração de pulso de 15 nanosegundos e é fracionado, único no mercado que tem essas características. Solon Vektra age no melanócito (células produtoras de melanina) impedindo a célula de liberar o pigmento para as células mais superficiais. É como se o melanócito guardasse o pigmento para ele”, explica o Dr. Abdo. Para manchas solares não-melasma, uma sessão ou duas já é o suficiente. Para o melasma, uma sessão a cada 15 dias, em um protocolo de oito sessões.


PARA RUGAS E FLACIDEZ


O que há de efetivo? Total Lift By Solon


Como age? Em apenas uma sessão, Total Lift by Solon trata de maneira eficiente flacidez e rugas faciais, justamente porque age em quatro camadas da pele: músculo, derme profunda, derme superficial e epiderme.

A grande vantagem é que promove lifting facial de forma não invasiva. “O equipamento é composto de ultrassom microfocado, que age no músculo e provoca efeito lifting não cirúrgico, atuando na derme para estimular a produção de colágeno”, fala o dermatologista. A sessão seguinte é somente no outro ano.


PARA GORDURA LOCALIZADA E CELULITE


O que há de efetivo? LMG Smart Laser


Como age? LMG Smart Laser reduz mais gordura localizada que a criolipólise e em apenas uma sessão! “É um laser de fibra ótica com comprimento de onda de 1470 nanômetros e com alta afinidade pela gordura. Por meio de um pequeno furo, o laser é aplicado, elevando a temperatura dos adipócitos a mais de 100ºC. Isso promove a quebra da gordura, que vira óleo e é eliminada pelo organismo naturalmente”, explica o Dr. Abdo.

O equipamento também age nos septos fibrosos, tratando a celulite. “O furo cicatriza sem precisar de ponto. O procedimento praticamente não dói, porque é aplicado justamente em uma região onde não tem terminação nervosa de dor”, explica o médico. “Quanto ao tempo de recuperação, é de um ou dois dias no máximo”.


PARA AS ESTRIAS

O que há de efetivo? Eletroderme by Solon

Como age? É um sistema de radiofrequência microagulhada. “As agulhas de ouro ultrapassam a epiderme, emitindo ondas eletromagnéticas apenas nas camadas mais profundas da pele, preservando a superfície. Isso faz com que a temperatura da derme chegue até a 70ºC, estimulando a produção de colágeno e refazendo as fibras rompidas”, afirma o dermatologista Dr. Abdo.

A ação do Eletroderme provoca o estímulo da regeneração celular por meio do processo de cicatrização, a proliferação de células-tronco e estímulo da síntese de elastina, da neocolagênese (produção de colágeno) e angiogênese (proliferação de vasos sanquíneos). São necessárias, em média, quatro sessões com intervalos mensais.


Fonte: A LMG - Laser Medical Group (http://%20www.lmglasers.com.br)

Redação: Renata Fraia - farmacêutica e jornalista, atuando desde 2008 na atenção e assistência farmacêutica nos blogs Saúde da Mulher e Saúde com Ciência
Leia Mais ►

Tipos de Celulite

Os tipos de celulite são divididos (ou classificados) em "graus" do problema. quanto maior o número de grau, maior o problema da celulite. Confira:

Tipos de Celulite


Tipos de Celulite


- Celulite grau 0 (sim, existe o grau zero): Sem ondulações ou irregularidades na pele ao ficar de pé ou deitado, mas ao pinçar a região surgem as ondulações, mas não covinhas ou depressões;

- Celulite grau 1: Sem ondulações e irregularidades na pele ao ficar de pé ou deitado, mas ao pinçar a região surgem as ondulações e também covinhas e depressões;

- Celulite grau 2: Ondulações, rugosidades, depressões e covas espontaneamente se fica de pé, mas não deitada;




- Celulite grau 3: Ondulações, rugosidades e covinhas estão presentes mesmo deitado.

- Celulite grau 4:Em casos graves e crônicos de celulite podem aparecer nódulos e endurecimento da pele.

Leia Mais ►

Mais posts...

Não encontrou o que buscava? Pesquise

Pesquisa personalizada